Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Como dialogar — de verdade — com quem vota num fascista

» No Alerta de Ipanema, retratos do fascismo quotidiano

» O cinema e as lições da história

» Vídeo: Garantir o segundo turno. E depois?

» Crônica de uma eleição bizarra

» O ódio, o voto e a pulsão de morte

» “Cada um de vocês é Bolsonaro”

» Reflexões à beira do segundo turno

» O Pré-Sal e o desenho do golpe

» Polêmica: duas formas do mesmo poder

Rede Social


Edição francesa


» Joies troubles du mécénat

» Quand les avocats d'affaires écrivent les lois

» Rio de Janeiro endosse sa tenue olympique

» Fausse solution de l'aquaculture

» Trouble décantation de la droite française

» L'Union européenne et les ravages de la pêche industrielle en Afrique

» Publicité et politique

» La compétitivité, un mythe en vogue

» Effondrement du rêve démocratique au Mali

» Retour vers le futur dans le monde arabe


Edição em inglês


» Migration patterns

» The Donald and the fake news media

» Restoring Florida's felon voting rights is less democratic than you think

» Laura Carlsen on what replaces ‘the worst trade deal ever'

» November: the longer view

» The stories war tells me

» Yemen: where is the UN Security Council?

» Donald Trump welcomes in the age of ‘usable' nuclear weapons

» Vying for trade routes in the Bay of Bengal

» Switzerland's experiment with addiction


Edição portuguesa


» Edição de Novembro de 2018

» «Eleitoralismo» e democracia sem povo

» Acalmia na Ásia

» Assinatura de 6 meses: só 18 €

» Edição de Outubro de 2018

» A crise da regulação

» Da democracia na América

» Edição de Setembro de 2018

» Trabalho e civilização

» Liberais contra populistas, uma clivagem enganadora


Libano

Como a Al-Qaeda implantou-se no Líbano

Os combates entre o exército e a Fatah Al Islam, que terminaram com dezenas de mortes, revelam que a rede de Bin Laden chegou à antiga "Suíça do Oriente Médio". Seria algo impossível sem a invasão do Iraque pelos EUA e a guerra perdida de Israel, em 2006

Fidaa Itani
14 de fevereiro de 2008

Como os sunitas reagem ao Hezbollah

Sete meses após confrontar-se com Israel, no Líbano, a milícia xiita divide a outra ala do islã. Certos grupos a apóiam, em nome da luta contra Israel; outros a rejeitam, por motivos religiosos ou porque a enxergam como concorrente, na disputa pela afirmação da força árabe

Bernard Rougier
16 de janeiro de 2007

Líbano partido, plano de Israel

Como Telavive e Washington trabalham para minar o pluralismo religioso do Líbano, impor o poder da Falange direitista e estimular, se preciso, uma guerra civil. Por que é possível evitar este cenário trágico

Georges Corm
6 de setembro de 2006

História de um fracasso militar

Instigado pelos planos norte-americanos de um “Novo Oriente Médio” e iludido por seus generais, o governo de Telavive lançou contra o Hezbollah uma guerra desastrada. Não será hora de buscar uma paz duradoura, ao invés de apostar no poderio das armas?

Amnon Kapeliouk
6 de setembro de 2006

Dois pesos, duas medidas

Na maior parte dos países do Ocidente, a opinião pública enxerga os conflitos no Oriente Médio por meio de lentes embaçadas. É como se a vida de um palestino valesse dez vezes menos que a de um judeu

Dominique Vidal
6 de setembro de 2006

As raízes da crise síria

Depois de quarenta anos de dominação, o regime de Damasco balança com a crise interna, agravada depois da retirada das tropas do Líbano

Samir Aita
1º de julho de 2005

A improvável aliança entre Paris e Washington

O acordo pontual na retirada das tropas sírias não significa o engajamento de Paris numa questão crucial: o desarmamento do Hezbollah

Alain Gresh
1º de junho de 2005

O velho Líbano resiste à mudança

No país do Cedro, onde centenas de milhares foram às ruas recentemente pela retirada das tropas sírias, as eleições legislativas marcam a manutenção no poder dos patriarcas do Líbano confessional

Alain Gresh
1º de junho de 2005

Crise libanesa num contexto regional turbulento

O desaparecimento trágico de Rafic Hariri lança o país do Cedro novamente no campo dos jogos da geopolítica regional, voltando a se encontrar com seus velhos demônios, como suas profundas divisões religiosas e as feridas não cicatrizadas de sua guerra civil

Georges Corm
1º de abril de 2005

A ebulição libanesa

O assassinato de Rafic Hariri propiciou a Washington um pretexto suplementar para aumentar a pressão sobre Damasco. Teriam seus assassinos consciência de que estavam oferecendo de bandeja, à “comunidade internacional”, o destino de regime sírio?

Ignacio Ramonet
1º de março de 2005

O Líbano pós-11 de setembro

Em uma dúzia de campos-gueto do pós-guerra civil libanesa, os refugiados palestinos não perdem um episódio da Intifada. Cada casa fica permanentemente ligada à televisão: as imagens, implacáveis, divulgam diariamente a realidade brutal da repressão

Marina da Silva
1º de janeiro de 2002

Palavras-chave no mesmo grupo
[países]

Outros grupos de palavras-chave

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel