Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» 15 de outubro de 2021

» É possível ser flaneur em meio aos escombros?

» O tempo livre e o novo feitiço do capital

» Da guerra no Afeganistão à guerra feminista

» Viagem ao coração das trevas do capitalismo

» As lições da China para erradicar a pobreza

» 14 de outubro de 2021

» A esperança da paz e a permanência das guerras

» Amazônia: a defesa covarde da “soberania”

» Aborto: quando os EUA têm um quê de Talibã

Rede Social


Edição francesa


» Ces « traîtres » qui sauvèrent l'honneur de la France

» A la recherche d'un destin commun en Nouvelle-Calédonie

» L'école algérienne face au piège identitaire

» Envoyés spéciaux de la guerre d'Espagne

» La ballade des prétendus

» Le théorème de la mélancolie

» Sécurité nucléaire, les risques de la dérégulation

» Éloge de la fermière

» Bientôt des robots au chevet des patients japonais

» En Afghanistan, double piège pour les femmes


Edição em inglês


» Taiwan at the heart of the US-China conflict

» October: the longer view

» What do we produce, and why?

» Hunger in France's land of plenty

» In search of a good food deal

» Georgia's love-hate affair with Russia

» Latin America faces tough choices

» Recognising the PRC

» Behind bars: resisting the Turkish state

» Taiwan strengthens ties with the US


Edição portuguesa


» Edição de Outubro de 2021

» Um império que não desarma

» Convergir para fazer que escolhas?

» O mundo em mutação e o Estado - em crise?

» Edição de Setembro de 2021

» Transformação e resiliência

» O caminho de Cabul

» Edição de Agosto de 2021

» Ditadura digital

» Desigualdades digitais


março 2008


Iraque, miragens e ruína

No quinto aniversário da guerra, governo Bush comemora os "êxitos" de sua nova estratégia, e o declínio das pressões por uma retirada imediata. Mas o preço dos sucessos obtidos é um país destroçado e dividido e o fim das ilusões sobre o papel "construtivo" dos EUA no Oriente Médio


Alain Gresh

Como a Opus Dei retoca sua imagem

Aproveitando-se da guinada conservadora da Igreja Católica, a instituição retratada no Código Da Vinci abandona a estratégia do sigilo e promove um esforço global de comunicação para disfarçar seus laços com a extrema-direita e valorizar o que a identifica com a "modernidade" capitalista


Jérôme Anciberro

O pesadelo das finanças sem freios

Os mercados pressionaram os Estados por anos, para se tornarem cada vez mais "livres" de limites e regulamentações. Embriagados por seu próprio poder e riqueza, criaram a pirâmide de dívidas que agora ameaça desabar. Mas há alternativas para um sistema de crédito sustentável e socialmente útil


Frédéric Lordon

As torres da opressão

Cada vez mais presentes nas grandes metrópoles, os hiper-arranha-céus tornaram-se simbolos do capitalismo pós-moderno. Concentradores e poluentes, eles são expressão de um sistema que despreza o ambiente e precisa demonstrar, também na arquitetura, poder e desigualdade


Thierry Paquot

Crise energética: responsabilidade compartilhada?

Quando se fala em nova crise, é importante analisar a matriz energética brasileira frente ao contexto internacional; explicitar a diferença da política implantada pelo atual governo em relação àquela vigente durante o apagão de 2001; e apontar elementos para que as organizações da sociedade civil se posicionem no debate


Cassio Luiz de França

Migração sem escolha

Calcula-se hoje que entre 100 e 200 milhões de pessoas tenham sido obrigadas a deixar suas casas, seja por guerras, desastres naturais ou projetos de desenvolvimento, como construções de barragem e centros industriais. Atualmente, os pesquisadores tentam agregar a essa estatística uma nova forma de deslocamento forçado: o econômico.


Philippe Rekacewicz

Situação no final de 2007
Philippe Rekacewicz

Movimentos tectônicos no planeta Internet

A oferta pública de compra da Yahoo, feita pela Microsoft, atesta a batalha campal vivida pelas principais operadoras do setor. Está em jogo o controle da publicidade na Internet, cujas formas cada vez mais sofisticadas aguçam o apetite industrial


Hervé Le Crosnier

Google, Yahoo e Microsoft : um oligopólio
Hervé Le Crosnier

Infra-estrutura a serviço do grande capital

Com as bênçãos de Washington e o apoio financeiro do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), dez países sul-americanos vêm levando adiante a um conjunto de obras gigantescas, voltadas para ajustar as economias da região aos interesses do mercado globalizado e das empresas transnacionais


Igor Fuser

Os 10 eixos da IIRSA
Igor Fuser

Progressistas na linha de fogo

Com o patrocínio dos Estados Unidos e sob o pretexto de combater o terrorismo islâmico, o governo de Gloria Macapagal Arroyo reprime sistematicamente os movimentos sociais. Cada liderança que se destaca é perseguida e, não raro, exterminada. Agredida, a sociedade civil exige a renúncia da presidente


Phillippe Revelli

A conspiração do silêncio

Há 50 anos, as conseqüências sanitárias das atividades nucleares são ocultadas pela Organização Mundial da Saúde. Nesse período, concentrações nocivas de radionuclídeos acumularam-se na terra, na água e no ar. Mesmo assim, todos os estudos que alertavam sobre o impacto das radiações foram solenemente ignorados. O lucro falou mais alto que o bem-estar.


Alison Katz

Democracia “simplificada”

Rejeitada nos referendos de 2005, a Constituição Européia volta sorrateiramente à cena pela porta dos fundos, travestida no Tratado de Lisboa. Este deverá ser ratificado por todos os países da EU – sem consulta popular e a portas fechadas. Afinal, como declarou o ex-ministro francês Jack Lang, “um tratado é só um tratado”


Serge Halimi

Sarkozy-Bonaparte

O conceito de bonapartismo por certo não se aplica ao atual regime político francês. Mas as semelhanças entre o novo presidente e o imperador Napoleão III vão além do gosto pelo falso brilhante, dos conchavos com amigos ricos e do liberalismo de tipo anglo-saxão. Uma composição social muito peculiar conferiu a ambos o poder


Alain Garrigou

Falar o árabe

A retórica e a eloqüência da tradição literária árabe remontam a mais de mil e duzentos anos. Foram escritores de Bagdá, como Al-Jahiz e Al-Jurjani, que elaboraram, então, sistemas inacreditavelmente inteligentes e modernos. Seu trabalho baseou-se no texto do Corão, que se tornou o modelo de tudo o que veio depois dele em matéria lingüística


Edward W. Said

Mudanças na equipe francesa de Le Monde Diplomatique
Serge Halimi

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos