Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» 25 de maio de 2022

» Chacinas: O pacto de sangue na origem das PMs

» A Big Pharma e o relógio do apartheid pandêmico

» Rentismo: o parasita que alimentamos sem saber

» A fome e o colapso da “Revolução Verde”

» 24 de maio de 2022

» Crônica: O clã (não tão) secreto dos Punhos-Cerrados

» Como Mastercard e Visa lucram com falcatruas

» Elon Musk e o lítio da Amazônia

» A cegueira da Europa diante dos abismos da guerra

Rede Social


Edição francesa


» Ventes d'armes des États-Unis à leurs partenaires

» Opérations militaires de l'OTAN

» Mario Vargas Llosa, Victor Hugo et « Les Misérables »

» Des médias en tenue camouflée

» Jénine, enquête sur un crime de guerre

» Le monde arabe en ébullition

» Au Proche-Orient, les partis pris de la Maison Blanche

» L'abolition du territoire

» Regard sur Sarajevo

» Les progrès du libéralisme économique à Sri-Lanka


Edição em inglês


» France's new vocation

» Lawfare in the Mediterranean

» Lebanon: ‘Preserving the past in hope of building the future'

» May: the longer view

» Fragmented territories

» A clash of memories

» Alsace's toxic time bomb

» The poisonous problem of France's nuclear waste

» Can Medellín change its image?

» Venezuela: a ‘country without a state'


Edição portuguesa


» Morrer em Jenin

» Recortes de Imprensa

» Será a caneta mais poderosa do que a espada?

» A Hipótese Cinema

» Um projecto ecofeminista em Aveiro

» David Bowie em leilão

» Como Pequim absorveu Hong Kong

» Na Colômbia, o garrote Medellín

» Face ao colapso, o Líbano quer preservar a sua memória

» Continua a Inglaterra a ser britânica?


MULHERES

E na Europa...

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

Nos países da União Européia, de cada cinco mulheres, uma sofre, ao longo de sua vida, algum tipo de violência infligida por seu marido ou companheiro. Na Grã-Bretanha, a cada três dias morre uma mulher devido a esse tipo de brutalidade

Elisabeth Kulakowska - (01/07/2002)

Uma notícia na página policial contribuiu para acordar a sociedade espanhola. Numa noite de abril de 1995, Tani brigou com o marido, que a ameaçava com um revólver. Um tiro foi dado e matou o marido. A jovem foi condenada a catorze anos de prisão. A sentença provocou um escândalo e Tani foi absolvida poucos meses depois. Porta-bandeira dessa luta, Tani revelou a violência doméstica exercida contra as mulheres, que mata mais que o terrorismo do ETA.

Em todos os países da União Européia, de cada cinco mulheres, uma sofre, ao longo de sua vida, algum tipo de violência infligida por seu marido ou companheiro, revelou Anna Diamantopoulou, comissária européia do Trabalho e de Assuntos Sociais. 1 Na Grã-Bretanha, a cada três dias morre uma mulher devido a esse tipo de brutalidade e, na Áustria, de cada dois divórcios, um baseia-se em uma queixa da esposa por ser maltratada.

No resto do continente, um relatório publicado pela Unicef2 em setembro de 1999, avalia que “a violência contra as mulheres continua a violação mais freqüente dos direitos humanos fundamentais”, ao mesmo tempo que permanece amplamente invisível. Na Armênia, Geórgia, Azerbaijão e Bulgária, a violência familiar não é proibida por lei. Na Eslovênia, também não, no caso dos ferimentos denominados “ligeiros”, tais como “fraturas do nariz, das costelas, contusões leves e dentes quebrados”. O estupro conjugal não é punível na Albânia, na Croácia, na Romênia e na Ucrânia. Nesses países, a penúria da habitação pode obrigar as mulheres a ter relações freqüentemente com seus maridos, mesmo após o divórcio.
(Trad.: Wanda Caldeira Brant)

1 - Declarações em reunião dos ministros encarregados dos direitos das mulheres da União Européia nos dias 18 e 19 de fevereiro de 2002.
2 - Femme et transition, relatório da vigilância regional (MONEE) do Centro de Pesquisa Innocenti da Unicef, Florença, setembro de 1979.




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» Violência Sexual
» Lutas contra o Patriarcalismo e o Machismo
» União Européia

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos