Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Edgar Morin: “Maio de 1968 reaparecerá”

» Greve: desmonte da Petrobrás levou país ao caos

» Quando novos atores entram na outra cena

» A centralidade do petróleo no golpe de 2016

» As novas vítimas da crise civilizatória

» As novas vítimas da crise civilizatória

» Texto do Paulo Kliass

» Por que não salva nada?

» Venezuela, eleições e sabotagem

» O processo: golpe e claustrofobia

Rede Social


Edição francesa


» Le recours au droit de vote à l'ONU

» Eternelle récupération de la contestation

» Le commerce international des moyens de répression

» Des enfants au front

» Cette casse délibérée des solidarités militantes

» Au Congo, de la rébellion à l'insurrection

» Besoin d'utopie

» Les « dix commandements » de la préférence citoyenne

» Retour des rebelles

» Zapata, Guevara, Allende... San Carlos


Edição em inglês


» In West Texas, the US-Mexico border disappeared for a day

» A Labour code for the 21st century

» Stateless, and at risk of the weather

» Playing Trump for peace

» ‘We want a civil state, not a civil war!'

» Gearing up for the third Gulf war

» Iran nuclear deal: what does US withdrawal mean for the Middle East?

» The caliphate of Trump

» Why can't the world's best military win its wars?

» Brazil goes back to an oligarch past


Edição portuguesa


» Jerusalém: o erro crasso do presidente americano

» Edição de Maio de 2018

» Direitos, não incentivos

» Maio, uma esperança de oceano

» Cuba quer o mercado… sem capitalismo

» Como assinar o Le Monde diplomatique - edição portuguesa

» O duplo desafio da esquerda brasileira

» No Brasil, a crise galvaniza as direitas

» Edição de Abril de 2018

» Licença para matar


Monique Chemillier-Gendreau

Professora de Direito Internacional na Universidade Paris VII – Denis Diderot.


Seus artigos nesse site:

Algo de novo na OMC

Sob pressão dos países do Sul e da sociedade civil, a Organização Mundial do Comércio adota decisões que há alguns anos seriam impensáveis. Mas falta muito, para que os direitos humanos sejam considerados um valor mais importante que as trocas e os lucros

14 de janeiro de 2008

Por uma organização da comunidade mundial

Como fundar uma organização mundial realmente engajada na defesa do bem comum dos povos e, principalmente, capaz de limitar o poder das grandes potências?

1º de setembro de 2005

A paz fundada no direito

O acordo de Genebra, discutido por cidadãos israelenses e palestinos, representa um momento radicalmente novo de sua história comum. Mas a implementação deste projeto de paz só poderá ocorrer com a intervenção ativa da comunidade internacional

1º de janeiro de 2004

Danos de guerra: uma contabildade variável

O direito internacional prevê indenizações para países agredidos. Mas enquanto o Iraque deixa seu petróleo nas mãos de firmas ocidentais para ressarcir o Kuait, os EUA nunca pagaram um centavo ao Vietnã, Nicarágua, Kosovo, Afeganistão e Iraque

1º de outubro de 2003

Por uma ordem pública mundial

Os povos ganham as guerras por força das idéias e pelo surgimento de uma mudança da norma jurídica com a afirmação do direito de dispor de si mesmos. Seria esse o caminho para pôr fim à nova etapa de um imperialismo unilateral?

1º de dezembro de 2002

Contra a força, o direito

Desde suas origens, o Estado de Israel insulta todas as convenções da justiça internacional. Principalmente nos territórios ocupados, a prática da tortura é a regra. É uma prática que nunca acabou. Crianças, inclusive, são torturadas

1º de janeiro de 2002

A capitulação da ONU

Ao considerar os ataques de 11 de setembro “uma ameaça à paz e à segurança internacionais”, o Conselho de Segurança assume a confusão introduzida por George W. Bush e assina sua capitulação diante dos Estados Unidos

1º de novembro de 2001

Os limites da justiça internacional

A lentidão do movimento por um direito internacional só permite punir uma ínfima parte dos crimes que são objeto de reivindicação de justiça pela consciência humana. Por isso, as vítimas apelam para jurisdições de âmbito nacional

1º de setembro de 2001

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» A “América profunda” está de volta
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Finanças: sem luz no fim do túnel
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» O planeta reage aos desertos verdes
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos