Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Tecnologia, Ignorância e Violência

» Universidades: a “nova” estratégia do governo

» Pós-capitalismo na era do algoritmo (2)

» Por uma Reforma Tributária Solidária

» Mudar o mundo sem desprezar o poder

» Seria a Medicina moderna uma ilusão?

» Pós-capitalismo na era do algoritmo (1)

» Uma “potência acorrentada”

» Sobre jeans, trabalho insano e folia

» Sobre jeans, trabalho insano e folia

Rede Social


Edição francesa


» La France favorable à un système international de gérance

» Les savants, le public et la sonde Rosetta

» Les mondes perdus de l'anticipation française

» L'ordre mondial selon John Maynard Keynes

» L'offensive des intellectuels en Iran

» Les charniers de Franco

» Sabra et Chatila, retour sur un massacre

» La résistance de George Orwell

» Mémoires et malmémoires

» Keynes, ou l'esprit de responsabilité


Edição em inglês


» July: the longer view

» An interview with Franco ‘Bifo' Berardi

» Learning the lessons of the Arab Spring

» May 2019 parliamentary election

» A religious map of India

» Universal access to care

» Benin's fight against tuberculosis

» Towards an equal and healthy Africa

» Ivorians mobilise against AIDS

» Health for all, a global challenge


Edição portuguesa


» Edição de Julho de 2019

» Inconsistências (ou o sono da razão?)

» Comércio livre ou ecologia!

» Edição de Junho de 2019

» As pertenças colectivas e as suas conquistas

» A arte da provocação

» 20 Anos | 20% desconto

» EUROPA: As CaUsas das Esquerdas

» Edição de Maio de 2019

» Os professores no muro europeu


LITERATURA

Dados sobre o escritor

Imprimir
Enviar

Ler Comentários
Compartilhe

(01/08/2001)

Jorge Luis Borges nasceu a 24 de agosto de 1899 em Buenos Aires, na Argentina. Com sete anos de idade, escreveu seu primeiro conto, La Viscera fatal. Em 1914, sua família mudou-se para a Europa, instalando-se, sucessivamente, em Genebra, na Itália e na Espanha, onde ele entra em contato com inúmeros movimentos artísticos, como o dadaísmo e o ultraísmo, movimento vanguardista espanhol. De volta à Argentina, em 1921, Borges colabora com várias publicações literárias e filosóficas. A partir de 1938, o escritor iria perdendo, progressivamente, a visão. Escreve, nessa época, Pierre Ménard, auteur du Quijote, seu primeiro conto fantástico. Após a queda do ditador Juan Domingo Perón, em 1955, seria nomeado diretor da Biblioteca Nacional e iria lecionar literatura na Universidade de Buenos Aires. Seus contos já haviam sido traduzidos em inúmeros países. Torna-se um escritor cult. Ganha inúmeros prêmios, entre os quais o Formentor, em 1961, que divide com Samuel Beckett, e, em 1980, o prêmio Cervantes. Em 1985, decide estabelecer-se em Genebra, com sua companheira, Maria Kodama. Morre, nessa cidade, a 14 de junho de 1986, com 87 anos.

Seus principais livros disponíveis em francês são: Oeuvres complètes, ed. Gallimard, coleção “La Pléiade”, Paris, 1993 (vol. 1) e 1999 (vol. 2); Le Livre de sable, ed. Gallimard (bilíngüe), Paris, 1994; Fictions, ed. Gallimard (bilíngüe), Paris, 1994; Histoire de l’infamie, ed. 10/18, Paris, 1994; Borges en dialogue, ed. Agora (pocket), Paris, 1995; Evaristo Cariego, ed. Seuil, Paris, 1999; Chronique de Bustos Domecq, ed. Le livre de poche, Paris, 2000.




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos