Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Argentina: o que esperar de Fernández e Cristina

» 2019, o ano do Pibinho do Guedes

» Lowy resgata a atualidade de Walter Benjamin

» Como Weintraub devasta e militariza a Educação

» A deriva medieval da Internet

» Duas vidas do neoliberalismo na América Latina

» Graeber narra o declínio da Ciência Econômica

» Boaventura: a História absolverá Evo Morales

» Insurgências e reações na América Latina

» A Revolta Latina, a crise dos EUA e a esquerda

Rede Social


Edição francesa


» La pêche, une guerre mondiale ignorée

» L'homme et les robots

» Le crépuscule de la raison

» Mystiques violentes et stratégie non violente

» La pêche doit être gérée à l'échelle mondiale

» Le problème juif en Union soviétique

» Le vent s'est levé

» Citoyens, ou... nécessiteux ?

» Une sixième vague

» Retraite à points... de non-retour


Edição em inglês


» UK's austerity election

» December: the longer view

» ‘No one was listening'

» Shattering the conspiracy of silence

» This must be called murder

» Bolivia's coup

» Algeria's massive movement for change

» Islamists make common cause with the Hirak

» Grenfell's untold story

» DUP no longer kingmaker


Edição portuguesa


» Que prioridades para uma governação mais à esquerda?

» Edição de Dezembro de 2019

» Uma fractura social exposta

» «Uma chacina»

» Assinatura de 6 meses: só 18 €

» Golpe de Estado contra Evo Morales

» Será que a esquerda boliviana produziu os seus coveiros?

» A era dos golpes de Estado discretos

» Pequeno manual de desestabilização na Bolívia

» No Brasil, os segredos de um golpe de Estado judiciário


março 2009


Entre a água e a comida

Criar gado e cultivar trigo em pleno deserto. Na Arábia Saudita, essa é a realidade há mais de uma década. Porém, a alta produtividade nesses dois setores, resultante de investimentos pesados em tecnologia, pode ter um preço alto demais: o esgotamento das fontes aquíferas do país


Alain Gresh

O retorno do protecionismo

Atualmente, medidas protecionistas que permitam modular as transações com o exterior, mas impeçam a instauração da autarquia, tornam-se realmente necessárias. Esta é condição sine qua non de toda política de revalorização salarial que pretenda aumentar a renda familiar como maneira de combater a crise


Jacques Sapir

Desejo profundo de mudança social

Departamento ultramarino da França, Guadalupe está imersa em protestos, greves e piquetes. Os manifestantes têm uma plataforma ambiciosa, que engloba todos os aspectos da vida econômica e social e coloca em discussão a discriminação proveniente do período colonial


Fabrice Doriac

Frantz Fanon, uma voz dos oprimidos

A divisão dos homens entre opressores e oprimidos, a desumanização indígena e o condicionamento do negro pelo branco. Contribuições fundamentais na primeira metade do século passado, as questões debatidas pelo psiquiatra e intelectual negro continuam atuais


Anne Mathieu

Preparando-se para os conflitos urbanos

Após séculos de batalhas campestres, as forças armadas francesas treinam para o combate urbano. Os exemplos do Iraque e do Afeganistão e a preocupação crescente em conter o nível de violência nas cidades levaram o exército a simular situações de ocupação e controle de territórios


Philippe Leymarie

Protecionismo para uns, livre comércio para outros

Em toda crise financeira, diversas “respostas” podem ser consideradas. Elas têm por nome protecionismo, monetarismo, nacionalizações, desvalorizações, revolução etc. Para adivinhar qual delas será privilegiada no processo atual, é preciso examinar a interação entre diferentes elementos


Serge Halimi

O desafio de construir uma Europa social

Em busca de mão-de-obra mais barata e condições fiscais favoráveis, as empresas europeias estão se mudando cada vez mais para o leste. Com o aval da Corte de Justiça das Comunidades Europeias e em nome do livre mercado, elas seguem desrespeitando os direitos trabalhista


Anne-Cécile Robert

A França na Otan

Há 43 anos, o fundador da V República havia se retirado do comando integrado da Otan, época em que a União Soviética mantinha sob controle autoritário um bom número de países da Europa. Agora, Sarkozy anunciou que a decisão do general De Gaulle de retirar o país dessa organização era coisa do passado


Serge Halimi

Criação de valor ou extração de lucro?

Desde o início da prática de shareholder value, a obrigação de atender aos interesses dos acionistas é a principal preocupação das empresas. Muitas vezes, as decisões são tomadas apenas levando em consideração o quanto cada um deles enriquecerá


Isabelle Pivert

A instabilidade do pós-colonialismo

Desde o início do ano, o governo de Madagascar tem enfrentado dificuldades para permanecer em pé após uma série de denúncias de corrupção. Tendo como marca principal a abertura das fronteiras, o presidente contou com o apoio velado de empresas internacionais para reprimir os protestos, que levaram milhares de pessoas às ruas


Rémi Carayol

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos