Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Superexplorados, vigiados e… com direito a Yoga

» Geopolítica: a Eurásia renasce — e quer ser alternativa

» Como se prepara o novo terremoto financeiro

» Como se prepara o novo terremoto financeiro

» No palco, o dominador e o dominado

» Essas pessoas na sala de jantar

» Um milhão de mulheres derrotarão Bolsonaro?

» Aquecimento global, visão sem esperanças

» Eleições: a nova chantagem das elites

» Lula Liberto

Rede Social


Edição francesa


» Un seul Etat pour deux rêves

» La Banque de France va-t-elle redevenir le « mur de l'argent » ?

» Bourse et favelas plébiscitent « Lula »

» Exode urbain, exil rural

» L'école, grand marché du XXIe siècle

» Jean-Paul Sartre et la guerre d'Algérie

» Valse confuse entre Moscou et Téhéran

» Le salaire politique est-il le prix de la démocratie ?

» Le rock, creuset pour une intégration ?

» Aux Baléares, la fabrique de la corruption


Edição em inglês


» The strange, long afterlife of an inhumane colonial law

» After Trump

» September: the longer view

» What will Donald Trump be remembered for?

» A climate tipping point in the Amazon

» Electric vehicles and the raw materials required

» LMD's New York debates

» The undefeatable sponge

» What's what in propulsion technology

» What's what in propulsion technology


Edição portuguesa


» Edição de Setembro de 2018

» Trabalho e civilização

» Liberais contra populistas, uma clivagem enganadora

» Por quem o sininho dobra no Eurogrupo?

» Uma aliança das civilizações

» Dirigir a ONU, um trabalho estranho

» Liquidação florestal em França

» Que alterglobalismo?

» Atolamento saudita no Iémen

» Escalada


Guilhem Fabre

Professor na Faculdade de Relações Internacionais da Universidade de Le Havre; autor de Les Prospérités du crime: trafic de stupéfiants, blanchiment et crises financières dans l’après-guerre froide, ed. Unesco/Éditions de l’Aube, La Tour d’Aigues, 1999.


Seus artigos nesse site:

As máfias e as crises financeiras

O FMI calcula a massa circulante de dinheiro sujo entre 1 e 5% do PIB mundial. Essa cifra astronômica teria ajudado a deflagrar as crises que abalaram as economias mexicana (1994-95), asiáticas (1997) e russa (1998)

12 de abril de 2000

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» A “América profunda” está de volta
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Finanças: sem luz no fim do túnel
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» O planeta reage aos desertos verdes
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos