Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Para compreender a “Améfrica” e o “pretuguês”

» O sofisticado descolonialismo de Roberto Retamar

» A era dos eleitores cínicos

» Pós-capitalismo na era do algoritmo (final)

» Contingenciamentos: a barbárie nos números

» O horror como mera constatação

» João Gilberto pra acabar com a apatia

» Boaventura: Descolonizar o saber e o poder

» Morte e gozo sobre rodas

» Morte e gozo sobre rodas

Rede Social


Edição francesa


» Quand l'Espagne révolutionnaire vivait en anarchie

» Il y a soixante ans, l'aube de la guerre d'Espagne

» Mourir pour des images

» L'évêque aux côtés des tueurs

» Quand les intellectuels s'enflammaient pour une cause…

» La France favorable à un système international de gérance

» Les savants, le public et la sonde Rosetta

» Les mondes perdus de l'anticipation française

» L'ordre mondial selon John Maynard Keynes

» L'offensive des intellectuels en Iran


Edição em inglês


» Voting advice applications in Ukraine

» July: the longer view

» An interview with Franco ‘Bifo' Berardi

» Learning the lessons of the Arab Spring

» May 2019 parliamentary election

» A religious map of India

» Universal access to care

» Benin's fight against tuberculosis

» Towards an equal and healthy Africa

» Ivorians mobilise against AIDS


Edição portuguesa


» Edição de Julho de 2019

» Inconsistências (ou o sono da razão?)

» Comércio livre ou ecologia!

» Edição de Junho de 2019

» As pertenças colectivas e as suas conquistas

» A arte da provocação

» 20 Anos | 20% desconto

» EUROPA: As CaUsas das Esquerdas

» Edição de Maio de 2019

» Os professores no muro europeu


Primeira vez

Imprimir
Enviar
Compartilhe

O editor da seção anuncia: “a cada semana, uma nova edição, para reverenciar a literatura – ou, antes dela, a Palavra”

Rodrigo Gurgel - (06/10/2007)

Os diálogos que deram vida à seção Palavra concentraram-se em três pontos: o espaço deveria servir à divulgação da literatura contemporânea de língua portuguesa, abarcando a prosa e a poesia; não poderia, contudo, abster-se de publicar crítica literária e artigos que refletissem sobre os diversos aspectos da literatura, do livro e do mercado editorial; e, finalmente, se comprometeria a não basear seus critérios de seleção editorial em questões de cunho ideológico, pois a literatura – ainda que muitos discordem desse ponto de vista – encontra-se acima de tais controvérsias. Aqui, dessa forma, imaginando um universo ideal, teriam espaço Sartre e Céline.

Passadas algumas semanas, oferecemos aos leitores esta primeira edição. Em “Sylvia Plath e A redoma de vidro”, Isa Fonseca elabora um delicado paralelo entre a ficção e a vida dessa poeta norte-americana. No conto “Um brinde no Largo do Arouche”, Antonio Carlos Olivieri imagina um curioso périplo paulistano, sem deixar de lado as inevitáveis contradições dessa capital. Finalmente, em “Poema não tão simples”, Ricardo Miyake nos oferece a nostalgia do amor que esteve a um passo de se realizar.

Semanalmente, às sextas-feiras, publicaremos uma nova edição, tentando não só cumprir os objetivos que nos propusemos, mas reverenciar a literatura – ou, antes dela, a Palavra.

Cordial abraço!


Rodrigo Gurgel é escritor, editor e crítico literário. Escreve regularmente no jornal Rascunho e em seu blog



Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» Literatura
» Seção {Palavra}


Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos