Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Boaventura: para que o futuro seja de novo possível

» Seis elementos da conjuntura brasileira

» Trump quer a guerra – e conquista o establishment

» Sob Temer, a grilagem volta sem freios

» Tiradentes, herói sem nenhum caráter?

» Como pulsa hoje nosso desejo de rua?

» França: a esquerda vive, quando não se rende

» A indispensável Reforma Política

» Quilombolas: a longa batalha pelo território

» Bem-vindo à escola do século 19

Rede Social


Edição francesa


» Retour à la Cisjordanie

» Cosmos

» Pour une décroissance sécuritaire

» Le compositeur du silence

» L'unanimisme au prix de la dépolitisation

» « What is Brexit ? »

» Payer en un clin d'œil

» Partager la chaîne

» Le prix de la Carpette anglaise

» Le vent nouveau de la Big Society


Edição em inglês


» Kissing the specious present goodbye

» Destabilizing the Middle East (yet more)

» Chinese songs of dignity

» A psychedelic spin on “national security”

» The age of grief

» France and Iran, two years after the nuclear deal

» Little big man

» America last

» Is Trump launching a new world order?

» Denmark, pushed to the edges


Edição portuguesa


» Edição de Junho de 2017

» Segurança na reforma começa no emprego

» Os anos loucos

» Colonialismo português: excepção ou barbárie?

» Os genes do euro e as vacas que não voam

» Agitação anti-sistema na Europa e nos Estados Unidos

» Crise e estagnação no labirinto

» Edição de Maio de 2017

» O desígnio de Marcelo

» O Estado profundo


Noam Chomsky

Professor no Massachusetts Institute of Technology (MIT), Boston, Estados Unidos. Autor, entre muitos outros, do livro Pirates and emperors, old and new. International terrorism in the real world, reeditado pela Southend Press em 2003. Traduzido na França com o título Pirates et empereurs. Le terrorisme dans le monde contemporains, ed. Fayard, Paris, 2003.


Seus artigos nesse site:

O cinismo global de Bush

A “guerra preventiva” no Iraque provocou a disseminação do terrorismo pelo mundo, mas um país que dá abrigo a uma lista de notórios terroristas nunca será alvo desta política: os Estados Unidos

1º de maio de 2004

O melhor dos mundos, segundo Washington

A “onda mundial de ódio” contra os Estados Unidos, provocada por sua nova doutrina de segurança nacional e pela guerra no Iraque, não representa qualquer tipo de problema para seus atuais dirigentes. Acima de tudo, trata-se de ser temido, não de ser amado

1º de agosto de 2003

Terrorismo, a arma dos poderosos

O terrorismo funciona. Mas não é o instrumento dos fracos. Lutar contra o terrorismo supõe o apoio à democracia e ao desenvolvimento econômico. Lutar contra o terrorismo implica em reduzir o grau do terror, e não em aumentá-lo

1º de dezembro de 2001

E se o "bandido" fosse os EUA?

Os Estados Unidos acabam de eliminar de sua linguagem diplomática a expressão "Estado-bandido". Neste texto, Noam Chomsky analisa as maneiras como era aplicado esse conceito por Washington, que reivindicava para si o direito de tomar medidas unilaterais

12 de agosto de 2000

Havia outra solução

Os EUA e seus aliados tiveram inúmeras oportunidades para resolver a crise iugoslava por meios diplomáticos. Do ponto de vista humanitário, os resultados teriam sido muito melhores. Para os norte-americanos, porém, interessava impor sua influência sobre os Balcãs

12 de março de 2000

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» A “América profunda” está de volta
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Finanças: sem luz no fim do túnel
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» O planeta reage aos desertos verdes
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos