Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Decifrando Bolsonaro

» Pós-materialismo: por uma política não-cartesiana

» Greta Thunberg e a escola do século XXI

» A Classe de Davos e como vencê-la

» Prepare-se para o ano Bernie Sanders

» Orientalismo: por que não enxergamos o Irã

» 1917: Mergulho no horror e dilemas da técnica

» As ideias perigosas que eles temem

» Polícia Militar, nascida para reprimir greves

» Roteiro para reinventar as cidades brasileiras

Rede Social


Edição francesa


» Ce que la génétique doit à l'eugénisme

» À la recherche de l'enfant parfait

» Au temps du terrorisme anarchiste

» Population kurde dans le monde

» Un grand peuple sans État

» Contestation à consommer pour classes cultivées

» Raymond Soubie, une éminence grise au service de la « réforme »

» Retour de la mal-vie dans le monde du travail

» Dialogue avorté entre Téhéran et Washington

» La tentation de l'apartheid génétique


Edição em inglês


» Ben Bella: ‘It protected us from hatred'

» Hicham Yezza on what went wrong for the UK's Labour Party

» The US and Iran: a long and bitter war

» As Australia's right tacks left on climate, the course is set

» The two souls of veganism

» January: the longer view

» Iranians united

» Luxembourg's multilingual geography

» Controlled by Ritalin

» The hero of Petliura Street


Edição portuguesa


» Edição de Janeiro de 2020

» Embaraços externos

» De Santiago a Paris, os povos na rua

» Que prioridades para uma governação mais à esquerda?

» Edição de Dezembro de 2019

» Uma fractura social exposta

» «Uma chacina»

» Assinatura de 6 meses: só 18 €

» Golpe de Estado contra Evo Morales

» Será que a esquerda boliviana produziu os seus coveiros?


Zapatismo

A "outra campanha" zapatista

Às vésperas de uma campanha eleitoral que pode levar a esquerda ao poder pela primeira vez em décadas, o ’subcomandante’ Marcos propõe a mobilização autônoma da sociedade

Fernando Matamoros Ponce
1º de fevereiro de 2006

Os dez anos da rebelião zapatista em Chiapas

Em janeiro de 1994 a notícia da sublevação zapatista obteve eco internacional, vital à insólita rebelião dos esquecidos pelo “milagre mexicano”. Desde então, o zapatismo teve o êxito de influenciar profundamente os espíritos, muito além do México

Cronologia

Bernard Duterme
1º de janeiro de 2004

Uma década de guerrilha
1º de janeiro de 2004

Resistência dos índios no estado mexicano de Oaxaca

A militarização das terras indígenas de Chiapas e dos estados de Oaxaca e Guerrero, constitui a única resposta dada à resistência que as populações fazem ao Plano Puebla Panamá e ao Nafta, que arruína a agricultura mexicana

Cédric Gouverneur
1º de julho de 2003

Guerra dissimulada

Com o objetivo de “limpar” a área da floresta lacandona, o governo mexicano doou mais de 600 mil hectares a uma tribo indígena praticamente em extinção. Assim, o último pedaço de floresta virgem poderá ser integrado ao projeto Puebla-Panamá

Hermann Bellinghausen
1º de dezembro de 2002

Os filhos de Zapata
Ramón Chao
12 de fevereiro de 2000

"Chegou a hora da sociedade civil"

Em entrevista exclusiva ao Diplô, o líder dos zapatistas diz que o movimento tem fôlego para continuar resistindo, analisa os impasses da esquerda e expõe sua teoria sobre como restabelecer, numa sociedade transformada, as "pontes entre o povo e a política"

Manuel Vázquez Montalbán
2 de dezembro de 1999

Palavras-chave no mesmo grupo
[temas permanentes]

Outros grupos de palavras-chave

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel