Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» O prisioneiro que não cede ao Grande Irmão

» Previdência: a fábula da República das Laranjas

» A difícil arte de superar o senso comum

» Os mapas do poder dos ruralistas

» Petrobrás: assim Paulo Guedes planeja o desmonte

» O neoliberalismo periférico e a oportunidade perdida

» Nunca fomos tão pequenos

» Caro coxinha, nossa bandeira já é vermelha…

» O mundo encantado da Previdência privada

» A lógica senil da propriedade privada

Rede Social


Edição francesa


» Le poids du lobby pro-israélien aux États-Unis

» Tradition et qualité françaises

» Batna dans le vertige des peurs et des frustrations

» Le champ sémantique du populisme

» Les dangers d'une monnaie unique

» L'Algérie sous le choc

» L'art de la désinformation

» La longue guerre occulte contre le Nicaragua

» Comment l'« intelligence artificielle » conduirait la guerre

» Délinquants et victimes


Edição em inglês


» Retiring the Statue of Liberty

» Iraq's choice: US air strikes or Iranian air conditioners?

» Gilets jaunes: the French uprising

» March: the longer view

» Rwanda now sets its own aid rules

» The rise of the hardliners

» Should we be combatting sexism to stimulate economic growth?

» Julia Buxton on Venezuela's ongoing crisis

» What happened to the dream of a united Maghreb?

» What happened to the dream of a united Maghreb?


Edição portuguesa


» O caso do Novo Banco: nacionalizar ou internacionalizar?

» Edição de Março de 2019

» Sabe bem informar tão pouco

» O presidente e os pirómanos

» Edição de Fevereiro e 2019

» As propinas reproduzem as desigualdades

» Luta de classes em França

» Das propinas ao financiamento do Ensino Superior

» Na Venezuela, a lógica do pior

» Vale a pena (re)ler John Kenneth Galbraith?


setembro 2000


Conceitos sinuosos de democracia

Os Estados Unidos interpretaram o colapso da União Soviética e o fim do comunismo como a vitória da sua concepção de democracia. Ela se reduz, no fundo, a algumas receitas e uma vitrine eleitoral


Alain Gresh

Instituições sob suspeita

Dois fenômenos jogaram uma ducha de água fria na segurança das duas instituições: a constatação do fracasso de suas políticas e as manifestações maciças que passaram a acompanhar cada uma de suas reuniões


Bernard Cassen

À sombra de Washington

Tanto o Fundo Monetário Internacional quanto o Banco Mundial, encontram-se sob a estreita tutela do Departamento do Tesouro norte-americano. São as três partes decisivas do famoso Consenso de Washington


Bernard Cassen

De uma verdade a outra

Como o Banco Mundial passou de um desenvolvimentismo autoritário à crença absoluta nos valores do mercado — e por que esta última lhe permite cooptar algumas ONGs, especialmente sob o mote da "boa governança"...


Nicolas Guilhot

Um remédio que mata

O resultado da receita do FMI é inequívoco: a desigualdade de rendimentos duplicou em 40 anos, enquanto o abismo entre países ricos e pobres triplicou. Mas, para o Fundo, trata-se de um remédio amargo, que a longo prazo, vai curar o doente


Isabelle Grunberg

O naufrágio do Equador

Para obter um empréstimo de urgência de 300 milhões de dólares do FMI, o país foi obrigado a concordar com um "pacote" de medidas que significam leiloar a nação


Bernard Cassen

Os EUA desenvolvem a guerra do futuro

Sob críticas das outras potências nucleares, estrategistas norte-americanos esperam retomar, após as eleições, o projeto do National Missile Defense. Ao tentar estabelecer a supremacia absoluta dos EUA, ele pode desencadear uma nova corrida nuclear


Paul-Marie de La Gorce

A ameaça do modelo texano

Com a candidatura de Bush, a eleição presidencial norte-americana tornou-se um plebiscito sobre o Texas e os valores que ele encarna. Vale a pena conhecê-los mais a fundo...


Daniel Lazare

Como a esquerda perdeu Bolonha

Em 27 de junho de 1999, depois de ter sido governada sem interrupção pela esquerda durante cinqüenta e quatro anos, Bolonha elegeu um prefeito de centro-direita. Mais que um símbolo, essa derrota é um sintoma de uma guinada do país


Rudi Ghedini

Balanço positivo no primeiro teste

A lei contra a corrupção eleitoral "pegou". Seus efeitos serão sentidos com mais vigor nas próximas eleições, com eleitores e candidatos mais informados, Justiça Eleitoral mais à vontade e comitês de fiscalização mais experientes


Chico Whitaker

Uma vitória contra a corrupção eleitoral

Até agora, a "compra de votos" permanecia intocável. Era pouco denunciada e não constava dos projetos de reforma política. Com a adoção da lei 9840/99, colocou-se em prática um instrumento que permite cassar candidaturas através da participação direta dos cidadãos


Chico Whitaker

A teoria do "mundo multipolar"

O mundo multipolar já existe, e se divide em três: os Estados poderosos (G7), liderados pelos EUA; as empresas transnacionais e os bancos; e a burocracia internacional que serve aos dois primeiros grupos


Oleg Pavlov

Os "traidores" que salvaram a honra

"Nós não teríamos de participar da arena política", diria o escritor Maurice Nadeau, "se os partidos de esquerda não tivessem demonstrado uma impotência e uma timidez incompreensíveis"


Dominique Vidal

O direito à insubmissão

Eis o texto do Manifesto dos 121 intelectuais franceses contra a Guerra da Argélia


Ao tribunal do "Processo Jeanson"

Os franceses que ajudam a FLN não são levados a fazê-lo por um sentimento de generosidade com relação a um povo oprimido, nem o fazem a serviço de uma causa estrangeira — trabalham para si próprios, pela sua liberdade e pelo seu futuro


Jean-Paul Sartre

Uma precaução contra o ódio

Os 121 intelectuais não eram traidores, pelo contrário. Significavam o melhor da França. Nós sabíamos disso e foi por isso que nos emocionamos. Aqueles homens e aquelas mulheres levantavam suas vozes contra algo que julgavam abominável


Ahmed Ben Bella

Em nome da moral e da verdade

Os franceses utilizaram métodos semelhantes aos dos nazistas, durante a ocupação — e isso apenas quinze anos após o fim da segunda guerra mundial. Isso não podia deixar de revoltar intelectuais preocupados com justiça


Laurent Schwartz

Cronologia: 7 anos de guerra

Meu encontro com Sartre

Naquele seminário sobre a questão do Oriente Médio, em Paris, pouco antes de sua morte, ele me pareceu um fantasma do que tinha sido. Sua proverbial feiúra, seu cachimbo, suas roupas neutras e sem forma pareceram-me mais acessórios em uma cena deserta


Edward W. Said

Os limites legais da prudência

Até que ponto os efeitos de uma tecnologia "de risco", como são os transgênicos, prescindem da opinião dos cidadãos? É ético deixar que as decisões sobre temas como esse sejam tomadas apenas por especialistas e políticos?


Jacques Testart

Em defesa da igualdade

Ao contrário do que dizem os liberais, ela pode abrir a cada indivíduo múltiplas possibilidades de ação e de existência, e permitir a afirmação das singularidades


Alain Bihr , Roland Pfefferkorn

O trunfo da liberdade

Liberdade econômica e liberdade política não se opõem: incentivam a ação individual — principalmente a das mulheres, cuja luta pela emancipação pode constituir-se num fator decisivo para o progresso e o desenvolvimento


Amartya Sen

Atleta, questão de corpo

Os atributos do sexo não seriam deixados no vestiário. Os modos de engajamento esportivo dos homens e das mulheres traduzem a forma pela qual investem no espaço e no mundo. As representações "permitidas" às mulheres nos esportes são iguais aos trabalhos que lhes são "autorizados"


Catherine Louveau

A mulher na Olimpíada

Uma questão de sonhos

Qual é, em sua opinião, o edifício que abriga a maior quantidade de sonhos? A escola? O teatro? O cinema? A biblioteca? E se fosse o presídio?


John Berger

Inevitável Mundo Novo?

Vale a pena revisitar, neste fim de século e início de nova revolução tecnológica, a obra mais conhecida de Aldous Huxley. Admirável Mundo Novo é cada vez mais atual, ao mostrar que o avanço científico pode ser, numa sociedade marcada pela desigualdade e desumanização, um caminho para a barbárie


Ignacio Ramonet

Lições de 1984

Em qualquer lugar onde o Grande Irmão seja uma ameaça, permanecer rebelde é o único meio de permanecer humano


François Brune

Uma comparação de "utopias"

Admirável mundo novo tem como enredo social... o amor, alimentado ritualmente pelos "Cultos de Solidariedade". Em 1984, a teia social é o... ódio. Um ódio fortalecido a cada dia por um esporte ritual intitulado "Os Dois minutos de Ódio"


François Brune

Desmontando a "ciência" econômica

A leitura destes livros sugere que a economia — com sua ortodoxia, seus gurus, seus adeptos, seus fiéis e seus hereges — está mais próxima do campo religioso que do campo científico autônomo reivindicado por seus praticantes


Ibrahim Warde

Balada irlandesa

Você sabia que as intervenções públicas de Gerry Adams divulgadas pela televisão inglesa eram sistematicamente dubladas, no estúdio, pela voz de um ator? Talvez seja por isso que ele chama a política britânica de obscena


Bruno Fouchereau, Bruno Rochette

Repensando o papel do franquismo

A suave transição vivida pela Espanha poderia fazer crer que foi das próprias entranhas do franquismo que surgiu a jovem democracia espanhola. Este livro de Nicolas Sartorius e Javier Alfaya acerta os ponteiros


BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos