'Enviar matéria', 'envoyer' => 'Enviar', 'reference_de' => 'a referência de', 'par_courriel' => 'por email', 'a_destination' => 'Enviar para:', 'donnees_optionnelles' => 'Dados opcionais', 'separe_virgule' => 'separe com vírgulas se escrever mais de um', 'sujet' => 'Assunto', 'titre_vouloir' => 'Título da mensagem', 'nom' => 'Seu nome', 'adresse' => 'Seu e-mail', 'texte' => 'Texto que irá junto com a mensagem', 'envoi' => 'Enviar', 'annuler' => 'Cancelar', 'enviar_title' => 'Enviar referência deste documento por email', 'enviar_por_email' => 'Enviar', 'referencia' => 'A referencia de', 'enviado' => 'foi enviado a:', 'sentimos' => 'Sentimos muito', 'problema' => 'Houve um problema e não se pôde enviar a mensagem', 'hola' => 'Olá. Talvez esta informação possa lhe interessar.', 'leer' => 'Leia mais...', 'enviado_por' => 'Enviado por: ', 'direction' => 'mas sem um endereço eletrônico válido', 'podemos' => 'não podemos enviar a mensagem', 'fermer' => 'fechar', 'documento' => 'Olá. Talvez este documento de', 'interesar' => 'possa lhe interessar.', 'descargarte' => 'Na página web poderá fazer o download de:', 'source' => 'fonte', ); ?> 'Envoyer l\'article', 'envoyer' => 'Envoyer', 'reference_de' => 'la référence de', 'par_courriel' => 'par courrier électronique', 'a_destination' => 'Envoyer á l\'adresse:', 'donnees_optionnelles' => 'Données optionnelles', 'separe_virgule' => 'séparer les adresses par des virgules si vous écrivez á plusieurs personnes', 'sujet' => 'Sujet', 'titre_vouloir' => 'Titre du message', 'nom' => 'Nom', 'adresse' => 'Adresse mail', 'texte' => 'Vous pouvez ajouter un texte', 'envoi' => 'Envoyer', 'annuler' => 'Annuler', 'enviar_title' => 'envoyer l\'article par mail', 'enviar_por_email' => 'envoyer par mail', 'referencia' => 'La référence de ', 'enviado' => 'a été envoyé à:', 'sentimos' => 'désolé', 'problema' => 'Il y a eu un problème et le courrier n\'a pas pu être envoyé', 'hola' => 'Salut. Cet article t\'interéssera peut-être ', 'leer' => 'Lire la suite...', 'enviado_por' => 'Envoyer par : ', 'direction' => 'mais sans une adresse de courrier électronique valable', 'podemos' => 'nous ne pouvons pas envoyer le message', 'fermer' => 'fermer', 'documento' => 'Salut, les documents de', 'interesar' => 'pourraient t\'intéresser', 'descargarte' => 'Si vous visitez le site vous pourrez télécharger les documents suivants :', 'source' => 'Source', ); ?> 'Enviar matéria', 'envoyer' => 'Enviar', 'reference_de' => 'a referência de', 'par_courriel' => 'por email', 'a_destination' => 'Enviar para:', 'donnees_optionnelles' => 'Dados opcionais', 'separe_virgule' => 'separe com vírgulas se escrever mais de um', 'sujet' => 'Assunto', 'titre_vouloir' => 'Título da mensagem', 'nom' => 'Seu nome', 'adresse' => 'Seu e-mail', 'texte' => 'Texto que irá junto com a mensagem', 'envoi' => 'Enviar', 'annuler' => 'Cancelar', 'enviar_title' => 'Enviar referência deste documento por email', 'enviar_por_email' => 'Enviar', 'referencia' => 'A referencia de', 'enviado' => 'foi enviado a:', 'sentimos' => 'Sentimos muito', 'problema' => 'Houve um problema e não se pôde enviar a mensagem', 'hola' => 'Olá. Talvez esta informação possa lhe interessar.', 'leer' => 'Leia mais...', 'enviado_por' => 'Enviado por: ', 'direction' => 'mas sem um endereço eletrônico válido', 'podemos' => 'não podemos enviar a mensagem', 'fermer' => 'fechar', 'documento' => 'Olá. Talvez este documento de', 'interesar' => 'possa lhe interessar.', 'descargarte' => 'Na página web poderá fazer o download de:', 'source' => 'fonte', ); ?> 'Envoyer l\'article', 'envoyer' => 'Envoyer', 'reference_de' => 'la référence de', 'par_courriel' => 'par courrier électronique', 'a_destination' => 'Envoyer á l\'adresse:', 'donnees_optionnelles' => 'Données optionnelles', 'separe_virgule' => 'séparer les adresses par des virgules si vous écrivez á plusieurs personnes', 'sujet' => 'Sujet', 'titre_vouloir' => 'Titre du message', 'nom' => 'Nom', 'adresse' => 'Adresse mail', 'texte' => 'Vous pouvez ajouter un texte', 'envoi' => 'Envoyer', 'annuler' => 'Annuler', 'enviar_title' => 'envoyer l\'article par mail', 'enviar_por_email' => 'envoyer par mail', 'referencia' => 'La référence de ', 'enviado' => 'a été envoyé à:', 'sentimos' => 'désolé', 'problema' => 'Il y a eu un problème et le courrier n\'a pas pu être envoyé', 'hola' => 'Salut. Cet article t\'interéssera peut-être ', 'leer' => 'Lire la suite...', 'enviado_por' => 'Envoyer par : ', 'direction' => 'mais sans une adresse de courrier électronique valable', 'podemos' => 'nous ne pouvons pas envoyer le message', 'fermer' => 'fermer', 'documento' => 'Salut, les documents de', 'interesar' => 'pourraient t\'intéresser', 'descargarte' => 'Si vous visitez le site vous pourrez télécharger les documents suivants :', 'source' => 'Source', ); ?> Diplô - Biblioteca: A família Seillière
Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Uma caminhada na cidade dos não-confinados

» O dinheiro que não existia reaparece

» Bolsonaro recuou. Por quê?

» China: as lições da pandemia e o depois

» Brasil: a insanidade vai muito além de Bolsonaro

» Vigilância em tempos de educação à distância

» Todos escrevem ao Presidente

» Mapas do coronavírus: desafios e direções

» Três medidas de emergência contra a crise social

» Shaheen Bagh: muçulmanas contra a xenofobia na Índia

Rede Social


Edição francesa


» Le refus de Sartre

» Une guerre tous azimuts

» Parrain privé, chaîne publique

» « Big Pharma », ou la corruption ordinaire

» Ravages cachés du sous-emploi

» Quand l'OMS épouse la cause des firmes pharmaceutiques

» Les confidences de M. Tietmeyer, architecte de l'euro

» Des services publics garants de l'intérêt général

» La citoyenneté au bord du gouffre

» À nos lecteurs


Edição em inglês


» To our readers

» Bangsamoro: Philippines' new Muslim-majority region

» Artist and filmmaker

» Looking without blinking

» Politics of city diplomacy

» The return of the city-state

» Philippines revives self-rule for Bangsamoro

» Marawi, the Philippines' ruined city

» Impasse in Morocco

» And now get lost, France!


Edição portuguesa


» Edição de Março de 2020

» Um Brexit para nada?

» A precariedade não é só dos precários

» Edição de Fevereiro de 2020

» O que Donald Trump permite…

» As marcas do frio

» Edição de Janeiro de 2020

» Embaraços externos

» De Santiago a Paris, os povos na rua

» Que prioridades para uma governação mais à esquerda?


DOSSIÊ RIQUEZA

A família Seillière

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

A amizade prolonga-se por alianças matrimoniais. Irmãs Demachy casaram-se com irmãos Seillière. De um dos casamentos, nasceu Jean Seillière, que se casou com Renée de Wendel. As grandes famílias são um pequeno mundo onde a teia de alianças é rigorosa

Michel Pinçon , Monique Pinçon-Charlot - (01/09/2001)

Os Seilllière, os Wendel, os Schneider e os Demachy são aliados, pois o sistema de parentesco redobra e acomoda a rede de seus vínculos econômicos

Ernest-Antoine Seillière vem de uma longa linhagem e detém interesses industriais e financeiros em comum com os Wendel, os Schneider e os Demachy, dos quais a família Seillière é uma aliada. Isso porque o sistema de parentesco redobra e acomoda a rede de seus vínculos econômicos.

A história moderna da família começa com Florentin Seillière, um dos patrocinadores da construção da usina metalúrgica real de Creusot – cidade fundada, em 1782, por François-Ignace Wendel, neto de Jean Martin, que era dono das fundições de Hayange desde 1704. Em seguida, um Schneider – Adolfo – entra, com 19 anos, para o banco Seillière, fundado em 1807 e que, na década de 1870, se funde com o banco Demachy. A nova instituição financeira encontra-se, portanto, em posição de intermediar com relação à empresa Wendel et Cie., na qual os Wendel e os Schneider têm participação por igual. Com o tempo, os Wendel passaram a explorar o território da Lorena, enquanto os Schneider desenvolviam a usina de Creusot.

Um pequeno mundo de grandes alianças

Em 1911, um golpe teatral: os Seillière retiram-se do Banco Demachy, resultado de uma fusão na década de 1870, que fica sob influência dos Schneider

Em 1911, um golpe teatral: os Seillière retiram-se do Banco Demachy, que fica sob influência dos Schneider. No entanto, como escreveu o próprio Ernest-Antoine, “as relações de amizade com os Schneider continuariam tão fortes quanto antes, com ambas as famílias fazendo freqüentes recepções uma à outra e os Seillière participando constantemente das luxuosas recepções e caçadas organizadas pela sra. Henri Schneider em sua propriedade na Rivaulde,1.

Como é de praxe, relações de amizade prolongam-se por alianças matrimoniais. Duas irmãs Demachy casaram-se com dois irmãos Seillière. De um desses casamentos, nasceu o barão Jean Seillière, que se casou com Renée de Wendel. Desse casamento nasceria Ernest-Antoine. Por seu lado, Jean Schneider, ao casar com Françoise de Curel, descendente dos Wendel, acabaria por reunir as famílias já associadas no mundo dos negócios2. Esse sistema de alianças ainda se ampliaria mais, envolvendo as famílias dos duques de Cossé-Brissac e Lévis-Mirepoix, os Ganay, os Faucigny-Lucinge, os Breteuil, os Brantes, os Montalembert, os La Panouse, os Noailles, os Montrémy... Para citar apenas alguns nomes conhecidos, e muitas vezes da nobreza. As grandes famílias constituem um pequeno mundo onde a teia de alianças é muito rigorosa.

Uma elite consciente de si própria

Ernest-Antoine Seillière ocupa uma posição estratégica. Preside as empresas holding que constituem a fortuna dos 450 herdeiros da família Wendel

No centro dessa engrenagem, Ernest-Antoine Seillière ocupa atualmente uma posição estratégica. Preside aos destinos das empresas holding (Marine-Wendel et CGIP, Compagnie générale d’industrie et de participation) que constituem a fortuna dos cerca de 450 herdeiros da família Wendel. Ou seja, um patrimônio de 4.795 milhões de francos (cerca de 1,7 bilhão de reais), o que significa, em média, mais de 10 milhões de francos (3,5 milhões de reais) por herdeiro3. Um modo de gestão coletivo, com base numa definição bastante ampliada da família, bem à imagem do meio social que garante o seu poder também sobre a densidade e solidez das redes que controla. Essas redes não são o equivalente hobbies, e sim a afirmação de uma nobreza do dinheiro. Aliás, a atribuição de títulos de nobreza, que eram possíveis até o Segundo Império (com os Wendel tornando-se de Wendel e os Seillière, barões), evidencia o lento e gradual processo de cooptação que permite a esse meio uma revivificação constante.

Embora, atualmente, o caráter formal do título de nobreza tenha desaparecido, a cooptação que envolve os novos ricos – após passarem por seus exames junto a nobres já experientes – continua existindo. A perenidade da classe pressupõe essa renovação, sem a qual seu poder se enfraqueceria. A nobreza representa uma elite consciente de si própria e preocupada em associar-se a forças vivas, necessárias à sua reprodução.
(Trad.: Jô Amado)




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos