Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» A Mão do Povo Brasileiro, de volta ao MASP

» “Hackers russos”, nova invenção da velha mídia

» A arte de morrer

» As guerras que se avizinham

» Quando a mídia incita à violência de gênero

» Privacidade, mercadoria de luxo

» Seu nome era Ruas

» Boulos e o MTST pensam numa nova esquerda

» Para enxergar os ”secundas” além do romantismo

» Quando a Al-Qaeda volta a ser “aliada” do Ocidente

Rede Social


Edição francesa


» Ce qui attend l'Amérique latine

» Les énigmes du sphinx cathodique

» Troublante complaisance pour un « ancien » nazi

» La harangue des Ciompi

» Jean Dubuffet et l'art brut

» La Mère

» Des grèves sans syndicat

» Citoyens

» Inventer une mémoire commune

» Petit guide de conversation avec les extraterrestres


Edição em inglês


» How we got here

» Loving America and resisting Trump

» Exiled in Exarchia

» America third

» Is president Trump headed for a war with China?

» Through the looking glass

» Crimes of the Trump era (a preview)

» Iceland worries about tourist boom

» All the world's women

» Field of fright


Edição portuguesa


» Desafios de uma agenda política para a inclusão dos portugueses ciganos

» Edição de Fevereiro de 2017

» Trabalho e organização colectiva

» «A América primeiro!»

» «Ser livre, formular um projecto, resistir, permanecer»

» Quem são os rebeldes sírios?

» Leituras da Síria: jovens poetas sírios e jornalismo no terreno

» Carta Aberta de Mário Soares

» Edição de Janeiro de 2017

» Autonomizar o jornalismo


Copyleft



A edição eletrônica de Le Monde Diplomatique é regida pelos princípios do conhecimento compartilhado (copyleft), que visam estimular a ampla circulação de idéias e produtos culturais. A leitura e reprodução dos textos é livre, no caso de publicações não-comerciais. A única exceção são os artigos da edição mensal mais recente, acessíveis no menu lateral esquerdo do site. A citação da fonte é bem-vinda. Mais informações sobre as licenças de conhecimento compartilhado podem ser obtidas na página brasileira da Creative Commons

O site do jornal é alimentado pelo sistema de publicação SPIP, baseado em Linux, gratuito e escrito em código aberto — portanto, modificável. Com ele, qualquer organização ou pessoa pode administrar e atualizar instantaneamente, e de qualquer parte do mundo, espaços complexos na internet. Também é possível organizar redes de publicações. Graças ao princípio RSS e à linguagem XML, já incorporadas ao sistema, todos os textos publicados por qualquer site integrante da rede pode ser anunciada automaticamente em todos os demais.

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel