'Enviar matéria', 'envoyer' => 'Enviar', 'reference_de' => 'a referência de', 'par_courriel' => 'por email', 'a_destination' => 'Enviar para:', 'donnees_optionnelles' => 'Dados opcionais', 'separe_virgule' => 'separe com vírgulas se escrever mais de um', 'sujet' => 'Assunto', 'titre_vouloir' => 'Título da mensagem', 'nom' => 'Seu nome', 'adresse' => 'Seu e-mail', 'texte' => 'Texto que irá junto com a mensagem', 'envoi' => 'Enviar', 'annuler' => 'Cancelar', 'enviar_title' => 'Enviar referência deste documento por email', 'enviar_por_email' => 'Enviar', 'referencia' => 'A referencia de', 'enviado' => 'foi enviado a:', 'sentimos' => 'Sentimos muito', 'problema' => 'Houve um problema e não se pôde enviar a mensagem', 'hola' => 'Olá. Talvez esta informação possa lhe interessar.', 'leer' => 'Leia mais...', 'enviado_por' => 'Enviado por: ', 'direction' => 'mas sem um endereço eletrônico válido', 'podemos' => 'não podemos enviar a mensagem', 'fermer' => 'fechar', 'documento' => 'Olá. Talvez este documento de', 'interesar' => 'possa lhe interessar.', 'descargarte' => 'Na página web poderá fazer o download de:', 'source' => 'fonte', ); ?> 'Envoyer l\'article', 'envoyer' => 'Envoyer', 'reference_de' => 'la référence de', 'par_courriel' => 'par courrier électronique', 'a_destination' => 'Envoyer á l\'adresse:', 'donnees_optionnelles' => 'Données optionnelles', 'separe_virgule' => 'séparer les adresses par des virgules si vous écrivez á plusieurs personnes', 'sujet' => 'Sujet', 'titre_vouloir' => 'Titre du message', 'nom' => 'Nom', 'adresse' => 'Adresse mail', 'texte' => 'Vous pouvez ajouter un texte', 'envoi' => 'Envoyer', 'annuler' => 'Annuler', 'enviar_title' => 'envoyer l\'article par mail', 'enviar_por_email' => 'envoyer par mail', 'referencia' => 'La référence de ', 'enviado' => 'a été envoyé à:', 'sentimos' => 'désolé', 'problema' => 'Il y a eu un problème et le courrier n\'a pas pu être envoyé', 'hola' => 'Salut. Cet article t\'interéssera peut-être ', 'leer' => 'Lire la suite...', 'enviado_por' => 'Envoyer par : ', 'direction' => 'mais sans une adresse de courrier électronique valable', 'podemos' => 'nous ne pouvons pas envoyer le message', 'fermer' => 'fermer', 'documento' => 'Salut, les documents de', 'interesar' => 'pourraient t\'intéresser', 'descargarte' => 'Si vous visitez le site vous pourrez télécharger les documents suivants :', 'source' => 'Source', ); ?> 'Enviar matéria', 'envoyer' => 'Enviar', 'reference_de' => 'a referência de', 'par_courriel' => 'por email', 'a_destination' => 'Enviar para:', 'donnees_optionnelles' => 'Dados opcionais', 'separe_virgule' => 'separe com vírgulas se escrever mais de um', 'sujet' => 'Assunto', 'titre_vouloir' => 'Título da mensagem', 'nom' => 'Seu nome', 'adresse' => 'Seu e-mail', 'texte' => 'Texto que irá junto com a mensagem', 'envoi' => 'Enviar', 'annuler' => 'Cancelar', 'enviar_title' => 'Enviar referência deste documento por email', 'enviar_por_email' => 'Enviar', 'referencia' => 'A referencia de', 'enviado' => 'foi enviado a:', 'sentimos' => 'Sentimos muito', 'problema' => 'Houve um problema e não se pôde enviar a mensagem', 'hola' => 'Olá. Talvez esta informação possa lhe interessar.', 'leer' => 'Leia mais...', 'enviado_por' => 'Enviado por: ', 'direction' => 'mas sem um endereço eletrônico válido', 'podemos' => 'não podemos enviar a mensagem', 'fermer' => 'fechar', 'documento' => 'Olá. Talvez este documento de', 'interesar' => 'possa lhe interessar.', 'descargarte' => 'Na página web poderá fazer o download de:', 'source' => 'fonte', ); ?> 'Envoyer l\'article', 'envoyer' => 'Envoyer', 'reference_de' => 'la référence de', 'par_courriel' => 'par courrier électronique', 'a_destination' => 'Envoyer á l\'adresse:', 'donnees_optionnelles' => 'Données optionnelles', 'separe_virgule' => 'séparer les adresses par des virgules si vous écrivez á plusieurs personnes', 'sujet' => 'Sujet', 'titre_vouloir' => 'Titre du message', 'nom' => 'Nom', 'adresse' => 'Adresse mail', 'texte' => 'Vous pouvez ajouter un texte', 'envoi' => 'Envoyer', 'annuler' => 'Annuler', 'enviar_title' => 'envoyer l\'article par mail', 'enviar_por_email' => 'envoyer par mail', 'referencia' => 'La référence de ', 'enviado' => 'a été envoyé à:', 'sentimos' => 'désolé', 'problema' => 'Il y a eu un problème et le courrier n\'a pas pu être envoyé', 'hola' => 'Salut. Cet article t\'interéssera peut-être ', 'leer' => 'Lire la suite...', 'enviado_por' => 'Envoyer par : ', 'direction' => 'mais sans une adresse de courrier électronique valable', 'podemos' => 'nous ne pouvons pas envoyer le message', 'fermer' => 'fermer', 'documento' => 'Salut, les documents de', 'interesar' => 'pourraient t\'intéresser', 'descargarte' => 'Si vous visitez le site vous pourrez télécharger les documents suivants :', 'source' => 'Source', ); ?> Diplô - Biblioteca: A burguesia, essa desconhecida
Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Oito teses sobre a Revolução Feminista

» As feridas da Guerra com Paraguai ainda latejam

» A última chance de salvar Julian Assange

» Quando a polícia bandida quer mandar na sociedade

» Zé do Caixão, herói do Cinema Popular Brasileiro

» Poderá Francisco salvar a Economia e o planeta?

» Auschwitz: os portões da memória ainda abertos

» As democracias engolidas e o erro de Piketty

» Eles lutam por todos nós

» Paulo Guedes, o bravateiro velhaco

Rede Social


Edição francesa


» Israël-Palestine, entériner l'occupation

» Toulon, la folie des grandeurs

» De l'État d'Assam au sous continent indien, une mosaïque religieuse

» Les échecs de la démocratisation et le lourd héritage de M. Moubarak

» Les paradoxes d'un régime libéré de l'héritage nassérien

» Départ sans gloire pour M. Anthony Blair

» Précurseurs et alliés du nazisme aux Etats-Unis

» Une Internationale… de la santé

» Wal-Mart à l'assaut du monde

» Réalité en quête de fictions


Edição em inglês


» Trump's Palestine plan: enshrining occupation

» Religion in India

» Wakaliwood forever

» Copenhagen, cycle city

» Walmart's planned economy

» In the name of the rose

» Serbia's strongman tightens his grip

» The Sanders-media showdown

» The Bernie threat

» Indian citizenship, but not for Muslims


Edição portuguesa


» Edição de Fevereiro de 2020

» O que Donald Trump permite…

» As marcas do frio

» Edição de Janeiro de 2020

» Embaraços externos

» De Santiago a Paris, os povos na rua

» Que prioridades para uma governação mais à esquerda?

» Edição de Dezembro de 2019

» Uma fractura social exposta

» «Uma chacina»


LIVROS / SOCIOLOGIA

A burguesia, essa desconhecida

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

O poder da burguesia é o somatório da posse dos meios de produção, de um capital social (relações entre membros da classe), cultural (obras de arte) e simbólico (uma marca de prestígio ou a companhia de alguém de alta reputação)

Alain Bihr - (12/08/2000)

Há já mais de quinze anos que Michel Pinçon e Monique Pinçon-Charlot começaram a escrever um livro de sociologia sobre a classe social ao mesmo tempo mais importante (por seu poder) e, paradoxalmente, mais desconhecida: a burguesia. [1] Num pequeno volume que acaba de sair, Sociologie de la bourgeoisie (Sociologia da burguesia), encontraremos uma síntese e uma introdução aos seus trabalhos anteriores. Nessa introdução, Monique Pinçon-Charlot e Michel Pinçon nos lembram que se o poder dessa classe fundamenta-se inicialmente na posse dos meios de produção, o que lhe garante a capacidade de explorar o trabalho alheio e proporciona a seus membros renda e, principalmente, patrimônio fora do comum, ele não se limita apenas a essa dimensão.

A manutenção da coesão social

Parece ser também essencial aquilo que, referindo-se a Pierre Bourdieu, nossos autores chamam de "capital social", que é medido pela extensão e reciprocidade das relações entre os membros da classe. Essa aparente "vida mundana", que é praticada na discrição dos "bairros chiques", clubes privados, recepções em castelos e casarões que servem de segunda residência, uma série de ocasiões em que se tramam alianças matrimoniais como se fossem negócios, é o verdadeiro modo de manutenção de sua coesão social. A esse capital social une-se necessariamente um capital cultural, que não se limita aos diplomas de prestígio, mas inclui coleções de obras de arte ou a frequentação assídua de teatro ou ópera. Tudo culminará com a aquisição de um capital simbólico, a posse de uma marca de prestígio, atestada, por exemplo, pela citação no Bottin Mondain ou pela participação em qualquer cenáculo ou companhia de alta reputação.

Transmissão dinástica do capital

Mas o que caracteriza a burguesia, de acordo com Michel Pinçon e Monique Pinçon-Charlot, é que, mais do que qualquer outra classe, ela possui uma alta consciência de seus interesses e manifesta uma intensa mobilização, ao mesmo tempo individual e coletiva, visando a garantir sua realização e, por meio dela, a perpetuação de sua situação dominante. Entre outras práticas, temos como exemplo o cuidado que existe na transmissão do capital acumulado, na pluralidade de suas dimensões. O que leva a gerar dinastias e aproxima a burguesia da antiga aristocracia, com a qual, aliás, ela se fundiu em grande escala ao longo dos dois últimos séculos.

A ideologia meritocrática

Desse ponto de vista, o estudo anterior que os autores consagraram aos "novos patrões" — esses indivíduos que, ilustrando o mito do "self made man", conseguiram nos últimos vinte anos se introduzir nessa classe — é particularmente interessante. [2] Esse estudo poderia trazer como subtítulo: "Da dificuldade de se tornar burguês". Se o sucesso empresarial é uma condição necessária, não é suficiente. Para se integrar à burguesia, ser reconhecido e aceito, não basta fazer fortuna. O "novo patrão" apresenta ainda dois defeitos que é preciso corrigir. Por um lado, paradoxalmente, o de ser ainda apenas um patrão, ou seja, de dever sua posição social unicamente ao seu sucesso econômico, um sucesso baseado no esforço pessoal e em uma relação visível com a exploração do trabalho alheio. Por outro lado, o de ser um "novo" burguês, cuja fortuna ainda não goza da legitimidade que só o tempo, ao longo das gerações, permitirá adquirir. O que encontramos aqui é a necessidade de fundar uma dinastia. Esta é uma exigência para a qual nem todos os "novos patrões" estão prontos, devido ao fato de a ideologia meritocrática — que é tanto mais espontânea quanto mais justifique sua própria trajetória — entrar em contradição com os privilégios de nascimento que a lógica dinástica tende a impor.

Essas obras lembram aos sociólogos a necessidade que existe, para aqueles que afirmam querer compreender o funcionamento da sociedade, de se voltar o olhar para o topo dela.

Michel Pinçon e Monique Pinçon-Charlot, Sociologie de la bourgeoisie , ed. La Découverte, Paris, 2000.

Traduzido por Denise Lotito.



[1] Dans les beaux quartiers, ed. Le Seuil, Paris, 1989; La Chasse à courre, ses rites et ses enjeux, ed. Payot, Paris, 1993; Grandes fortunes. Dynasties familiales et formes de richesse en France, Paris, 1996.

[2] Nouveaux patrons, nouvelles dynasties, ed. Calmann-Levy, Paris, 1999.


Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos