Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Como derrotar a “direita Trump-Bolsonaro”

» As pedras da contracultura (ainda) rolam

» Corporações: já vivemos uma distopia…

» Olhai a nova geração de ativistas

» Rússia e China: fim do mundo unipolar?

» Está aberta a nova temporada de privatizações

» Direito à privacidade e o cinismo de Moro

» Boaventura: o avanço da direita e a causa oculta

» Fiori: Danação da História e disputa pelo futuro

» O sinistro lobby sionista

Rede Social


Edição francesa


» Les pompiers pyromanes de l'antisémitisme

» Menace iranienne, menace sur l'Iran

» Comme si l'école était une entreprise…

» Voyage au bout de la peur avec les clandestins du Sahel

» Chanter le devenir du monde

» A qui profite Paris ?

» Quand la ville se perd dans une métamorphose planétaire

» M. Jesse Jackson et l'ouverture du Parti démocrate

» Les aspirations des citoyens dans une structure étatique taillée sur mesure

» Comment la finance a tué Moulinex


Edição em inglês


» Confessions of a map-maker

» The Spaniards who liberated Paris

» Fighting for communication control

» June: the longer view

» Niger, a migration crossroads

» Niger, a migration crossroads

» Whatever happened to Bob Woodward?

» Europe in space

» The Corbyn controversy

» The invisible people


Edição portuguesa


» Edição de Junho de 2019

» As pertenças colectivas e as suas conquistas

» A arte da provocação

» 20 Anos | 20% desconto

» EUROPA: As CaUsas das Esquerdas

» Edição de Maio de 2019

» Os professores no muro europeu

» Chernobil mediático

» Edição de Abril de 2019

» A nossa informação, as vossas escolhas


FORA DA ORDEM

Cronologia Coréia do Norte

Imprimir
Enviar

Ler Comentários
Compartilhe

Uma trajetória de idas e vindas, até a primeira explosão nuclear

(10/11/2006)

Outubro 1994: Pyongyang compromete-se a congelar seu programa nuclear militar em troca de reatores civis e de fornecimento de petróleo.

27 de Dezembro 2002: Expulsão dos inspetores da Agencia Internacional de energia atômica ( AIEA).

11 de Janeiro 2003: A Coréia do Norte retira-se do Tratado de não-proliferação nuclear (TNP).

1 de Fevereiro 2004: O “pai” da bomba atômica paquistanesa, Abdul Qadeer Khan confessa transferências ilícitas de tecnologia nuclear para Pyongyang.

19 de Setembro 2005: A Coréia do Norte compromete-se a retomar ao TNP e a abandonar seu arsenal atômico em troca de energia nuclear para fins civis.

5 de Julho 2006: Falha no disparo de sete mísseis, um deles capaz de atingir o Alaska e a costa oeste dos Estados Unidos. Resolução do Conselho de Segurança da ONU contendo medidas “obrigatórias” para Pyongyang (15 de julho).

9 de Outubro: A Coréia do Norte anuncia ter realizado, com sucesso, seu primeiro teste nuclear.

14 de Outubro 2006: O Conselho de Segurança da ONU anuncia medidas de represálias.

Tradução: Celeste Marcondes

- >celmarco@uol.com.br




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» Coréia do Norte
» Armas Atômicas e de Urânio Empobrecido
» Limites e Contradições do Poder Imperial
» Ásia

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos