Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» 20 de maio de 2022

» O impasse da democracia e o dilema feminista

» Como o patriarcado engole a democracia

» O modernismo a contrapelo – em exposição e livro

» Argentina: a potência das cooperativas de plataforma

» 19 de maio de 2022

» O mundo à beira da grande crise alimentar

» O que o Brasil pode perder sem a Eletrobras

» A distopia trabalhista da Amazon

» Cinema: A arte de observar a poesia das miudezas

Rede Social


Edição francesa


» Mario Vargas Llosa, Victor Hugo et « Les Misérables »

» Des médias en tenue camouflée

» Jénine, enquête sur un crime de guerre

» Le monde arabe en ébullition

» Au Proche-Orient, les partis pris de la Maison Blanche

» L'abolition du territoire

» Regard sur Sarajevo

» Les progrès du libéralisme économique à Sri-Lanka

» Le marché du blé pourra-t-il être codifié par un nouvel accord international ?

» Le président Marcos allié gênant et retors des États-Unis


Edição em inglês


» Lebanon: ‘Preserving the past in hope of building the future'

» May: the longer view

» Fragmented territories

» A clash of memories

» Alsace's toxic time bomb

» The poisonous problem of France's nuclear waste

» Can Medellín change its image?

» Venezuela: a ‘country without a state'

» The urgent need to preserve Lebanon's past

» French troops forced to withdraw from Mali


Edição portuguesa


» Morrer em Jenin

» Recortes de Imprensa

» Será a caneta mais poderosa do que a espada?

» A Hipótese Cinema

» Um projecto ecofeminista em Aveiro

» David Bowie em leilão

» Como Pequim absorveu Hong Kong

» Na Colômbia, o garrote Medellín

» Face ao colapso, o Líbano quer preservar a sua memória

» Continua a Inglaterra a ser britânica?


CINEMA / TURQUIA

O mundo em torno das verdinhas

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

Quando Selim volta do trabalho, sua filha lhe pergunta se ele ganhou muito dinheiro, seu pai quer saber se depositou sua pensão, sua mulher lhe lembra sem parar de pagar as prestações das compras. O dinheiro acaba alterando o cotidiano de Selim

Gönül Dönmez-Colin - (12/08/2000)

Zeki Demirkubuz, uma das figuras de proa do cinema turco, coloca em cena em seu último filme, Üçüncü Sayfa ("A Terceira Página" [1]), dois mafiosos perseguindo um figurante de televisão a fim de roubar-lhe 50 dólares. Para salvar a pele do pobre homem, sua vizinha Meryem, uma faxineira anatoliana, se oferece para pagar. Não dominando a linguagem da nova economia, ela se propõe a pagar em liras turcas. Os malandros são pegos desprevinidos: "— Quanto está o dólar hoje? ", "— Preço de compra ou de venda? ". Eles tiram um telefone celular do bolso e uma máquina de calcular. Consultam seu chefe. A taxa de troca do dia é confirmada e o dinheiro, pago.

Se o Estado rouba...

A dolarização da economia turca também aparece em Kaç Para Kaç ("Corrida do dinheiro" [2]), de Reha Erdem. Se o dólar não é o herói desse filme de sucesso, é certamente seu elemento mais visível. A primeira imagem mostra uma nota verde voando no ar. Segue-se uma cena numa caixa de areia de parquinho, onde três crianças desenterram uma nota de 100 dólares. Dois dos pais dos garotos vão ao banco para trocar o dinheiro. O terceiro, um pai de família tranqüilo chamado Selim, renuncia à sua parte. No entanto, quando encontra um saco cheio de dólares, tem dificuldade em devolver: são 500 mil dólares roubados por um empregado de banco esquecidos num táxi. De um personagem, cansado da inflação: "O Estado rouba o cidadão, o que o cidadão pode fazer? Faz a mesma coisa, só que a lira não é forte o bastante!"

A obsessão por dinheiro

Selim leva uma vida monótona vendendo camisas para homens na loja de sua família. Quando volta do trabalho, sua filha lhe pergunta se ele ganhou muito dinheiro; seu pai, aposentado, quer saber se ele depositou sua pensão no banco para capitalizar os juros; sua mulher lhe lembra sem parar de pagar as prestações das compras que fizeram. Todo mundo à sua volta fala de dinheiro ou tenta dar um jeito de ficar rico.

O dinheiro altera o cotidiano de Selim. Ele se torna desconfiado, se afasta dos amigos, vive numa paranóia constante e procura a tranqüilidade comprando uma casa, um carro, jóias, uma nova televisão e gastando em jantares em restaurantes luxuosos. O dinheiro lhe dá o poder de tornar sua família feliz. No entanto, os valores humanos, substituídos pelo dinheiro, vão se perdendo, um a um. Selim mente, engana e calunia. Marido fiel, sempre constrangido pelo assédio de sua jovem vizinha, é pego com ela por sua família. Com os bolsos cheios de dólares, Selim foge pela varanda.

A satisfação do FMI e do Bird

A indexação do dólar na economia turca, apesar de uma taxa de inflação elevada, da burocracia, do estado deplorável da infraestrutura e da amplitude da corrupção, parece contentar os observadores. James Wolfenson, presidente do Banco Mundial, e Carlo Cottarelli, responsável pela Turquia no Fundo Monetário Internacional, visitaram o país no fim de maio e declararam-se satisfeitos. Um empréstimo de US$ 795,6 milhões foi concedido pelo Banco Mundial com o objetivo de incentivar a reforma nos gastos públicos, a reestruturação da seguridade social, setores da agricultura, das telecomunicações e da energia, e para acelerar a privatização. Enquanto a mídia pró-governo proclama esses "sucessos", a população se preocupa com o estado da agricultura, com o aumento das importações, com a baixa das exportações e com a crise no setor bancário, ameaçado por uma privatização que causará necessariamente a perda de milhares de empregos.

Traduzido por Denise Lotito.



[1] Üçüncü Sayfa recebeu o prêmio de melhor direção, de melhor atriz (Basak Köklükaya) e o prêmio Fipresci da seção nacional do Festival Internacional do Filme de Istambul, em abril de 2000.

[2] Kaç Para Kaç é uma co-produção franco-turca.


Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos