Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


Rede Social


Edição francesa


» Etats et entreprises à l'assaut de la vie privée

» Au Proche-Orient, des frontières sans nations

» Agriculture : traire plus pour gagner moins

» Petits secrets entre amis à Sciences Po

» Alexeï Navalny, prophète en son pays ?

» Dissoudre pour mieux régner

» La Commune prend les murs

» La gauche, histoire d'un label politique

» Peter Watkins filme la Commune

» Faillite de la mission européenne au Kosovo


Edição em inglês


» Britain's outsourcing scandal

» In Iraq, breaking up is hard to do

» The UAE's seven emirates

» Sahel: shifting enemies, enduring conflict

» How much of a threat is Alexey Navalny?

» Myanmar's military coup

» France cosies up to the UAE

» Little Sparta: the growing power of the UAE

» Little Sparta: the growing power of the UAE

» France's unwinnable Sahel war


Edição portuguesa


» Pagamento com cartão de crédito / PayPal

» Edição de Fevereiro de 2021

» Combates pela igualdade

» "Calem-se!"

» Como reorganizar um país vulnerável?

» Edição de Janeiro de 2021

» O presidente, a saúde e o emprego

» Quem será o próximo inimigo?

» Edição de Dezembro de 2020

» A democracia desigual e os neoliberais autoritários


Violência Sexual

Como se enfrenta a mutilação feminina

Em Burkina Faso, um dos três países mais empobrecidos do planeta, organizações sociais e autoridades desafiam preconceitos e alcançam êxitos notáveis contra prática centenária da excisão do clitóris

Hubert Prolongeau
1º de agosto de 2006

Juventude, estupro e AIDS

Traumas sociais complexos permitem que os abusos sexuais continuem a ser vistos, na África do Sul, como algo natural. Num planeta ameaçado pela brutalidade, este é tipo de crime que mais cresce

Charlene Smith
1º de outubro de 2005

Uma “moléstia social”

Enquanto alguns pesquisadores insistem na punição, outros insistem em compreender a violência masculina para tentar vencê-la – e a única saída seria escutar os homens violentos

Mona Chollet
1º de maio de 2005

Machismo sem fronteiras

A violência contra a mulher é um fenômeno universal, presente em todas as classes sociais; negar-se a analisar as causas desse fenômeno contribui para perpetuá-lo

Mona Chollet
1º de maio de 2005

Violência machista

A violência doméstica atinge, em escala planetária, um tal grau de brutalidade que deveria ser considerada uma violação importante dos direitos humanos, assim como um problema considerável de saúde pública

Ignacio Ramonet
1º de julho de 2004

Trezentos crimes perfeitos

Em Ciudad Juárez, cidade do norte do México que faz fronteira com o Texas, em dez anos, mais de 300 mulheres foram assassinadas com um mesmo ritual: seqüestro, tortura, sevícias sexuais, mutilações e estrangulamento

Sergio González Rodríguez
1º de agosto de 2003

E na Europa...

Nos países da União Européia, de cada cinco mulheres, uma sofre, ao longo de sua vida, algum tipo de violência infligida por seu marido ou companheiro. Na Grã-Bretanha, a cada três dias morre uma mulher devido a esse tipo de brutalidade

Elisabeth Kulakowska
1º de julho de 2002

A violência no aconchego do lar

A Pesquisa Nacional sobre Violência contra as Mulheres na França explodiu como uma bomba, quando foi publicada em junho de 2001: de cada dez mulheres, uma é vítima de violência conjugal e seis morrem por mês em conseqüência disso

Elisabeth Kulakowska
1º de julho de 2002

Palavras-chave no mesmo grupo
[temas permanentes]

Outros grupos de palavras-chave

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel