Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» A desigualdade brasileira posta à mesa

» Fagulhas de esperança na longa noite bolsonarista

» 1 de setembro de 2020

» O fim do mundo e o indiscreto racismo das elites

» O milagre da multiplicação de bilhões — para os bancos

» Movimento sindical em tempos de tormenta

» 31 de agosto de 2020

» A crucificação de Julian Assange

» Nuestra America: os cinco séculos de solidão

» Ir além do velho mundo: lições da pandemia

Rede Social


Edição francesa


» Des treillis sous les blouses blanches

» Hanoï s'étend vers l'ouest

» Contourner et désenclaver Anvers

» « La France gesticule… mais ne dit rien »

» Russie, un territoire à géographie variable

» Démographie et richesse en Russie, les grands déséquilibres

» J'ai assisté à la montée du nazisme

» L'Afghanistan ne croit pas à la paix

» La jeunesse burkinabé bouscule la « Françafrique »

» Quand Hollywood cultivait sa fibre sociale


Edição em inglês


» January: the longer view

» Mutual suspicion in Greece's borderlands

» Border tensions

» Disunited States of America

» The British monarchy's smoke and mirrors

» UK Brexiteers' libertarian goal

» Time to reform the Peruvian system

» Russia's attempted return to Africa

» ASEAN's diplomatic triumph

» When Algerians took to the streets


Edição portuguesa


» Edição de Janeiro de 2021

» O presidente, a saúde e o emprego

» Quem será o próximo inimigo?

» Edição de Dezembro de 2020

» A democracia desigual e os neoliberais autoritários

» A amarga vitória democrata

» A segunda morte da Europa

» Ofereça uma assinatura de 6 meses, apenas €18

» Edição de Novembro de 2020

» A máquina infernal


ESTADOS UNIDOS

Fundos de pensão acentuam desigualdade

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

As aposentadorias dos fundos de pensão americanos, que dependem das oscilações do mercado de capitais, contribuíram para estagnação, ou até diminuição, da renda familiar da maioria. Melhoria, só para os 5% mais ricos

Bernard Cassen - (01/04/2002)

É conhecido o triste destino dos funcionários da Enron1, que não somente perderam o emprego, como também a aposentadoria. Acreditaram no discurso de seus chefes (que, por sinal, não aderiram ao fundo de pensão) e, para garantir uma velhice feliz, compraram maciçamente ações da empresa, cujo valor caiu, em um mês, de cerca de 90 dólares para menos de um dólar. Mas, vem sendo repetido, essa seria apenas uma exceção que confirma a regra: os fundos de pensão, desde que controlados (por quem?), constituiriam a melhor garantia – e até a única – para a continuidade e segurança dos regimes de aposentadoria.

Uma vez mais, o exemplo vem dos Estados Unidos. Analisando dois trabalhos universitários sobre o assunto, o jornal International Herald Tribune conclui o seguinte: de 1983 a 1998, ao contrário do que ocorre com a seguridade social e os sistemas que garantem rendas fixas, as aposentadorias pagas pelos fundos de pensão norte-americanos – que dependem das oscilações do mercado de capitais – contribuíram para uma estagnação, e até uma diminuição, da renda familiar, com exceção de 20% das faixas melhor remuneradas (+ 19%) e, principalmente, as 5% melhor remuneradas (+ 176%). Em 1998, por exemplo, 65% das famílias norte-americanas com um chefe de família de 47 a 64 anos dispunham de uma renda igual ou inferior àquela de que dispunha quinze anos antes uma família nas mesmas condições. As rendas familiares de categoria média caíram 13% entre 1983 e 1998. Os fundos de pensão, portanto, exacerbam as desigualdades e “inúmeros norte-americanos irão perceber uma fração menor de sua renda salarial quando se aposentarem2”. (Trad.: Jô Amado)

1Ler, de Tom Frank, “Mil e uma trapaças”, Le Monde diplomatique, fevereiro de 2002. 2International Herald Tribune, Paris, 22 de fevereiro de 2002.




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» Desigualdades Sociais
» Capitalismo Financeirizado

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos