Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» A Mão do Povo Brasileiro, de volta ao MASP

» “Hackers russos”, nova invenção da velha mídia

» A arte de morrer

» As guerras que se avizinham

» Quando a mídia incita à violência de gênero

» Privacidade, mercadoria de luxo

» Seu nome era Ruas

» Boulos e o MTST pensam numa nova esquerda

» Para enxergar os ”secundas” além do romantismo

» Quando a Al-Qaeda volta a ser “aliada” do Ocidente

Rede Social


Edição francesa


» L'engagement trahi

» Au Mexique, « modernisateurs » d'hier et d'aujourd'hui

» La Sécurité sociale, une assistance ou un droit ?

» Salaire et santé, contrôle, bobard, jeunes pauvres

» L'effet Matthieu

» Dialogue de muets

» Paysage avant la bataille électorale

» Équitable

» Revenu garanti

» Fantasmes du paradis perdu


Edição em inglês


» Prepare, pursue, prevail!

» President blowback

» Trump's military nostalgia (or “Victory at Sea” all over again)

» The SNP's big gamble

» Doubling down on dystopia

» The surge delusion

» American carnage

» The president who loved generals

» Who contributes to UN peacekeeping

» Fastest way out of a banlieue without hope


Edição portuguesa


» Canto Livre e Canção de Protesto

» União Europeia: para onde vai o pelotão da frente?

» A literatura, cimento que constrói mundos

» Tendências recentes do emprego dos jovens diplomados portugueses

» Edição de Março de 2017

» Offshores, defeitos e feitios

» Obstinação europeia

» Desafios de uma agenda política para a inclusão dos portugueses ciganos

» Edição de Fevereiro de 2017

» Trabalho e organização colectiva


Dominique Vidal

Redator do Monde Diplomatique.


Seus artigos nesse site:

Quanto maior a mentira...

A Faixa de Gaza é o território mais densamente povoado do mundo: 1,5 milhão de pessoas em 370 km2. Achar que as bombas separariam o joio do trigo é uma piada mórbida. Dois terços das vítimas da ofensiva israelense não eram combatentes e um terço tinha menos de 18 anos

12 de fevereiro de 2009

Planeta Diplô

O "Le Monde Diplomatique" ultrapassa a marca de 60 edições internacionais. Mais globalizado que qualquer outra publicação, o jornal orgulha-se de seus laços com o altermundialismo

10 de novembro de 2006

Dois pesos, duas medidas

Na maior parte dos países do Ocidente, a opinião pública enxerga os conflitos no Oriente Médio por meio de lentes embaçadas. É como se a vida de um palestino valesse dez vezes menos que a de um judeu

6 de setembro de 2006

As razões de um vazio

A derrota provável do berlusconismo vai virar uma página na vida política italiana. O problema é a falta de ânimo da oposição para buscar alternativas reais ao neoliberalismo

1º de abril de 2006

Santo Sharon

A mídia transformou o ex-primeiro-ministro de Israel num suposto campeão da paz. Esta imagem não corresponde nem ao passado do personagem, nem à essência de seus planos recentes

1º de fevereiro de 2006

Combater o apartheid

Não basta condenar a atitude grosseira da direita e seu novo símbolo – o ministro do Interior Nicolas Sarkozy. Para dialogar com o mundo dos imigrantes, quem sonha com a transformação social precisa estar disposto a rever visões de mundo e formas de agir

1º de dezembro de 2005

Aquelas corajosas mulheres da Rosenstrasse

As centenas de alemãs que protestaram em Berlim, em 1943, para exigir a libertação de seus maridos judeus, conseguiram o que era visto como impossível: o recuo do governo nazista

1º de maio de 2005

Comemorações...

O evento hollyoodiano que se tornou as comemorações do 60º aniversário da libertação dos últimos prisioneiros de Auschwitz pelo Exército Vermelho não conseguiu cobrir o vazio de significado e a indiferença, impedindo a verdadeira compreensão da empresa de genocídio nazista

1º de março de 2005

Os alemães se rendem à “ostalgia”

Quinze anos depois da queda do muro de Berlim, os alemães do leste não encontraram as “paisagens em flor” prometidas após a unificação. Enfrentam o desemprego, a privatização do sistema de proteção social. A dura realidade ocidental do presente é uma das explicações para a nostalgia da experiência da República Democrática Alemã

1º de agosto de 2004

As 50 vozes da Resistência

Na grande festa de comemoração dos 50 anos do Le Monde diplomatique, 5 mil pessoas se reuniram e ecoaram a reflexão de 50 personalidades comprometidas com a transformação do mundo, como João Pedro Stédile, José Bové, José Saramago, Eduardo Galeano, Naomi Klein e Noam Chomsky

1º de junho de 2004

Os bombeiros piromaníacos do anti-semitismo

Ateando mais fogo à intolerância, membros da comunidade judaica da França apelam para difamação, tachando de anti-semitas jornalistas e pesquisadores insensíveis ao charme do primeiro-ministro Ariel Sharon, como o sociólogo Edgar Morin

1º de maio de 2004

Uma regressão do mundo árabe

A degradação da situação da Palestina torna-se terreno fértil para a até então marginal propaganda anti-semita no mundo árabe, suscitando inclusive o renascimento do panfleto czarista “Protocolos dos Sábios do Sião”

1º de maio de 2004

Exceção francesa

Em meio a intenso debate nacional, acompanhado com atenção por outros países europeus que aparentemente são mais tolerantes sobre o assunto, governo francês aprova lei proibindo o uso de signos religiosos “ostensivos”, como o véu, nas escolas públicas

1º de fevereiro de 2004

Palavra de especialistas

A Rand Corporation, um centro de pesquisa, publicou um estudo das sete operações de ’nation building’ (reconstrução nacional) lançadas pelos Estados Unidos desde 1945: Alemanha e Japão e, mais tarde, Somália, Haiti, Bósnia, Kosovo, Afeganistão e Iraque

1º de dezembro de 2003

Lições de uma tragédia

As indispensáveis reformas de estrutura não exigem só o consenso das forças de esquerda, mas a cooperação de outras forças populares. Eis a lição do 11 de setembro chileno, mas ainda não explorada em lugar algum

1º de setembro de 2003

O Calcanhar de Aquiles de Sharon

A suspensão do acordo de cooperação com União Européia em um momento em que Israel amarga uma crave crise econômica poderia obrigar seu governo a voltar a negociar a criação do Estado palestino, pondo fim ao sofrimento imposto a este povo

1º de abril de 2003

Uma outra televisão é possível

Metade da humanidade sobrevive com menos de dois dólares por dia – a série "A Face Oculta da Terra" mostra quem são as pessoas por trás destas estatísticas e sugere uma trilha para se chegar a “uma Porto Alegre do documentário”

1º de abril de 2003

Uma cruzada em família

Em 1995, o cidadão Daniel Pipes, hoje assessor de Bush, acusou os islamitas de terem perpetrado o mega-atentado de Oklahoma. Os atentados de 11 de setembro o transformariam em profeta. Seu pai já contribuíra para criar o “Império do Mal”

1º de março de 2003

Um naufrágio esquecido

A principal preocupação do escritor Günter Grass é com a releitura acrítica do nacional-socialismo pelas jovens gerações que, após quatro décadas de República Democrática Alemã, não se deixaram influenciar pelo antifascismo comunista

1º de fevereiro de 2003

Em nome do anti-semitismo

A convicção de que seu Estado está em perigo, leva defensores da causa judaica a forjarem uma estranha aliança – uma “união sagrada” – entre militantes da extrema-direita e outros, originários da esquerda, desencadeando seu ódio aos jornalistas

1º de dezembro de 2002

Descida aos infernos

O jornalista Charles Enderlin estruturou seu documentário (“O sonho despedaçado”) a partir das entrevistas com os principais atores do fracassado acordo de Oslo, realizadas ao mesmo tempo em que acontecia essa lenta descida aos infernos

1º de novembro de 2002

O que transmitir aos filhos?

A questão da identidade é a angústia maior dos judeus franceses. Como diz Valérie Zenati, baseia-se numa religião de que ignoram os textos, num ultranacionalismo por um país que não é deles e no culto à memória dos mortos que não conheceram

1º de agosto de 2002

Em busca de identidade

De dois anos para cá, a evolução do conflito entre israelenses e palestinos e os atentados-suicidas em Israel vêm angustiando boa parte dos judeus franceses. Além dessa, no entanto, há outras dúvidas: qual a essência do judaísmo num país europeu moderno?

1º de agosto de 2002

Israel, a utopia perdida

Abundante em lembranças e histórias que dão vida à sua memória crítica, obra oferece um raro momento de reflexão sobre os fundamentos da ideologia que envolve o Estado de Israel

1º de março de 2002

Um governo de morte

Ariel Sharon aprendeu as lições de Beirute, de 1982: nada de deixar a comunidade internacional tornar a salvar a pele do líder da OLP. E refletiu também sobre o fracasso de Netanyahu: não basta frear o chamado processo de paz; é preciso destruí-lo

1º de janeiro de 2002

O fator palestino

O assassinato, em outubro, de um ministro israelense de extrema-direita por uma organização palestina, deu a Ariel Sharon o pretexto para a escalada com que sonhava: em poucos dias, o exército israelense ocupava todas as cidades autônomas

1º de dezembro de 2001

Sharon entre o sonho e a realidade

Apoiando-se num presumível sinal verde da Casa Branca, alguns dos dirigentes de Israel chegam a sonhar em “acabar o trabalho iniciado em 1948”, ou seja, expulsar maciçamente a população palestina para os países vizinhos...

1º de outubro de 2001

A Igreja na contramão

A encíclica Humanae Vitae foi redigida com o objetivo de aceitar a contracepção. Mas Paulo VI, aconselhado por um certo Karol Wojtyla, condenou a contracepção que não fosse natural. E a Igreja entrou na contramão de uma sociedade em busca da liberdade

1º de setembro de 2001

Os "traidores" que salvaram a honra

"Nós não teríamos de participar da arena política", diria o escritor Maurice Nadeau, "se os partidos de esquerda não tivessem demonstrado uma impotência e uma timidez incompreensíveis"

12 de setembro de 2000

Entre o socialismo e a aldeia global

Fundado em 1921, o kibutz Gan Shmuel enfrenta o dilema de preservar sua identidade, baseada no ideal coletivista e solidário dos pioneiros, ou ceder "ao insuportável crescimento de um individualismo numa sociedade fundada sobre o interesse comum"

12 de agosto de 2000

Guerra, mídia e desinformação

Antes e durante a guerra, as campanhas de desinformação promovidas pela imprensa foram essenciais para que a opinião pública aceitasse a ação militar da OTAN contra a Iugoslávia. Nosso dossiê aponta as mentiras mais flagrantes

12 de março de 2000

O "genocídio":

Nove meses após a entrada da OTAN em Kosovo, nada comprova a prática de um "holocausto", que os jornais davam como certa

12 de março de 2000

As "nossas" atrocidades

Quando praticadas pelos sérvios, elas são corretamente qualificadas como crimes. Se a OTAN as comete, passam a ser simples "erros"

12 de março de 2000

Uma informação "exemplar"?

Os jornais e emissoras de TV ficaram extremamente satisfeitos com a cobertura que deram à guerra. A OTAN e os Estados Unidos, também...

12 de março de 2000

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» A “América profunda” está de volta
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Finanças: sem luz no fim do túnel
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» O planeta reage aos desertos verdes
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos