Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» América Latina: a ultradireita contra-ataca

» O Mercado, os economistas e outros seres transcendentais

» Nem todo Uber é capitalista

» Comuns, alternativa à razão neoliberal

» “Nova” ultradireita, filha dos neoliberais

» Como os PMs são formados para a incivilidade

» Cinema: três filmes para olhar além da fronteira

» Pacote Guedes (1): Uma distopia cujo tempo passou

» Pacote Guedes (2): Unidos pelo fundamentalismo

» A execução de Baghdadi e o autoengano do Ocidente

Rede Social


Edição francesa


» Les Allemands de l'Est, sinistrés de l'unification

» Le difficile chemin de la démocratie espagnole

» Il y a cent cinquante ans, la révolte des cipayes

» Hôpital entreprise contre hôpital public

» Dernières nouvelles de l'Utopie

» Très loin des 35 heures

» Qui a profité de l'unification allemande ?

» Chantages ordinaires chez General Motors

» Gagnants et perdants de l'ouverture chinoise

» L'islam au miroir de la télévision


Edição em inglês


» November: the longer view

» Ibrahim Warde on the rise and fall of Abraaj

» Fighting ISIS: why soft power still matters

» Life as a company troll

» The imperial magazine

» Setting Socrates against Confucius

» Price of freedom on the road

» Global business of bytes

» A firm too good to be true

» In the GDR, old debts and big profits


Edição portuguesa


» No Brasil, os segredos de um golpe de Estado judiciário

» Edição de Novembro de 2019

» Sempre uma coisa defronte da outra

» OTAN: até quando?

» Alojamento local-global: especulação imobiliária e desalojamento

» Rumo a uma governança participativa da vida nocturna de Lisboa

» A Expo'98 e o Parque das Nações: Estado, gentrificação e memória urbana

» Uma história do Habita

» «Ficar sem Tecto»: as demolições no Bairro 6 de Maio

» Gentrificação e turistificação: o caso do Bairro Alto em Lisboa


fevereiro 2009


Obama volta atrás

Com a decisão de manter no Pentágono o atual secretário de Defesa, Robert Gates, o presidente eleito dos Estados Unidos abriu mão do controle efetivo sobre a situação no Iraque. Seu plano inicial de retirar as tropas em até 16 meses parece apenas uma promessa distante


Gareth Porter

O dreamteam da CIA

Desde a sua criação em julho de 1947, a agência de inteligência americana conheceu altos e baixos. Entretanto, todos que participaram das ações clandestinas de seu “grupo de choque constituído”, em 1954, foram beneficiados por uma constante: a impunidade irrestrita


Hernando Calvo Ospina

Um novo ânimo para o ativismo trabalhista

Por seis dias, 240 funcionários ocuparam a fábrica Republic, com sede em Chicago, para protestar contra a repentina demissão em massa, provocada pelo cancelamento da linha de crédito da empresa no Bank of America. Após muita pressão popular e o apoio de Barack Obama, suas reivindicações foram aceitas


Peter Dreier

Da batalha das Termópilas ao 11 de setembro

Buscando numa concepção maniqueísta da história um afrontamento incessantemente reiniciado entre civilização e barbárie, inúmeros autores, frequentemente prestigiosos, nos fazem embarcar numa máquina do tempo para encontrar as raízes dessa “guerra de 2.500 anos”


Alain Gresh

A negação do poder

A comemoração dos 200 anos do nascimento de Pierre-Joseph Proudhon traz de volta as contribuições de um grande pensador que permaneceu crítico aos intelectuais de seu tempo. Suas ideias de autonomia política e sua condenação da propriedade privada levaram-no à prisão e ao exílio na época de Napoleão III


Edward Castleton

A alma do homem

“Apressem-se, burgueses, a concluir sua obra industrial, antes que a mente humana, que de maneira alguma foi dominada toda ela por suas máquinas e seu comércio, recupere seus direitos! Ou vocês acham que poderão viver por muito tempo dos seus ágios, dos seus prêmios, dos seus descontos, das suas hipotecas?”


Pierre-Joseph Proudhon

Anarquistas e libertários

Causa espanto a indiferença e a tolerância dos “anarquistas” em relação às apropriações mais ou menos indevidas que muitos andaram fazendo do rótulo de “libertário”. Mas eles rebatem dizendo que delimitar o termo equivaleria a contrariar os próprios princípios que o norteiam


Jean-Pierre Garnier

O Fórum Social Mundial e a crise da globalização

O fracasso do fundamentalismo de mercado amplia as tentações autoritárias e xenófobas — mas também abre novas oportunidades. Distribuição de renda, nova geopolítica internacional e regulação pública das finanças e reinvenção da democracia estão na agenda. Só será possível avançar propondo alternativas


Gustave Massiah

Por que a Grécia está em chamas

Repressão policial, corrupção endêmica, democracia esvaziada. Faltava, mesmo, só a crise econômica para desencadear uma revolta com características muito originais. Anarquistas e esquerda radical estão à frente. E não se trata de um fenômeno apenas grego...


Valia Kaimaki

Em busca de um novo modelo

Reconhecendo publicamente que o sistema não funciona bem, Raúl Castro suscitou muitas esperanças. Chamando seus compatriotas a participar de um grande debate nacional, o novo presidente abriu espaço para expressão das diferenças. Admitiu que é preciso mudar. Mas o quê, quando, como?


Janette Habel

Índia: muçulmanos contra os atentados

A maioria das comunidades e lideranças islâmicas do país tem se mobilizado para acabar com o terrorismo. Mas o verdadeiro perigo vem da miséria e do sentimento de injustiça: praticamente todos os 154 milhões de muçulmanos que vivem na Índia continuam à margem do tão exaltado milagre econômico


Wendy Kristianasen

Dinheiro e poder

O poder do Estado ressurge como esperança para uma crise generalizada. Mas, se aparatos institucionais são compostos por pessoas - e o mercado por mãos que estiveram tão livres - muito provavelmente interesses serão privilegiados. Não seria insensatez esperar a cura dos mesmos que inventaram a doença?


Serge Halimi

De olho nas remessas africanas

O dinheiro enviado pelos que deixaram o continente para seus familiares representa um nicho de mercado em constante alta e contribui de maneira decisiva para a renda nacional. Os bancos internacionais parecem querer transformar essas transferências numa “solução milagrosa” para a miséria local


Anne-Cécile Robert, Jean-Christophe Servant

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos