Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Por que aproxima-se uma onda de fome no Brasil

» 9 de julho de 2020

» A formação da personalidade autoritária

» A estratégia indígena para enfrentar o vírus

» Brasão da PM: coleção de massacres em nome da elite

» Cinema: Um ensaio sobre a mentira

» 8 de julho de 2020

» Competição, paradigma obsoleto

» O nascimento da economia solidária mundial

» Guedes quer repetir privataria da década de 90

Rede Social


Edição francesa


» Primes pour stimuler la production et sanctions contre les pratiques illégales

» Les difficultés de l'économie soviétique ravivent le débat entre traditionalistes et partisans de la réforme

» Comment le Sahel est devenu une poudrière

» Tout commence, tout finit à Gaza

» Cette « double autorité » qui écartèle les Palestiniens

» Aux origines de la secte Boko Haram

» Michel Onfray, le dernier nouveau philosophe

» Les forces de l'ordre social

» Vous avez dit « systémique » ?

» Un pays miné par les homicides policiers


Edição em inglês


» Cities: the power of the urban

» July: the longer view

» Fossil fuel disarmament

» Oil production and consumption around the world

» OPEC's share of production in a changing oil market

» Passport power

» Prato's migrant workforce

» No going back to business as usual

» Trade war in strategic minerals

» When oil got cheaper than water


Edição portuguesa


» Edição de Julho de 2020

» Metáforas bélicas

» Alguém disse «sistémico»?

» Dois ou três lugares a preencher – a propósito de José Saramago

» A Jangada de Saramago

» Um homem chamado Saramago

» «O desastre actual é a total ausência de espírito crítico»

» Edição de Junho de 2020

» A fractura social

» Vender carros Audi na Birmânia


GLOBALIZAÇÃO

Uma Convenção recente

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

Nada é tão fácil dissimular quanto alguns dos ingredientes de uma arma química, seja fabricando-os em lugares separados ou montando-os, clandestinamente, no último momento

Any Bourrier - (01/07/2002)

O objetivo da Convenção é eliminar todas as armas químicas existentes no planeta até 2007, com exceção do gás lacrimogêneo

Aprovada em 12 de janeiro de 1993, em Paris, a Convenção para a Proibição de Armas Químicas impede a produção, armazenamento, utilização e exportação de armamento químico. Prevê a destruição das armas existentes. O objetivo da Convenção é eliminar esse tipo de armas do planeta até 2007, com exceção do gás lacrimogêneo, que permanece autorizado para a manutenção da ordem.

No entanto, o princípio da proibição de armas químicas é bastante difícil de fazer respeitar, apesar da adoção de sistemas de controle – como as inspeções de usinas sem aviso prévio. Na realidade, não há nada tão fácil de ser dissimulado como alguns dos ingredientes de uma arma química, seja fabricando-os em lugares separados ou montando-os, clandestinamente, no último momento. A aplicação da Convenção é a principal missão da Organização para a Proibição das Armas Químicas (Opaq), com sede em Haia. Seu diretor-geral é eleito por um período de quatro anos e, de acordo com a tradição, o cargo é ocupado pelo representante de um país signatário, do Terceiro-Mundo, enquanto o cargo de diretor-adjunto é escolhido entre os representantes dos países desenvolvidos.
(Trad.: Jô Amado)




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» ONU
» Armas Biológicas e Químicas

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos