Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Atingida por barragem e acossada pelos poderosos

» Como o Google favorece a manipulação política

» Por um novo Pacto das Catacumbas

» Chantagem do governo aos desempregados

» Ruínas do neoliberalismo: Chile, caso precursor

» E se as startups pertencessem a seus funcionários?

» Boaventura vê Lula Livre

» América Latina: a ultradireita contra-ataca

» O Mercado, os economistas e outros seres transcendentais

» Nem todo Uber é capitalista

Rede Social


Edição francesa


» La Chine au miroir de l'Occident

» « Choc des civilisations », à l'origine d'un concept

» Les Allemands de l'Est saisis par l'Ostalgie

» A Berlin, le face-à-face des intellectuels de l'Est et de l'Ouest

» Réveil politique à l'Est

» Les Allemands de l'Est, sinistrés de l'unification

» Le difficile chemin de la démocratie espagnole

» Il y a cent cinquante ans, la révolte des cipayes

» Hôpital entreprise contre hôpital public

» Dernières nouvelles de l'Utopie


Edição em inglês


» The fall of liberal triumphalism

» Sarah Seo on Americans, their cars and the law

» November: the longer view

» Ibrahim Warde on the rise and fall of Abraaj

» Fighting ISIS: why soft power still matters

» Life as a company troll

» The imperial magazine

» Setting Socrates against Confucius

» Price of freedom on the road

» Global business of bytes


Edição portuguesa


» Golpe de Estado contra Evo Morales

» Será que a esquerda boliviana produziu os seus coveiros?

» A era dos golpes de Estado discretos

» Pequeno manual de desestabilização na Bolívia

» No Brasil, os segredos de um golpe de Estado judiciário

» Edição de Novembro de 2019

» Sempre uma coisa defronte da outra

» OTAN: até quando?

» Alojamento local-global: especulação imobiliária e desalojamento

» Rumo a uma governança participativa da vida nocturna de Lisboa


AGRICULTURA - 1

Etanol. a nova euforia dos produtores norte-americanos

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

Dominique Baillard - (28/05/2008)

“Toda manhã eu bebo um copo de etanol quando acordo”, brincou o republicano John McCain, candidato à presidência dos Estados Unidos. A declaração de campanha é de um senador que, até 2006, foi um ferrenho opositor dos biocombustíveis e das subvenções que mantêm o ímpeto desta indústria nascente, baseada principalmente no milho. Mas, para ganhar a confiança de seu partido, foi fundamental defender a causa do etanol nos estados rurais do Meio-Oeste. Entre os democratas, Hillary Clinton também se converteu às perspectivas promissoras do cultivo e o senador Barack Obama foi muito incisivo na sustentação do produto.

O engajamento do conjunto da classe política americana em torno dos biocombustíveis é ponto pacífico num país onde esta indústria constitui um elemento-chave da soberania estratégica.

A produção cresceu 25% somente no ano passado para satisfazer a nova demanda, inclusive internacional. Em 2006, a cotação do milho atingiu uma forte alta após as companhias petrolíferas abandonarem o combustível MTBE1, muito poluente, para aderirem ao etanol. Um novo aumento foi registrado no final de 2007, quando o Congresso americano votou a lei sobre energia.

Em 2008, a cotação poderá disparar novamente. Entre alimentar os porcos criados na China e encher o tanque dos motoristas americanos, a escolha parece quase óbvia. Além disso, a evolução dos preços inicialmente vai alimentar a concorrência entre a soja e o milho, mas com o tempo, a superfície plantada de cereais com vocação alimentar corre o risco de ser comprometida pelos grãos destinados à fabricação de combustíveis.

O MTBE (éter de metila e butila terciária) é um aditivo derivado dos produtos petrolíferos que era adicionado à gasolina nas refinarias americanas. Considerado muito nocivo para o meio ambiente e a saúde, foi substituído pelo etanol.




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos