'Enviar matéria', 'envoyer' => 'Enviar', 'reference_de' => 'a referência de', 'par_courriel' => 'por email', 'a_destination' => 'Enviar para:', 'donnees_optionnelles' => 'Dados opcionais', 'separe_virgule' => 'separe com vírgulas se escrever mais de um', 'sujet' => 'Assunto', 'titre_vouloir' => 'Título da mensagem', 'nom' => 'Seu nome', 'adresse' => 'Seu e-mail', 'texte' => 'Texto que irá junto com a mensagem', 'envoi' => 'Enviar', 'annuler' => 'Cancelar', 'enviar_title' => 'Enviar referência deste documento por email', 'enviar_por_email' => 'Enviar', 'referencia' => 'A referencia de', 'enviado' => 'foi enviado a:', 'sentimos' => 'Sentimos muito', 'problema' => 'Houve um problema e não se pôde enviar a mensagem', 'hola' => 'Olá. Talvez esta informação possa lhe interessar.', 'leer' => 'Leia mais...', 'enviado_por' => 'Enviado por: ', 'direction' => 'mas sem um endereço eletrônico válido', 'podemos' => 'não podemos enviar a mensagem', 'fermer' => 'fechar', 'documento' => 'Olá. Talvez este documento de', 'interesar' => 'possa lhe interessar.', 'descargarte' => 'Na página web poderá fazer o download de:', 'source' => 'fonte', ); ?> 'Envoyer l\'article', 'envoyer' => 'Envoyer', 'reference_de' => 'la référence de', 'par_courriel' => 'par courrier électronique', 'a_destination' => 'Envoyer á l\'adresse:', 'donnees_optionnelles' => 'Données optionnelles', 'separe_virgule' => 'séparer les adresses par des virgules si vous écrivez á plusieurs personnes', 'sujet' => 'Sujet', 'titre_vouloir' => 'Titre du message', 'nom' => 'Nom', 'adresse' => 'Adresse mail', 'texte' => 'Vous pouvez ajouter un texte', 'envoi' => 'Envoyer', 'annuler' => 'Annuler', 'enviar_title' => 'envoyer l\'article par mail', 'enviar_por_email' => 'envoyer par mail', 'referencia' => 'La référence de ', 'enviado' => 'a été envoyé à:', 'sentimos' => 'désolé', 'problema' => 'Il y a eu un problème et le courrier n\'a pas pu être envoyé', 'hola' => 'Salut. Cet article t\'interéssera peut-être ', 'leer' => 'Lire la suite...', 'enviado_por' => 'Envoyer par : ', 'direction' => 'mais sans une adresse de courrier électronique valable', 'podemos' => 'nous ne pouvons pas envoyer le message', 'fermer' => 'fermer', 'documento' => 'Salut, les documents de', 'interesar' => 'pourraient t\'intéresser', 'descargarte' => 'Si vous visitez le site vous pourrez télécharger les documents suivants :', 'source' => 'Source', ); ?> 'Enviar matéria', 'envoyer' => 'Enviar', 'reference_de' => 'a referência de', 'par_courriel' => 'por email', 'a_destination' => 'Enviar para:', 'donnees_optionnelles' => 'Dados opcionais', 'separe_virgule' => 'separe com vírgulas se escrever mais de um', 'sujet' => 'Assunto', 'titre_vouloir' => 'Título da mensagem', 'nom' => 'Seu nome', 'adresse' => 'Seu e-mail', 'texte' => 'Texto que irá junto com a mensagem', 'envoi' => 'Enviar', 'annuler' => 'Cancelar', 'enviar_title' => 'Enviar referência deste documento por email', 'enviar_por_email' => 'Enviar', 'referencia' => 'A referencia de', 'enviado' => 'foi enviado a:', 'sentimos' => 'Sentimos muito', 'problema' => 'Houve um problema e não se pôde enviar a mensagem', 'hola' => 'Olá. Talvez esta informação possa lhe interessar.', 'leer' => 'Leia mais...', 'enviado_por' => 'Enviado por: ', 'direction' => 'mas sem um endereço eletrônico válido', 'podemos' => 'não podemos enviar a mensagem', 'fermer' => 'fechar', 'documento' => 'Olá. Talvez este documento de', 'interesar' => 'possa lhe interessar.', 'descargarte' => 'Na página web poderá fazer o download de:', 'source' => 'fonte', ); ?> 'Envoyer l\'article', 'envoyer' => 'Envoyer', 'reference_de' => 'la référence de', 'par_courriel' => 'par courrier électronique', 'a_destination' => 'Envoyer á l\'adresse:', 'donnees_optionnelles' => 'Données optionnelles', 'separe_virgule' => 'séparer les adresses par des virgules si vous écrivez á plusieurs personnes', 'sujet' => 'Sujet', 'titre_vouloir' => 'Titre du message', 'nom' => 'Nom', 'adresse' => 'Adresse mail', 'texte' => 'Vous pouvez ajouter un texte', 'envoi' => 'Envoyer', 'annuler' => 'Annuler', 'enviar_title' => 'envoyer l\'article par mail', 'enviar_por_email' => 'envoyer par mail', 'referencia' => 'La référence de ', 'enviado' => 'a été envoyé à:', 'sentimos' => 'désolé', 'problema' => 'Il y a eu un problème et le courrier n\'a pas pu être envoyé', 'hola' => 'Salut. Cet article t\'interéssera peut-être ', 'leer' => 'Lire la suite...', 'enviado_por' => 'Envoyer par : ', 'direction' => 'mais sans une adresse de courrier électronique valable', 'podemos' => 'nous ne pouvons pas envoyer le message', 'fermer' => 'fermer', 'documento' => 'Salut, les documents de', 'interesar' => 'pourraient t\'intéresser', 'descargarte' => 'Si vous visitez le site vous pourrez télécharger les documents suivants :', 'source' => 'Source', ); ?> Diplô - Biblioteca: Cultura e anti-globalização
Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Oito teses sobre a Revolução Feminista

» As feridas da Guerra com Paraguai ainda latejam

» A última chance de salvar Julian Assange

» Quando a polícia bandida quer mandar na sociedade

» Zé do Caixão, herói do Cinema Popular Brasileiro

» Poderá Francisco salvar a Economia e o planeta?

» Auschwitz: os portões da memória ainda abertos

» As democracias engolidas e o erro de Piketty

» Eles lutam por todos nós

» Paulo Guedes, o bravateiro velhaco

Rede Social


Edição francesa


» Une Internationale… de la santé

» Wal-Mart à l'assaut du monde

» Réalité en quête de fictions

» Émergence d'une voix africaine

» L'astrologie, la gauche et la science

» L'Afrique conteste en rap

» Les sondés ne veulent plus parler

» Apolitisme très politique des journaux municipaux

» La force molle de la social-démocratie

» L'enfance, une espèce en danger ?


Edição em inglês


» US ideologues in the ascendant?

» US ideologues in the ascendant?

» Rojava, a fragmented territory

» Australia's angriest summer

» February: the longer view

» African national parks managed by African Parks

» Genetic medicine makes the world less fair

» From apartheid to philanthropy

» Who is the land for?

» Belarus, the industrious state


Edição portuguesa


» Edição de Fevereiro de 2020

» O que Donald Trump permite…

» As marcas do frio

» Edição de Janeiro de 2020

» Embaraços externos

» De Santiago a Paris, os povos na rua

» Que prioridades para uma governação mais à esquerda?

» Edição de Dezembro de 2019

» Uma fractura social exposta

» «Uma chacina»


LIVROS

Cultura e anti-globalização

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

Três livros recentemente publicados discutem as dimensões culturais e subjetivas provocadas pelo impacto da globalização. Abordam a necessidade de reencontrar a utopia, de motivar para a ação, de redesenhar uma ética

François Houtart - (01/10/2003)

n t

O que é preciso conseguir é uma passagem do logos (racionalidade fria) ao holos (nova espiritualidade), diz Barloewen em Antropologia da globalização

A maioria das obras sobre a globalização discute sua dimensão econômica. No entanto, ela constitui um fato social completo, implicando cultura, idealidade e subjetividade. Três livros recentes abordam esta dimensão.

O primeiro é o de Constantin von Barloewen: Antropologia da globalização1 . Ele parte de uma constatação: a “razão físico-matemática das ciências naturais e da economia, com sua tecnologia, não coincide mais com a razão cultural, que se expressa na arte e nas ciências humanas”. Tanto que esta última é agora submetida ao poder sem limites do mercado mundial, centralizando os bens em mãos cada vez menos numerosas. Daí, um nivelamento mundial das tradições culturais e religiosas. O que é preciso conseguir, segundo Barloewen, é uma passagem do logos (racionalidade fria) ao holos (nova espiritualidade). A cultura ocidental, globalizada, é dominada por tecnologias que entram em contradição com as ciências da reflexão e que desenvolvem uma percepção monista do mundo. O messianismo que daí resulta se torna uma verdadeira empreitada religiosa. Os Estados Unidos representam seu modelo-padrão.

A ciência, uma nova divindade

Pensamento social crítico para o século XXI relembra Averróes e mostra que a modernidade ocidental foi um processo contínuo de redução da alteridade

Já é tempo de realizar uma coexistência das culturas, uma ordem pluralista do mundo, uma diversidade reconciliada das culturas e das religiões. Respondendo à busca do metafísico no interior da qual o ser humano se define como intrinsecamente humano, as religiões permitem, assim como as filosofias, conceitualizar a estrutura subjacente da realidade e suas conseqüências sobre nossas vidas. Segundo o autor, “a cultura é o poder determinante do nosso tempo”. Sua visão põe o dedo, com bastante precisão e uma notável erudição, sobre uma dimensão essencial da globalização, mas numa perspectiva que é, às vezes, difícil de separar do culturalismo.

O segundo livro, organizado por Bernard Founou-Tchuigoua, Sams Din Sy e Amady A. Dieng, intitulado Pensamento social crítico para o século XXI2 , constitui uma homenagem à obra de Samir Amin. A principal contribuição, de Hakim Ben Hammouda, “Reencantar o desenvolvimento”, destaca a importância da crise da modernidade e da necessidade de uma nova utopia. Baseando-se no livro O Eurocentrismo, de Samir Amin, ele lembra as lições de Averróes (metafísico islâmico) e mostra que a modernidade ocidental foi um processo contínuo de redução da alteridade. A ciência se tornou uma nova divindade, que prometeu levar a humanidade à felicidade e produz, na realidade, uma modernidade desencantada. O desafio é reconciliar consciência de si e intersubjetividade, a fim de superar a visão atomista do mundo, fruto do pensamento liberal.

Uma análise antropológica da globalização

Em Globalização e pobreza, Francine Mestrum discute a dimensão cultural dos movimentos sociais, abordando a diversidade cultural na invenção do futuro

A terceira obra é a de Francine Mestrum, Globalização e pobreza3. A autora mostra como o discurso do Banco Mundial e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) sobre a pobreza é uma construção ideológica que responde às necessidades políticas dos ricos. Trata-se de uma expressão típica da globalização contemporânea, que permite legitimar a economia capitalista adotando um tom de compaixão e fazendo esquecer que é a lógica do sistema que mantém e aprofunda a pobreza. Num capítulo específico, Francine Mestrum discute a dimensão cultural dos movimentos sociais, abordando, entre outros temas, a diversidade cultural na invenção do futuro, o protesto religioso e suas dimensões éticas e a contribuição das teologias da libertação4.

A entrada em cena da cultura no palco dos economistas é um fenômeno feliz, pois permite uma análise antropológica mais completa do fenômeno da globalização. Responde também às exigências da grande corrente anti-globalização. Reencontrar a utopia, definir os objetivos, motivar para a ação, redesenhar uma ética, expressar por símbolos, tudo isto está no coração das lutas sociais contra a globalização do capital, portadora de uma redução mercantil de todas as relações sociais.

(Trad.: Fabio de Castro)

n t

1 - Edition des Syrtes, Paris, 2003, 210 páginas, 25 euros (85 reais).
2 - Editora L’Harmattan, Paris, 2003, 528 páginas, 41 euros (140 reais).
3 - Editora L’Harmattan, 2002, 386 páginas, 23 euros (80 reais).
4 - Ler Mondialisation des résistances - Etat des luttes 2002, ed. L’Harmattan, 2002.




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» Fóruns Sociais
» Altermundialismo
» Globalização

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos