'Enviar matéria', 'envoyer' => 'Enviar', 'reference_de' => 'a referência de', 'par_courriel' => 'por email', 'a_destination' => 'Enviar para:', 'donnees_optionnelles' => 'Dados opcionais', 'separe_virgule' => 'separe com vírgulas se escrever mais de um', 'sujet' => 'Assunto', 'titre_vouloir' => 'Título da mensagem', 'nom' => 'Seu nome', 'adresse' => 'Seu e-mail', 'texte' => 'Texto que irá junto com a mensagem', 'envoi' => 'Enviar', 'annuler' => 'Cancelar', 'enviar_title' => 'Enviar referência deste documento por email', 'enviar_por_email' => 'Enviar', 'referencia' => 'A referencia de', 'enviado' => 'foi enviado a:', 'sentimos' => 'Sentimos muito', 'problema' => 'Houve um problema e não se pôde enviar a mensagem', 'hola' => 'Olá. Talvez esta informação possa lhe interessar.', 'leer' => 'Leia mais...', 'enviado_por' => 'Enviado por: ', 'direction' => 'mas sem um endereço eletrônico válido', 'podemos' => 'não podemos enviar a mensagem', 'fermer' => 'fechar', 'documento' => 'Olá. Talvez este documento de', 'interesar' => 'possa lhe interessar.', 'descargarte' => 'Na página web poderá fazer o download de:', 'source' => 'fonte', ); ?> 'Envoyer l\'article', 'envoyer' => 'Envoyer', 'reference_de' => 'la référence de', 'par_courriel' => 'par courrier électronique', 'a_destination' => 'Envoyer á l\'adresse:', 'donnees_optionnelles' => 'Données optionnelles', 'separe_virgule' => 'séparer les adresses par des virgules si vous écrivez á plusieurs personnes', 'sujet' => 'Sujet', 'titre_vouloir' => 'Titre du message', 'nom' => 'Nom', 'adresse' => 'Adresse mail', 'texte' => 'Vous pouvez ajouter un texte', 'envoi' => 'Envoyer', 'annuler' => 'Annuler', 'enviar_title' => 'envoyer l\'article par mail', 'enviar_por_email' => 'envoyer par mail', 'referencia' => 'La référence de ', 'enviado' => 'a été envoyé à:', 'sentimos' => 'désolé', 'problema' => 'Il y a eu un problème et le courrier n\'a pas pu être envoyé', 'hola' => 'Salut. Cet article t\'interéssera peut-être ', 'leer' => 'Lire la suite...', 'enviado_por' => 'Envoyer par : ', 'direction' => 'mais sans une adresse de courrier électronique valable', 'podemos' => 'nous ne pouvons pas envoyer le message', 'fermer' => 'fermer', 'documento' => 'Salut, les documents de', 'interesar' => 'pourraient t\'intéresser', 'descargarte' => 'Si vous visitez le site vous pourrez télécharger les documents suivants :', 'source' => 'Source', ); ?> 'Enviar matéria', 'envoyer' => 'Enviar', 'reference_de' => 'a referência de', 'par_courriel' => 'por email', 'a_destination' => 'Enviar para:', 'donnees_optionnelles' => 'Dados opcionais', 'separe_virgule' => 'separe com vírgulas se escrever mais de um', 'sujet' => 'Assunto', 'titre_vouloir' => 'Título da mensagem', 'nom' => 'Seu nome', 'adresse' => 'Seu e-mail', 'texte' => 'Texto que irá junto com a mensagem', 'envoi' => 'Enviar', 'annuler' => 'Cancelar', 'enviar_title' => 'Enviar referência deste documento por email', 'enviar_por_email' => 'Enviar', 'referencia' => 'A referencia de', 'enviado' => 'foi enviado a:', 'sentimos' => 'Sentimos muito', 'problema' => 'Houve um problema e não se pôde enviar a mensagem', 'hola' => 'Olá. Talvez esta informação possa lhe interessar.', 'leer' => 'Leia mais...', 'enviado_por' => 'Enviado por: ', 'direction' => 'mas sem um endereço eletrônico válido', 'podemos' => 'não podemos enviar a mensagem', 'fermer' => 'fechar', 'documento' => 'Olá. Talvez este documento de', 'interesar' => 'possa lhe interessar.', 'descargarte' => 'Na página web poderá fazer o download de:', 'source' => 'fonte', ); ?> 'Envoyer l\'article', 'envoyer' => 'Envoyer', 'reference_de' => 'la référence de', 'par_courriel' => 'par courrier électronique', 'a_destination' => 'Envoyer á l\'adresse:', 'donnees_optionnelles' => 'Données optionnelles', 'separe_virgule' => 'séparer les adresses par des virgules si vous écrivez á plusieurs personnes', 'sujet' => 'Sujet', 'titre_vouloir' => 'Titre du message', 'nom' => 'Nom', 'adresse' => 'Adresse mail', 'texte' => 'Vous pouvez ajouter un texte', 'envoi' => 'Envoyer', 'annuler' => 'Annuler', 'enviar_title' => 'envoyer l\'article par mail', 'enviar_por_email' => 'envoyer par mail', 'referencia' => 'La référence de ', 'enviado' => 'a été envoyé à:', 'sentimos' => 'désolé', 'problema' => 'Il y a eu un problème et le courrier n\'a pas pu être envoyé', 'hola' => 'Salut. Cet article t\'interéssera peut-être ', 'leer' => 'Lire la suite...', 'enviado_por' => 'Envoyer par : ', 'direction' => 'mais sans une adresse de courrier électronique valable', 'podemos' => 'nous ne pouvons pas envoyer le message', 'fermer' => 'fermer', 'documento' => 'Salut, les documents de', 'interesar' => 'pourraient t\'intéresser', 'descargarte' => 'Si vous visitez le site vous pourrez télécharger les documents suivants :', 'source' => 'Source', ); ?> Diplô - Biblioteca: Dezenas de milhares
Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Oito teses sobre a Revolução Feminista

» As feridas da Guerra com Paraguai ainda latejam

» A última chance de salvar Julian Assange

» Quando a polícia bandida quer mandar na sociedade

» Zé do Caixão, herói do Cinema Popular Brasileiro

» Poderá Francisco salvar a Economia e o planeta?

» Auschwitz: os portões da memória ainda abertos

» As democracias engolidas e o erro de Piketty

» Eles lutam por todos nós

» Paulo Guedes, o bravateiro velhaco

Rede Social


Edição francesa


» Israël-Palestine, entériner l'occupation

» Toulon, la folie des grandeurs

» De l'État d'Assam au sous continent indien, une mosaïque religieuse

» Les échecs de la démocratisation et le lourd héritage de M. Moubarak

» Les paradoxes d'un régime libéré de l'héritage nassérien

» Départ sans gloire pour M. Anthony Blair

» Précurseurs et alliés du nazisme aux Etats-Unis

» Une Internationale… de la santé

» Wal-Mart à l'assaut du monde

» Réalité en quête de fictions


Edição em inglês


» Trump's Palestine plan: enshrining occupation

» Religion in India

» Wakaliwood forever

» Copenhagen, cycle city

» Walmart's planned economy

» In the name of the rose

» Serbia's strongman tightens his grip

» The Sanders-media showdown

» The Bernie threat

» Indian citizenship, but not for Muslims


Edição portuguesa


» Edição de Fevereiro de 2020

» O que Donald Trump permite…

» As marcas do frio

» Edição de Janeiro de 2020

» Embaraços externos

» De Santiago a Paris, os povos na rua

» Que prioridades para uma governação mais à esquerda?

» Edição de Dezembro de 2019

» Uma fractura social exposta

» «Uma chacina»


MARROCOS

Dezenas de milhares

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

Nas águas perigosas que separam o Marrocos das Ilhas Canárias, os dramas são freqüentes

Pierre Vermeren - (01/06/2002)

Uma autêntica máfia foi criada para organizar este novo tipo de tráfico que envolveria mais de 100 mil pessoas por ano apenas no Estreito de Gibraltar

Criada no dia 2 de agosto de 2001, no Marrocos, a Associação dos Amigos e Famílias de Imigrantes Clandestinos (AFVIC) relembra que o primeiro caso de morte de um marroquino vítima da imigração clandestina1 ocorreu dois dias após a entrada em vigor dos acordos de Schengen, demarcando o espaço da União Européia. A imigração clandestina tornou-se, por sua amplitude, um dos principais eixos das relações entre a União Européia e o Magreb – e especialmente entre o Marrocos, a Espanha e a França. Uma autêntica máfia foi criada para organizar este novo tipo de tráfico que, segundo a AFVIC, envolve mais de 100 mil pessoas por ano apenas no Estreito de Gibraltar.

Segundo a associação, de 100 mil a 110 mil pessoas tentam, a cada ano, atravessar o estreito que separa o Marrocos da Espanha. Ocorrem freqüentemente dramas no estreito e nas águas perigosas que separam o Marrocos das Ilhas Canárias (Espanha).

Oitenta detenções por dia

Com os acordos de Schengen, que tornaram ainda mais difícil a obtenção de um visto de entrada, o fluxo de imigrantes clandestinos não parou de aumentar

A partir da assinatura dos acordos de Schengen, que tornaram ainda mais difícil a obtenção de um visto de entrada, o fluxo de imigrantes clandestinos não parou de aumentar. De 1991 a 1999, a polícia espanhola prendeu 32 mil clandestinos à sua chegada ao litoral da Andaluzia e às Ilhas Canárias. Em 2000, 15 mil clandestinos foram detidos, e mais 18.517 em 2001 (dos quais, 14.405 no Estreito e 4.112 nas Canárias, o dobro do ano 20002). Naquele ano, 1.060 pateras (lanchas rápidas que transportam os migrantes) foram abordadas, 362 redes de emigração ilegal foram desmanteladas e 1.223 de seus dirigentes foram presos.

Esse fluxo crescente é confirmado pelas autoridades marroquinas, que prenderam 25.613 pessoas tentando partir no ano 2000, e mais 21 mil de janeiro a agosto de 2001 (ou seja, quase 80 detenções por dia apenas do lado marroquino). No final de agosto, a marinha real interceptou três barcos de borracha perto de Tanger transportando 157 candidatos a imigrantes clandestinos (entre os quais, oito mulheres marroquinas e 42 sub-saarianas). Avalia-se que a proporção seria de três clandestinos que passam para uma prisão. A esses números impressionantes devem acrescentar-se, para o ano de 2001, 22.984 repatriados dos postos de fronteira pelas autoridades espanholas (21 mil dos quais, marroquinos).
(Trad.: Jô Amado)

1 - A associação foi criada em Khouribga, região mineira do Marrocos central, por sete amigos com idades em torno de 30 anos, no final da década de 60. De volta à sua cidade quando terminaram seus estudos, em Rabat e Casablanca, descobriram as dimensões da sangria que ocorrera durante a década de 90. Vários amigos seus haviam desaparecido nas tentativas de migrar.
2 - Dados obtidos pelo jornal marroquino L’opinion, 27 de abril de 2002.Baseiam-se em declarações do primeiro-ministro espanhol, José Maria Aznar, de 24 de abril, à Câmara baixa.




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» Espanha
» Marrocos
» Migrações
» Barreiras Físicas de Segregação Social

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos