Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


Rede Social


Edição francesa


» À l'assaut du sommeil

» Feu le citoyen ?

» La guerre des chaînes d'information

» Deux nouveaux gendarmes : l'Iran et l'Afrique du Sud

» Le devoir de paresse

» Ainsi nos jours sont comptés

» Au Brésil, des collectionneurs d'art très courtisés

» Fantômes russes dans l'isoloir ukrainien

» Bernard Madoff, à la barbe des régulateurs de la finance

» Les famines coloniales, génocide oublié


Edição em inglês


» How green is burning trees?

» Rojava's suspended future

» Biden's Middle East challenges

» April: the longer view

» Africa's oil-rich national parks

» Montenegro's path to independence

» Japan's bureaucrats feel the pain

» Who's who in North Africa

» Being Kabyle in France

» Who wins in Chile's new constitution?


Edição portuguesa


» "Catarina e a beleza de matar fascistas": o teatro a pensar a política

» Edição de Abril de 2021

» A liberdade a sério está para lá do liberalismo

» Viva o «risco sistémico!»

» Pandemia, sociedade e SNS: superar o pesadelo, preparar o amanhecer

» A maior mentira do fim do século XX

» Como combater a promoção da irracionalidade?

» A Comuna de Paris nas paredes

» Como Donald Trump e os "media" arruinaram a vida pública

» Edição de Março de 2021


LITERATURA

Palavra 25

Imprimir
enviar por email
Compartilhe

Mountolive
O que mais impressiona na engenhosa construção de “O Quarteto...” é a perícia com que Durrell, a partir de uma trama obscura, repleta de ambigüidades, racionaliza e vai contrapondo novos elementos para criar um universo perfeito que o leitor depois irá desvendar — e que irá surpreendê-lo
Aqui

Um final entediante
Ao extrair do inimigo sua força e sapiência, Pullman diminuiu o valor deste e, por conseqüência, o desfecho nada mais é do que uma vitória de Pirro, que não convence a ninguém
Aqui

Para apreender um significado
Carta a D. não é um livro que somente conta a história de um amor, é o registro de um significado. Um querer teorizar para si mesmo, ver de forma intelectualizada algo que o próprio autor percebeu que não poderia ser transformado em teoria
Aqui

Não sou anjo nenhum
Aqui

Rodrigo Gurgel - (18/04/2008)

Mountolive, terceiro volume de O Quarteto de Alexandria, de Lawrence Durrell, é analisado por Luiz Paulo Faccioli. Sem esquecer de sublinhar os cochilos do tradutor e dos revisores, Faccioli comprova ser um leitor minucioso – mas que em momento algum deixa de se encantar com o “estilo primoroso de Durrell”, chegando à feliz conclusão de que a obra “sobreviveu à tradução”.

Não se pode dizer o mesmo de Philip Pullman, que, na opinião de Dida Bessana, transformou o último volume da trilogia Fronteiras do universo, intitulado A luneta âmbar, numa obra algo melancólica e de final entediante. Nossa articulista, inclusive, ao comparar os três volumes, salienta as discrepâncias encontradas na tradução.

Renata Miloni escreve sobre Carta a D., do filósofo André Gorz, um dos fundadores da revista Le Nouvel Observateur e conhecido por suas arrojadas análises do mundo do trabalho. Mais que uma confissão de amor, a reflexão de Gorz busca o significado do próprio ato de amar. E, segundo Renata Miloni, o livro é “uma homenagem ao amor compartilhado”.

Fechando nossa edição, trazemos o conto “Não sou anjo nenhum”, de Samara Leonel. A paixão que desperta um sentimento além do humano estaria, realmente, acima do bem e do mal? A narrativa de Samara Leonel talvez nos apresente algum tipo de resposta, talvez apenas confirme que o desejo e a morte podem estar mais próximos do que imaginamos.

Boa leitura – e até a próxima semana.

Rodrigo Gurgel, editor de Palavra



Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos