'Enviar matéria', 'envoyer' => 'Enviar', 'reference_de' => 'a referência de', 'par_courriel' => 'por email', 'a_destination' => 'Enviar para:', 'donnees_optionnelles' => 'Dados opcionais', 'separe_virgule' => 'separe com vírgulas se escrever mais de um', 'sujet' => 'Assunto', 'titre_vouloir' => 'Título da mensagem', 'nom' => 'Seu nome', 'adresse' => 'Seu e-mail', 'texte' => 'Texto que irá junto com a mensagem', 'envoi' => 'Enviar', 'annuler' => 'Cancelar', 'enviar_title' => 'Enviar referência deste documento por email', 'enviar_por_email' => 'Enviar', 'referencia' => 'A referencia de', 'enviado' => 'foi enviado a:', 'sentimos' => 'Sentimos muito', 'problema' => 'Houve um problema e não se pôde enviar a mensagem', 'hola' => 'Olá. Talvez esta informação possa lhe interessar.', 'leer' => 'Leia mais...', 'enviado_por' => 'Enviado por: ', 'direction' => 'mas sem um endereço eletrônico válido', 'podemos' => 'não podemos enviar a mensagem', 'fermer' => 'fechar', 'documento' => 'Olá. Talvez este documento de', 'interesar' => 'possa lhe interessar.', 'descargarte' => 'Na página web poderá fazer o download de:', 'source' => 'fonte', ); ?> 'Envoyer l\'article', 'envoyer' => 'Envoyer', 'reference_de' => 'la référence de', 'par_courriel' => 'par courrier électronique', 'a_destination' => 'Envoyer á l\'adresse:', 'donnees_optionnelles' => 'Données optionnelles', 'separe_virgule' => 'séparer les adresses par des virgules si vous écrivez á plusieurs personnes', 'sujet' => 'Sujet', 'titre_vouloir' => 'Titre du message', 'nom' => 'Nom', 'adresse' => 'Adresse mail', 'texte' => 'Vous pouvez ajouter un texte', 'envoi' => 'Envoyer', 'annuler' => 'Annuler', 'enviar_title' => 'envoyer l\'article par mail', 'enviar_por_email' => 'envoyer par mail', 'referencia' => 'La référence de ', 'enviado' => 'a été envoyé à:', 'sentimos' => 'désolé', 'problema' => 'Il y a eu un problème et le courrier n\'a pas pu être envoyé', 'hola' => 'Salut. Cet article t\'interéssera peut-être ', 'leer' => 'Lire la suite...', 'enviado_por' => 'Envoyer par : ', 'direction' => 'mais sans une adresse de courrier électronique valable', 'podemos' => 'nous ne pouvons pas envoyer le message', 'fermer' => 'fermer', 'documento' => 'Salut, les documents de', 'interesar' => 'pourraient t\'intéresser', 'descargarte' => 'Si vous visitez le site vous pourrez télécharger les documents suivants :', 'source' => 'Source', ); ?> 'Enviar matéria', 'envoyer' => 'Enviar', 'reference_de' => 'a referência de', 'par_courriel' => 'por email', 'a_destination' => 'Enviar para:', 'donnees_optionnelles' => 'Dados opcionais', 'separe_virgule' => 'separe com vírgulas se escrever mais de um', 'sujet' => 'Assunto', 'titre_vouloir' => 'Título da mensagem', 'nom' => 'Seu nome', 'adresse' => 'Seu e-mail', 'texte' => 'Texto que irá junto com a mensagem', 'envoi' => 'Enviar', 'annuler' => 'Cancelar', 'enviar_title' => 'Enviar referência deste documento por email', 'enviar_por_email' => 'Enviar', 'referencia' => 'A referencia de', 'enviado' => 'foi enviado a:', 'sentimos' => 'Sentimos muito', 'problema' => 'Houve um problema e não se pôde enviar a mensagem', 'hola' => 'Olá. Talvez esta informação possa lhe interessar.', 'leer' => 'Leia mais...', 'enviado_por' => 'Enviado por: ', 'direction' => 'mas sem um endereço eletrônico válido', 'podemos' => 'não podemos enviar a mensagem', 'fermer' => 'fechar', 'documento' => 'Olá. Talvez este documento de', 'interesar' => 'possa lhe interessar.', 'descargarte' => 'Na página web poderá fazer o download de:', 'source' => 'fonte', ); ?> 'Envoyer l\'article', 'envoyer' => 'Envoyer', 'reference_de' => 'la référence de', 'par_courriel' => 'par courrier électronique', 'a_destination' => 'Envoyer á l\'adresse:', 'donnees_optionnelles' => 'Données optionnelles', 'separe_virgule' => 'séparer les adresses par des virgules si vous écrivez á plusieurs personnes', 'sujet' => 'Sujet', 'titre_vouloir' => 'Titre du message', 'nom' => 'Nom', 'adresse' => 'Adresse mail', 'texte' => 'Vous pouvez ajouter un texte', 'envoi' => 'Envoyer', 'annuler' => 'Annuler', 'enviar_title' => 'envoyer l\'article par mail', 'enviar_por_email' => 'envoyer par mail', 'referencia' => 'La référence de ', 'enviado' => 'a été envoyé à:', 'sentimos' => 'désolé', 'problema' => 'Il y a eu un problème et le courrier n\'a pas pu être envoyé', 'hola' => 'Salut. Cet article t\'interéssera peut-être ', 'leer' => 'Lire la suite...', 'enviado_por' => 'Envoyer par : ', 'direction' => 'mais sans une adresse de courrier électronique valable', 'podemos' => 'nous ne pouvons pas envoyer le message', 'fermer' => 'fermer', 'documento' => 'Salut, les documents de', 'interesar' => 'pourraient t\'intéresser', 'descargarte' => 'Si vous visitez le site vous pourrez télécharger les documents suivants :', 'source' => 'Source', ); ?> Diplô - Biblioteca: Os enigmas da loucura
Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» A desigualdade brasileira posta à mesa

» Fagulhas de esperança na longa noite bolsonarista

» 1 de setembro de 2020

» O fim do mundo e o indiscreto racismo das elites

» O milagre da multiplicação de bilhões — para os bancos

» Movimento sindical em tempos de tormenta

» 31 de agosto de 2020

» A crucificação de Julian Assange

» Nuestra America: os cinco séculos de solidão

» Ir além do velho mundo: lições da pandemia

Rede Social


Edição francesa


» Au Venezuela, la tentation du coup de force

» « Tout ce qu'ils nous proposent, c'est de devenir flics ! »

» Les loups solitaires de Boston

» Le Front national sur un plateau

» Karl Kraus, contre l'empire de la bêtise

» Hors-la-loi

» Révolte américaine contre les ogres du fast-food

» Au Soudan du Sud, l'écroulement des espoirs démocratiques

» Rendez-vous manqué de la gauche et de la politique locale

» Le monde selon Téhéran


Edição em inglês


» How will the US counter China?

» October: the longer view

» America, year 2020

» The ministry of American colonies

» America, the panic room

» Independent only in name

» An election result that won't be accepted

» Into the woods, it's nearly midnight

» Canada's cancel culture

» Crumbs from Sweden's table


Edição portuguesa


» Um resultado que ninguém aceitará

» Edição de Outubro de 2020

» Distâncias à mesa do Orçamento

» Falsas independências

» Trabalho na cultura: estatuto intermitente, precariedade permanente?

» RIVERA

» Edição de Setembro de 2020

» Cuidar dos mais velhos: por uma rede pública e universal

» Restauração em Washington?

» Cabo Delgado: névoa de guerra, tambores de internacionalização


CINEMA

Os enigmas da loucura

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

Documentário retrata um grupo de teatro de São Paulo, constituído por psicóticos, que apresenta uma peça incomum e criativa que se propõe ser um espaço de liberdade entre a selva da cidade e as paisagens lunáticas do “interior das cabeças”

Jean-Claude Polack - (01/02/2003)

“Na vida é preciso colocar uma máscara. No teatro, podemos ser nós mesmos”. Esta é a constatação paradoxal dos pacientes psicóticos do grupo de teatro “Ueinzz”, de São Paulo, que preparam, com ajuda de “A casa” – equipe do hospital-dia – e de alguns atores profissionais, um espetáculo livremente inspirado no universo – cidade e personagens – de Batman.

A apresentação é um cerimonial burlesco e trágico que retoma a tradição dos loucos “por dever de ofício”, de quem outrora se esperava alguma lógica...

Carmen Oppipari e Sylvie Timbert acompanharam os ensaios, entrevistaram os atores de Eu sou o Coringa! O enigma! e falaram sobre suas vidas. Observaram a cidade e as pessoas da rua, a miserável riqueza de um Brasil em estado de resistência à globalização. Descrevem uma comunidade delicada, com uma “sensibilidade excessiva”, no limite da ruptura. O filme pretende abordar, antes da montagem do espetáculo, da paciente elaboração de uma “cena”, um espaço de liberdade entre a selva das cidades e das paisagens lunáticas ou atormentadas do “interior das cabeças”. Porque é sobre estas práticas frágeis que a loucura joga seu destino; ou a solidão doentia dos confinados, ou ainda a “processualidade” das invenções poéticas e corporais do trabalho teatral e o reencontro com o público.

“Falar ou calar?”

A apresentação final – num teatro célebre da cidade – em nada se parece com uma festa beneficente. É um cerimonial burlesco e trágico que retoma a tradição milenar dos loucos “por dever de ofício”, ou “da corte”, de quem outrora se esperava alguma lógica... O imperador de Gotham interroga viajantes estrangeiros, eles mesmos em busca de algo e desorientados. As perguntas e as respostas se cruzam sem se reencontrar e os espectadores, instalados nos diversos andares que cercam a passagem principal onde se desenrola a ação, entre risos e gritos, são intensamente envolvidos.

Durante o espetáculo, são os pacientes que questionam os espectadores. E o fazem num tom que nem Ionesco, Beckett ou Shakespeare teriam desautorizado

Sem nenhuma relação com a psiquiatria readaptativa, que põe os “esquizofrênicos” para trabalhar – a já famosa “ergoterapia” –, aqui são os pacientes que nos questionam, num tom que nem Ionesco, Beckett ou Shakespeare teriam desautorizado. Assim, do começo ao fim: “Quem se dedica ao teatro, se dedica à alma das pessoas... É preciso sentir e viver, nem sempre explicar... Manter o equilíbrio à beira do precipício da tristeza... Somos uma tribo, uma comunidade, uma minoria... Uma minoria inquieta?... Mas só estaremos em paz quando o mundo estiver... Falar ou calar, o que é pior?”

Uma ética comum da loucura

E a violência social é visível nessas imagens nervosas da cidade, é onipresente. Os doentes parecem apavorados e, às vezes, nos intervalos das falas, seu sofrimento transparece em uma retração dolorosa de um corpo privado de palavras. Entretanto, não estão sozinhos em sua alienação: nos bairros ricos, cada segurança de uma mansão, na sua guarita de madeira ou de cimento, é como um catatônico que já repousa em seu caixão.

O documentário mostra outra maneira de conviver com os processos psicóticos. Diferentemente das atitudes reativas e críticas da “antipsiquiatria” européia da década de 70, vemos se desenvolver neste filme – ao mesmo tempo íntimo e respeitoso –, uma alternativa criativa à normalização medicamentosa ou educativa da doença. E o trabalho de todos, dos que cuidam, dos que são cuidados, dos profissionais parece surgir de uma ética comum da loucura, cujo horizonte político otimista dos “anos Lula” alimenta, sem dúvida, as ambições.

(Trad.: Celeste Marcondes)




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» Brasil
» Anti-Psiquiatria

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos