Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» A desigualdade brasileira posta à mesa

» Fagulhas de esperança na longa noite bolsonarista

» 1 de setembro de 2020

» O fim do mundo e o indiscreto racismo das elites

» O milagre da multiplicação de bilhões — para os bancos

» Movimento sindical em tempos de tormenta

» 31 de agosto de 2020

» A crucificação de Julian Assange

» Nuestra America: os cinco séculos de solidão

» Ir além do velho mundo: lições da pandemia

Rede Social


Edição francesa


» Au Rwanda, la tradition instrumentalisée

» Les municipalités laissent mourir les centres de santé

» Samsung ou l'empire de la peur

» Main basse sur l'eau des villes

» Percées et reflux en Europe

» Délire partisan dans les médias américains

» L'Amérique latine a choisi l'escalade révolutionnaire localisée

» Le national-conservatisme s'ancre dans la société hongroise

» Au Venezuela, la tentation du coup de force

» « Tout ce qu'ils nous proposent, c'est de devenir flics ! »


Edição em inglês


» Nagorno-Karabakh conflict: its meaning to Armenians

» How will the US counter China?

» October: the longer view

» America, year 2020

» The ministry of American colonies

» America, the panic room

» Independent only in name

» An election result that won't be accepted

» Into the woods, it's nearly midnight

» Canada's cancel culture


Edição portuguesa


» Um resultado que ninguém aceitará

» Edição de Outubro de 2020

» Distâncias à mesa do Orçamento

» Falsas independências

» Trabalho na cultura: estatuto intermitente, precariedade permanente?

» RIVERA

» Edição de Setembro de 2020

» Cuidar dos mais velhos: por uma rede pública e universal

» Restauração em Washington?

» Cabo Delgado: névoa de guerra, tambores de internacionalização


DELINQÜÊNCIA JUVENIL

Um século e meio de vaivém

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

Pierre Bourdieu - (01/06/2002)

1836 – Casa de Educação Correcional de Petite Roquette, em Paris.

1839 – Criação das colônias penais agrícolas, entre as quais a de Mettray (no departamento de Indre e Loire), onde cumpriu pena Jean Genet.

1860 – Colônias penais públicas.

1912 – Criação de um tribunal para crianças.

1945 – Portaria de 2 de fevereiro, criando a noção de educabilidade do menor delinqüente. Criação da Direção de Educação Vigiada, de instituições públicas de Educação Vigiada (IPES) – em Cadillac (região de Gironde) para moças, e em Aniane (Hérault) para rapazes, amas fechadas em 1951.

1952 – Criação de duas instituições de Educação Vigiada (ISES) em Lesparre (Gironde), para moças, e em Sables d’Olonne (região de Vendée), para rapazes, ambas fechadas em 1958.

1958 – Portaria sobre a infância em perigo e criação de Centros Especiais de Observação da Educação Vigiada (CSOES) nos presídios de Fresnes, Marselha e Lyon.

1966 – Abertura de dois ex-presídios, transformados em anexos de CSOES, em Provins e Coulommiers.

1970 – Criação de dois Centros de Observação de Segurança (COS), em Juvisy (região de Essonne) e Epernay (Marne).

1976 – Fechamento dos COS.

1979 – Fechamento dos CSOES.

1990 – O nome da Direção de Educação Vigiada muda para Direção da Proteção Judicial da Juventude.

1997 – Criação dos Centros de Educação Reforçada (CER).

1999 – Criação dos Centros de Internação Imediata (CPI).

(Trad.: Jô Amado)




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também