Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Pós-capitalismo na era do algoritmo (final)

» Contingenciamentos: a barbárie nos números

» O horror como mera constatação

» João Gilberto pra acabar com a apatia

» Boaventura: Descolonizar o saber e o poder

» Morte e gozo sobre rodas

» Tecnologia, Ignorância e Violência

» Universidades: a “nova” estratégia do governo

» Pós-capitalismo na era do algoritmo (2)

» Por uma Reforma Tributária Solidária

Rede Social


Edição francesa


» L'évêque aux côtés des tueurs

» Quand les intellectuels s'enflammaient pour une cause…

» La France favorable à un système international de gérance

» Les savants, le public et la sonde Rosetta

» Les mondes perdus de l'anticipation française

» L'ordre mondial selon John Maynard Keynes

» L'offensive des intellectuels en Iran

» Les charniers de Franco

» Sabra et Chatila, retour sur un massacre

» La résistance de George Orwell


Edição em inglês


» July: the longer view

» An interview with Franco ‘Bifo' Berardi

» Learning the lessons of the Arab Spring

» May 2019 parliamentary election

» A religious map of India

» Universal access to care

» Benin's fight against tuberculosis

» Towards an equal and healthy Africa

» Ivorians mobilise against AIDS

» Health for all, a global challenge


Edição portuguesa


» Edição de Julho de 2019

» Inconsistências (ou o sono da razão?)

» Comércio livre ou ecologia!

» Edição de Junho de 2019

» As pertenças colectivas e as suas conquistas

» A arte da provocação

» 20 Anos | 20% desconto

» EUROPA: As CaUsas das Esquerdas

» Edição de Maio de 2019

» Os professores no muro europeu


NICARÁGUA

Um desastre total

Imprimir
Enviar

Ler Comentários
Compartilhe

Balanço de 10 anos de neoliberalismo: do 60º lugar no índice de desenvolvimento humano da ONU (PNUD) em 1990, a Nicarágua passou, em 1999, para o 116º; o poder aquisitivo dos salários caiu pela metade: a dívida externa duplicou

François Houtart - (01/12/2001)

Nos índices de desenvolvimento humano do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a Nicarágua passou do sexagésimo lugar, em 1990 (após dez anos de conflito armado), para o centésimo décimo sexto, em 19991. O desemprego chega, oficialmente, a 25%2, mas a sub-utilização da força de trabalho supera os 50%. Entre 1991 e 1999, a redução do poder aquisitivo dos salários foi de 52,08%; 30% das pessoas morrem antes de atingir a idade de começar a trabalhar3. O Banco Mundial avalia que o número de famílias pobres representa 74,8% do total da população. Vítimas de uma verdadeira contra-reforma agrária, a metade das cooperativas rurais (mais de 250) desapareceram e, na região de Masaya, as que restam perderam a metade de suas terras.

A desigualdade social cresce. Entre 1993 e 1998, o 1% dos mais ricos da população, que detinha 13,2% da renda nacional, passou a absorver 15,6%4. A dívida externa, no final de 2000, era de 6,664 bilhões de dólares, quase a metade dela, contraída durante os últimos dez anos5. O valor das importações é três vezes maior que o das exportações – e destinam-se, principalmente, ao consumo das classes privilegiadas.
(Trad.: Celeste Marcondes)

1 - Relatório mundial sobre o Desenvolvimento Humano 2000, PNUD, Nova York, 2000.
2 - Ler, de Nestor Avendaño, Pronósticos económicos en un año electoral, Envío, nº 228, março de 2001.
3 - Ler, de Nestor Avendaño, Pronósticos económicos en un año electoral, Envío, nº 228, março de 2001.
4 - PNUD, El desarrollo humano en Micaragua 2000, Manágua, 2000.
5 - Ler, de Oscar René Vargas, Onze anos despues del ajuste (edição do autor), Manágua, 2001.




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» Dívida Externa e Dívida Pública
» Neoliberalismo
» ONU
» Nicarágua
» Livre Comércio e Desigualdade
» América Latina

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos