Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Dinheiro: o novo sonho de controle do Facebook

» Mulheres na política: uma nova onda a caminho

» Sertanejo, brasilidade e Nelson Pereira Santos

» A crise do Brexit e o capitalismo impotente

» Pilger: é hora de salvar o jornalismo

» Missão: extinguir o BNDES

» Etiópia: a eterna marcha da humanidade

» O direito ao sagrado dos povos do terreiro

» Como derrotar a “direita Trump-Bolsonaro”

» As pedras da contracultura (ainda) rolam

Rede Social


Edição francesa


» Quand la gauche renonçait au nom de l'Europe

» Un « New Deal » pour l'école

» La Chine bouscule l'ordre mondial

» L'affirmation homosexuelle

» Faut-il larguer la république ?

» Comment les apprentis sorciers ont aggravé le chaos au Proche-Orient

» Quarante ans de conflits et d'échecs nourris par les interventions occidentales

» Décentraliser l'éducation pour mieux la privatiser

» L'avenir du temps

» Ces Espagnols qui ont libéré Paris


Edição em inglês


» How US climate deniers are working with far-right racists to hijack Brexit for Big Oil

» Confessions of a map-maker

» The Spaniards who liberated Paris

» Fighting for communication control

» June: the longer view

» Niger, a migration crossroads

» Niger, a migration crossroads

» Whatever happened to Bob Woodward?

» Europe in space

» The Corbyn controversy


Edição portuguesa


» Edição de Junho de 2019

» As pertenças colectivas e as suas conquistas

» A arte da provocação

» 20 Anos | 20% desconto

» EUROPA: As CaUsas das Esquerdas

» Edição de Maio de 2019

» Os professores no muro europeu

» Chernobil mediático

» Edição de Abril de 2019

» A nossa informação, as vossas escolhas


DOSSIÊ ISLÃ / "AFFAIRE" DINAMARQUÊS

Há algo de podre...

Imprimir
Enviar

Ler Comentários
Compartilhe

A Dinamarca é tudo, menos um Estado laico. Há uma religião oficial: o protestantismo luterano. Os padres são funcionários; os cursos de cristianismo, obrigatórios na escola

Alain Gresh - (01/03/2006)

Uma nação européia, pequena e valente, defendendo a liberdade de expressão. Um povo amável e tolerante surpreendido pela barbárie. Uma sociedade consternada pela irrupção do religioso na esfera política. Estes e tantos outros clichês sobre a Dinamarca pontuaram as polêmicas das últimas semanas, em torno das caricaturas do profeta Maomé.

É preciso, no entanto, raspar esse verniz para descobrir um quadro bem diferente dessas imagens bucólicas. A Dinamarca, recordemo-nos, é tudo - menos um Estado laico. Não apenas a igreja não é separada do Estado como existe uma religião de Estado, o protestantismo luterano. Os padres são funcionários, os cursos de cristianismo são obrigatórios na escola, etc.

A tolerância está seriamente comprometida num país onde a maioria de centro-direita só se sustenta graças a um partido de extrema-direita, o Partido do Povo Dinamarquês, que não deixa nada a dever para o Front Nacional francês.

As mídias devem desafiar tabus. Esperamos então as caricaturas - e os artigos - que ataquem os patrões da imprensa...

Hostilidade a tudo o que é muçulmano

Como ressalta o jornalista Martin Burchart: "Nós, dinamarqueses, tornamo-nos cada vez mais xenófobos. A publicação das caricaturas tem pouco a ver com a vontade de ver surgir um debate sobre a autocensura e a liberdade de expressão. Só pode ser compreendida dentro do clima de hostilidade velada a tudo o que seja muçulmano em nós.

O jornal Jyllands-Posten,que publicou as caricaturas de Maomé, havia se recusado há alguns anos a publicar uma caricatura que mostrava Cristo com uma coroa de espinhos transformados em bombas, investindo contra clínicas de aborto.

A liberdade de imprensa merece ser defendida. É inadmissível saquear consulados ou embaixadas - mais ainda, incendiá-las. Sim, as mídias devem desafiar tabus, mesmo se provamos ter mais coragem para contestar os tabus de nossa própria sociedade que os de outras. Esperamos então as caricaturas - e os artigos - que ataquem, na França, os patrões da imprensa que são Dassault, Bouygues ou Lagardère...

(Trad.: Patrícia Andrade)




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» Dinamarca
» Cristianismo
» Fundamentalismo

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos