Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


Rede Social


Edição francesa


» La crise russo-ukrainienne accouchera-t-elle d'un nouvel ordre européen ?

» Offensive sur l'or noir africain

» Un Syrien sur cinq a quitté son pays

» Gramsci, un rayonnement planétaire

» L'ENA tentée par la philosophie des affaires

» Éloge du rire sardonique

» L'abstention gagne les classes moyennes

» Qui veut encore financer la presse ?

» L'unité de l'Algérie

» Créatrices et minotaures


Edição em inglês


» Biden's Middle East challenges

» April: the longer view

» Africa's oil-rich national parks

» Montenegro's path to independence

» Japan's bureaucrats feel the pain

» Who's who in North Africa

» Being Kabyle in France

» Who wins in Chile's new constitution?

» Senegal's five days of anger

» Threat to Africa's parks


Edição portuguesa


» Edição de Abril de 2021

» A liberdade a sério está para lá do liberalismo

» Viva o «risco sistémico!»

» Pandemia, sociedade e SNS: superar o pesadelo, preparar o amanhecer

» A maior mentira do fim do século XX

» Como combater a promoção da irracionalidade?

» A Comuna de Paris nas paredes

» Como Donald Trump e os "media" arruinaram a vida pública

» Edição de Março de 2021

» Acertar nas fracturas


MACEDÔNIA

Acordos e planos de paz

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

(01/10/2001)

1993

2 de janeiro – Cyrus Vance e Lord Owen, co- presidentes da conferência permanente sobre a ex- Iugoslávia, criada em setembro de 1991, apresentam um plano de divisão da Bósnia-Herzegovina em dez províncias e de desmilitarização de Sarajevo. Aceito pelos croatas bósnios, esse projeto é rejeitado pelos sérvios e pelos muçulmanos.

1994

1o. de março – Em Washington, croatas e muçulmanos concordam em constituir uma Federação croato- muçulmana na Bósnia-Herzegovina.

5 de julho – O Grupo de Contato (Estados Unidos, Rússia, Alemanha, França, Itália e Grã-Bretanha) propõe um novo plano para a Bósnia, destinando 51% do território aos croatas e aos muçulmanos, e 49% aos sérvios bósnios.

1995

21 de novembro – Reunidos na base norte-americana de Dayton, os presidentes sérvio, croata e bósnio assinam um acordo que mantém a Bósnia-Herzegovina em fronteiras internacionalmente reconhecidas, mas confirmando a divisão desta última, a partir de então composta por duas entidades: a República Srbska (RS) e a Federação croato- muçulmana. São suspensas as sanções econômicas que atingiam a Sérvia.

1999

6 de maio – Em plena campanha de bombardeios da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) contra a Sérvia, os ministros das Relações Exteriores dos países membros do G-8 elaboram um texto sobre “a evidência no Kosovo de presenças internacionais eficazes, civis e de segurança” sob a égide das Nações Unidas.

9 de junho – O chamado acordo militar de Kumanovo, entre a Otan e o Estado-Maior das forças iugoslavas: os sérvios têm onze dias para deixar o Kosovo, a partir de então província da Federação Iugoslava, e não mais da Sérvia.

2001

13 de agosto – Assinatura, na Macedônia, do plano de paz de Ohrid, que iria dar à língua albanesa um status oficial, aumentar a representação dos albaneses na força de polícia, prever o desarmamento da guerrilha e uma anistia para os rebeldes.

6 de setembro - O Parlamento macedônio aprova o plano de paz para a Macedônia.




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos