Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Paulo Guedes pego na mentira

» Depois do senhor Guedes e de seu capitão

» Amazônia: caminho para o pós-Bolsonaro

» Tarifa Zero, a experiência europeia

» Marielles na Amazônia: apontar, fogo!

» Na África do Sul, a xenofobia não tem cor

» Uma semana contra o Capitalismo de Desastre

» Na Argentina, algo além de Macri começa a cair

» Transportes: a atualidade da Tarifa Zero

» Aos super ricos, os super genes?

Rede Social


Edição francesa


» Richesse et population, un monde à double face

» Machines hostiles

» Refaire le monde à coups de bistouri

» Libye, l'appel du devoir

» La gauche française bute sur l'Europe

» Fédéralisme à l'allemande et évolutions politiques

» « Métro, boulot, tombeau »

» Plus haute sera la prochaine tour

» Le Media Lab aux avant-postes du cybermonde

» Echec à la corruption au Brésil


Edição em inglês


» The logs of war

» Benjamin Netanyahu, best friend of the far right

» September: the longer view

» Afghan peace talks: Trump tweets, Taliban fights

» An inexhaustible myth in times of extreme adversity

» What happened to social solidarity?

» Sudan: conflict, violence and repression

» Russia's appointed billionaires

» Another end is possible

» Arms sales: the Swedish model


Edição portuguesa


» Edição de Setembro de 2019

» Portugal não pode parar?

» Quem elegeu Ursula von der Leyen?

» Edição de Agosto de 2019

» Plural e vinculado à esquerda

» Os talibãs de São Francisco

» Edição de Julho de 2019

» Inconsistências (ou o sono da razão?)

» Comércio livre ou ecologia!

» Edição de Junho de 2019


LIVROS

Transições que falharam

Luis Bilbao*

Imprimir
Enviar

Ler Comentários
Compartilhe

Da vitória sandinista, na Nicarágua, ao massacre da guerrilha guatemalteca, o autor resgata a epopéia da esperança na América Central e revela os bastidores sórdidos dos mercenários e da CIA

(01/09/2002)

Por meio de uma crônica histórica e humana minuciosa, Maurice Lemoine mergulha o leitor no contexto real do confronto que abalou a América Central

É possível que a palavra Esquipulas não tenha mais significado algum para a maioria dos que se interessam pelo presente ou pelo futuro da América Latina. Aldeia guatemalteca quase desconhecida, Esquipulas deu seu nome a um acordo regional que, assinado em 7 de agosto de 1987, é considerado, muitas vezes, como “o ponto de partida da democratização e da construção da paz na América Central”. Ao longo das páginas do livro que Maurice Lemoine1 acaba de publicar - Amérique Central. Les naufragés d’Esquipulas -, o leitor descobrirá que esse acordo, na prática, destinava-se apenas a pôr a Nicarágua na linha.

Nesses países do mundo pejorativamente chamados de “Repúblicas das Bananas” – mas, principalmente, vítimas de intermináveis ditaduras – a década de 80 foi, na realidade, marcada pela revolução sandinista na Nicarágua, pelo avanço impetuoso da Frente Farabundo Marti de Libertação Nacional (FMLN) em El Salvador e, em menor escala, pela União Revolucionária Nacional Guatemalteca (URNG), na Guatemala. O outro lado da moeda foi a intervenção direta dos Estados Unidos em seu “quintal”, uma contra-ofensiva estratégica à altura do desafio que enfrentavam. Por meio de uma crônica histórica e humana minuciosa, Maurice Lemoine mergulha o leitor no contexto real desse confronto, apresenta seus protagonistas e permite compreender tanto o papel de cada um deles quanto sua evolução posterior.

Luzes surpreendentes do passado

A evocação dos fatos evidencia a responsabilidade dos EUA, dos mercenários dos contra, dos golpes da CIA e não poupa o Vaticano nem a social-democracia

A evocação dos fatos evidencia a responsabilidade dos Estados Unidos, de seu exército mercenário incrustado em Honduras (os contra) e dos golpes mal-intencionados da CIA, não poupando (entre outros) nem o Vaticano nem a social-democracia. “Depois de uma fase de entusiasmo pela revolução sandinista”, lembra o autor, “a Internacional Socialista se distancia, usando como argumentos a radicalização do regime e a presença um tanto quanto ostensiva de seu aliado cubano. A guinada coincide com a mudança ideológica que leva [...] os socialistas europeus e latino-americanos ao compromisso com o pensamento neoliberal.”

Retomando os bastidores do “caso Noriega”, o livro fornece os dados-chave sobre a invasão do Panamá pelos Estados Unidos em 1989, conta a impressionante ofensiva dos rebeldes sobre San Salvador no mesmo ano, a trágica epopéia indígena das Comunidades de Populações em Resistência na Guatemala e muitos outros episódios dessa época conturbada. Passando da guerra ao pós-guerra (a parte trabalhada de modo mais detalhado), dos grandes dilemas teóricos e políticos à descrição da vida cotidiana, leva-nos a ex-combatentes (soldados e guerrilheiros) no campo, nos bairros populares e até no inferno das fábricas de sub-contratação (as maquiladoras). Permite também acompanhar a desastrosa evolução econômica e social do istmo centro-americano, assim como os passos em ziguezague dos dirigentes das antigas guerrilhas convertidas em partidos políticos. A história completa contada sem anestesia.

Enquanto se desenvolve uma nova etapa nas relações entre Washington e os países situados ao sul do rio Bravo – recente golpe de Estado fracassado contra o presidente Hugo Chávez na Venezuela, ingerência norte-americana cada vez mais evidente no conflito colombiano, desmoronamento da Argentina, espetacular aparição do dirigente camponês Evo Morales durante as últimas eleições na Bolívia etc. – seria particularmente oportuno voltar a esses momentos cruciais da história recente. Eles iluminam o presente com uma luz às vezes surpreendente.

(Trad.: Denise Lotito)

* Jornalista, Buenos Aires.

1 - Maurice Lemoine é editor-assistente de Le Monde diplomatique.

Referência Amérique centrale. Les naufragés d’Esquipulas, de Maurice Lemoine, ed. L’Atalante, Nantes, 2002, 810 páginas, 26 euros (80 reais).




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos