Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Internet: liberdade é controle

» O capitalismo como imensa coleção de perguntas

» Assim os laboratórios torturam animais

» Bolsonaro, o anacronismo genial-idiota

» 10 mandamentos para as elites impenitentes

» As explosões que abalaram a Arábia Saudita

» O que são os “Laboratórios do Comum”

» Trump e Bolsonaro: em busca dos porquês

» Legalidade não faz jus a Brizola

» Como a Estônia concretizou o passe livre

Rede Social


Edição francesa


» Depuis 2010, la majorité de la population est urbaine

» Match démographique : Urugay-Paraguay

» Match démographique : Uruguay-Paraguay

» Chaos postsoviétique

» Richesse et population, un monde à double face

» Machines hostiles

» Refaire le monde à coups de bistouri

» Libye, l'appel du devoir

» La gauche française bute sur l'Europe

» Fédéralisme à l'allemande et évolutions politiques


Edição em inglês


» An end to Mediterranean standoffs?

» The logs of war

» Benjamin Netanyahu, best friend of the far right

» September: the longer view

» Afghan peace talks: Trump tweets, Taliban fights

» An inexhaustible myth in times of extreme adversity

» What happened to social solidarity?

» Sudan: conflict, violence and repression

» Russia's appointed billionaires

» Another end is possible


Edição portuguesa


» Edição de Setembro de 2019

» Portugal não pode parar?

» Quem elegeu Ursula von der Leyen?

» Edição de Agosto de 2019

» Plural e vinculado à esquerda

» Os talibãs de São Francisco

» Edição de Julho de 2019

» Inconsistências (ou o sono da razão?)

» Comércio livre ou ecologia!

» Edição de Junho de 2019


RUSSIA

Os personagens-chaves em Moscou

Imprimir
Enviar

Ler Comentários
Compartilhe

Dos homens do Kremlin aos liberais moderados e à oposição pró-EUA

(12/02/2007)

Os homens do Kremlin

Vladimir Putin, presidente da Federação Russa;
Mikhaïl Fradkov, primeiro-ministro;
German Gref, ministro da Economia e das Reformas;
Boris Gryzlov, presidente da Duma e do partido dirigente "Rússia Unida";
Serguei Ivanov, ministro da Defesa;
Alexei Koudrin, ministro das Finanças;
Serguei Lavrov, ministro das Relações Exteriores;
Dimitri Medvedev, chefe da administração presidencial e diretor da Gazprom, monopólio que assegura maioria estatal (51%) na produção do gás;
Igor Sitchev, diretor da Rosneft, companhia petrolífera estatal;
Vladislav Sourkov, ideólogo da “democracia soberana”.

> Freqüetemente citados como possíveis candidatos à presidência. Medvedev, Gref e Koudrine são considerados "liberais"; Gryzlov, Ivanov e Sitchev, "nacionalistas".

Liberais no poder e na oposição

Iegor Gaidar, artífice das reformas neo-liberais (pai da "terapia de choque" em 1992);
Anatoli Tchoubais, artesão das privatizações sob o governo de Boris Yeltsin, diretor do monopólio estatal de eletricidade.

> Ambos são membros da União das Forças de Direita, partido liberal de oposição.

Oposição liberal radical "pró-Ocidente"

Boris Berezovski, oligarca "destronado", residente em Londres, atuante na Rússia e na Ucrânia;
Andréi Illarionov, ex-conselheiro de Putin, membro do Cato Institute (Estados Unidos);
Garry Kasparov, ex-campeão mundial de xadrez. Membro da Frente Cívica Unida (OGF) e Fórum "Uma outra Rússia", apoiados pela fundação norte-americana National Endowment for Democracy (NED);
Mikhail Kassianov, ex-primeiro ministro de Putin;
Georgui Satarov, Congresso Cívico Pan-russo, Fundação INDEM (associada às fundações Soros, Ford e Mac Arthur).

Tradução: Wanda Caldeira Brant
wbrant@globo.com




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» Geopolítica Mundial
» Rússia
» Ex-URSS
» Limites e Contradições do Poder Imperial

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos