Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Etiópia: a eterna marcha da humanidade

» O direito ao sagrado dos povos do terreiro

» Como derrotar a “direita Trump-Bolsonaro”

» As pedras da contracultura (ainda) rolam

» Corporações: já vivemos uma distopia…

» Olhai a nova geração de ativistas

» Rússia e China: fim do mundo unipolar?

» Está aberta a nova temporada de privatizações

» Direito à privacidade e o cinismo de Moro

» Boaventura: o avanço da direita e a causa oculta

Rede Social


Edição francesa


» L'avenir du temps

» Ces Espagnols qui ont libéré Paris

» Les pompiers pyromanes de l'antisémitisme

» Menace iranienne, menace sur l'Iran

» Comme si l'école était une entreprise…

» Voyage au bout de la peur avec les clandestins du Sahel

» Chanter le devenir du monde

» A qui profite Paris ?

» Quand la ville se perd dans une métamorphose planétaire

» M. Jesse Jackson et l'ouverture du Parti démocrate


Edição em inglês


» Confessions of a map-maker

» The Spaniards who liberated Paris

» Fighting for communication control

» June: the longer view

» Niger, a migration crossroads

» Niger, a migration crossroads

» Whatever happened to Bob Woodward?

» Europe in space

» The Corbyn controversy

» The invisible people


Edição portuguesa


» Edição de Junho de 2019

» As pertenças colectivas e as suas conquistas

» A arte da provocação

» 20 Anos | 20% desconto

» EUROPA: As CaUsas das Esquerdas

» Edição de Maio de 2019

» Os professores no muro europeu

» Chernobil mediático

» Edição de Abril de 2019

» A nossa informação, as vossas escolhas


LITERATURA

Palavra 6

Imprimir
Enviar
Compartilhe

O perfeito bibliotecário
Aqui

Sutilezas entre ocultar e dizer
Aqui

Percepção de méritos
Quem julga um texto pela personalidade do escritor é incapaz de construir um argumento para sustentar boas idéias.
Aqui

Clarice Lispector: uma escrita indigesta
Em Clarice, os traços convencionais da narrativa são refundidos numa escrita não raro dura de roer, principalmente para leitores desabituados aos fluxos de consciência, às tramas pouco lineares, a espaços fragmentários, às fusões entre narrador e objetos descritos, à mistura de gêneros.
Aqui

Rodrigo Gurgel - (10/11/2007)

A escritora Maria Valéria de Rezende abre o Palavra desta semana com o conto O perfeito bibliotecário . Leitor de Machado de Assis, o bibliotecário Samuel Barriga presta um inestimável serviço à posteridade e à obra do Bruxo do Cosme Velho. Excerto das memórias desse funcionário exemplar, a narrativa é composta num crescendo que desemboca no final inusitado, de puro estranhamento.

De Lucas Murtinho, publicamos uma lúcida resenha sobre a novela Bóris e Dóris, de Luiz Vilela. Partindo de uma argumentação na qual ele diverge das idéias do escritor argentino Ricardo Piglia, Murtinho analisa, com raro equilíbrio, os pontos fortes e fracos da obra.

Em seu artigo, Renata Miloni dispara flechas delicadamente envenenadas em duas direções: para atingir não só os críticos que avaliam uma obra literária levando em conta apenas a vida do autor, mas também os escritores que não aceitam julgamentos negativos, tratando os críticos com ironia e agressividade.

Com uma abordagem arguta, inspirada em versos de Noel Rosa, Pedro Marques comenta vários aspectos da obra e da vida de Clarice Lispector, essa escritora que, segundo o autor, escreve criando “uma desagregação vertiginosa, ao ponto do próprio gênero romanesco ameaçar um colapso em suas mãos”.

Boa leitura e até a próxima sexta-feira!

Rodrigo Gurgel



Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» Cultura
» Literatura
» Seção {Palavra}


Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos