Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» A desigualdade brasileira posta à mesa

» Fagulhas de esperança na longa noite bolsonarista

» 1 de setembro de 2020

» O fim do mundo e o indiscreto racismo das elites

» O milagre da multiplicação de bilhões — para os bancos

» Movimento sindical em tempos de tormenta

» 31 de agosto de 2020

» A crucificação de Julian Assange

» Nuestra America: os cinco séculos de solidão

» Ir além do velho mundo: lições da pandemia

Rede Social


Edição francesa


» Privés de vie privée

» Tous les chemins mènent au Maghreb

» Ni dieu, ni maître, ni impôts

» La France se penche sur sa guerre d'Algérie

» Injustice française

» Accaparement des méninges

» An 01 de la gauche, on arrête tout, on réfléchit

» « Il Manifesto », le prix de l'engagement

» Des treillis sous les blouses blanches

» Hanoï s'étend vers l'ouest


Edição em inglês


» Fake news: A false epidemic?

» The financiers who backed Brexit

» January: the longer view

» Mutual suspicion in Greece's borderlands

» Border tensions

» Disunited States of America

» The British monarchy's smoke and mirrors

» UK Brexiteers' libertarian goal

» Time to reform the Peruvian system

» Russia's attempted return to Africa


Edição portuguesa


» Edição de Janeiro de 2021

» O presidente, a saúde e o emprego

» Quem será o próximo inimigo?

» Edição de Dezembro de 2020

» A democracia desigual e os neoliberais autoritários

» A amarga vitória democrata

» A segunda morte da Europa

» Ofereça uma assinatura de 6 meses, apenas €18

» Edição de Novembro de 2020

» A máquina infernal


Comentários sobre esse texto:

Após o tsunami

Os paise fortes do mundo, tem memória curta, eles esquecem muito rapido, entram na midia só durante o ocorrido, para mostrar sua potência, mas vao continuar a nao ajudar em nada , nao há interesse, em darem soluções para este paises pobres.Pois querem te-los justamente com dependentes não só financeiro,fisico etc.Desta forma vao continuar mostrando que eles são poderosos.


Helen
2006-05-31 22:45:51

Após o tsunami

Por que os países subdesenvolvidos não decretam a moratória? Mas ao invés de não pagar a dívida externa, anunciem que não irão pagar os juros dessa dívida.Este juros é uma bola de neve. Recurso que deveriam ser investidos em infra-estrutura vão para as super potências. E ainda temos que ouvir dizer que os países do sul são subdesenvolvidos. E como podem se desenvolver, quando estão amarrados pela dívida externa?
É lamentavel que muitas pessoas ainda acreditem na teoria neomalthusiana. E que muitas dessas são os presidentes dos países do norte.E o mais lamentável é que são poucos os políticos do sul que têm punho forte para decretar tal moratória.


Fernando
2006-05-31 15:08:36

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.