Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Mudar o mundo sem desprezar o poder

» Seria a Medicina moderna uma ilusão?

» Pós-capitalismo na era do algoritmo (1)

» Uma “potência acorrentada”

» Sobre jeans, trabalho insano e folia

» Sobre jeans, trabalho insano e folia

» A política como arte do impossível

» O enigma da sobrevivência neoliberal

» Violência policial: o problema não está nos soldados

» Eleições na Bolívia: o que está em jogo?

Rede Social


Edição francesa


» L'ordre mondial selon John Maynard Keynes

» L'offensive des intellectuels en Iran

» Les charniers de Franco

» Sabra et Chatila, retour sur un massacre

» La résistance de George Orwell

» Mémoires et malmémoires

» Keynes, ou l'esprit de responsabilité

» Un milliardaire à l'assaut de la Maison Blanche

» Comment les sociétés multinationales du textile renforcent leur emprise sur le marché mondial

» À la recherche des « disparus » d'Algérie


Edição em inglês


» July: the longer view

» An interview with Franco ‘Bifo' Berardi

» Learning the lessons of the Arab Spring

» May 2019 parliamentary election

» A religious map of India

» Universal access to care

» Benin's fight against tuberculosis

» Towards an equal and healthy Africa

» Ivorians mobilise against AIDS

» Health for all, a global challenge


Edição portuguesa


» Edição de Julho de 2019

» Inconsistências (ou o sono da razão?)

» Comércio livre ou ecologia!

» Edição de Junho de 2019

» As pertenças colectivas e as suas conquistas

» A arte da provocação

» 20 Anos | 20% desconto

» EUROPA: As CaUsas das Esquerdas

» Edição de Maio de 2019

» Os professores no muro europeu


Comentários sobre esse texto:

Quando os Estados Unidos provocam um confronto

COMPROVADO : SARGENTOS SABOTADORES, APOIADOS PELA CIA, SÃO A ORIGEM DO CAOS AÉREO.

Agora é fato comprovado!Os e mails que voce vai conhecer agora foram apresentados por Paulo Henrique Amorim em seu site anteontem e que chegaram ãs mãos dos deputados da CPI do "Apagão Aéreo" já completaram 72 horas de bloqueio pela mídia.

Foi decretada censura total nas redações dos jornais e telejornais para impedir a divulgação desses emails que Voce vai ver agora.

http://conversa-afiada.ig.com.br/ma...

Esse e mails foram copiados em pdf e entregues a todos os deputados da CPI do Apagão, mas só um André Vargas, do PT do Paraná, teve coragem de falar sobre eles.

Os e mails foram trocados entre os chefes do "movimento" dos controladores e agentes estrangeiros e mostram que o "movimento" dos controladores de tráfego aéreo do Brasil é subsidiado com dinheiro, recursos humanos, apoio logístico e principalmente, serviço de assessoria em relações publicas diretamente do exterior.

E é lógico, pelas relações dos agentes no exterior com a mídia local,que é defensora do princípio terrorista do "quanto pior melhor"

Na fachada, a operação é "apoiada" por uma tal de "federação internacional de controladores", chefiada por um sujeito estranho chamado Christoph Gilgen, mas por trás está na verdade, o Departamento de Estado e a Central Inteligece Agency.

Os e mails abaixo, trocados entre os sargentos da Aeronáutica Moisés Almeida, Wellington Rodrigues, Carlos Trifilio, todos presos, não deixam margem a dúvidas.

Esses maus militares eram os artífices locais do caos aéreo e não os equipamentos que eles chamavam de obsoletos, mas que estranhamente, funcionavam tão bem quando não havia nenhum "movimento"nem "operação padrão".

Leia os e-mails e veja quem provocou tanto tumulto, tanta dor, tanto sofrimento e angustia a tantos milhares de pessoas.

Veja a irreponsabilidade com que eles propõe o caos total da aviação brasileira, pondo em risco, mais uma vez milhares de vidas.

Veja o conluio da Força Sindical, central de pelegos sindicais que apóia sempre ao PSDB e o PFL, com esse "movimento" inspirado e financiado por governos e agencias de sabotagem estrangeiras.

Envie ao máximo de pessoas possível, cópias desses e mails trocados entre os chefes dos amotinados e seus patrões estrangeiros.

Principalmente àqueles seus amigos, parentes e conhecidos que passaram dezenas de horas nos aeroportos brasileiros, reféns de tres ou quatro traidores da pátria brasileira, maus militares, agentes infiltrados de potencias estrangeiras, que se aproveitam da cobertura que lhes dá a mídia calhorda e vendida, para promoverem o caos.

Punição severa aos miltares insubordinados e traidores da pátria!

Aplicação integral do previsto no Regulamento da Aeronáutica para os casos dos insubordinados a serviço da CIA!

Investigação profunda da CPI sobre a origem e veracidade desses e mails e sobre a atuação de organismos de espionagem e sabotagem estrangeiros no Brasil e das suas relações com alguns orgãos da mídia golpista do Brasil.

Aplicação cabal da Legislação sobre crimes militares contra os sargentos traidores!

Cadeia para os terroristas e criminosos que derrubaram o voo 1907 da GOL!

Notícias
Imprima esta notícia Envie esta notícia

27/06/2007 13:09h

O deputado André Vargas (PT-PR), membro da CPI do Apagão Aéreo, denuncia que os controladores de vôo militares estão em “conluio” com o representante da Federação Internacional de Controladores de Tráfego Aéreo, o suíço Christoph Gilgen.
No último domingo, Gilgen deu entrevista à Folha de S. Paulo e disse que "prender e fazer calar é coisa de ditadura". Durante a entrevista, Gilgen disse que "o espaço aéreo do Brasil tem problemas, pode até acontecer outro acidente" (clique aqui).
Clique aqui para ler o artigo "Folha: cuidado, não ande de avião !", de Paulo Henrique Amorim.
O deputado André Vargas disse em entrevista ao Conversa Afiada nesta quarta-feira, dia 27, que recebeu denúncias de que Gilgen e os controladores brasileiros militares, inclusive os presos, tramam para pressionar o Governo (clique aqui para ouvir o áudio).
Vargas disse que recebeu em seu gabinete, de forma anônima, cópias de e-mails trocados entre os controladores brasileiros presos Moisés Almeida, Wellington Rodrigues, Carlos Trifilio e Gilgen.
Nesses e-mails, segundo Vargas, eles combinam estratégias de pressão sobre o sistema de tráfego aéreo e estratégias em relação à mídia.
“Quer dizer, um suíço vem, ataca o nosso sistema, ataca o Brasil, a soberania nacional, a imagem do Brasil e diz: ‘há que se manter a pressão, manter a proa, não deixar mais sair os peixes da rede’... Agora, tendo acesso a esses e-mails a gente percebe que é um verdadeiro conluio para atacar o Brasil e resolver os problemas de uma categoria profissional”, disse Vargas.
O deputado André Vargas disse que esse movimento pode ser classificado como um motim por parte dos controladores. Ele apresentou a denúncia nesta quarta-feira na CPI do Apagão Aéreo.
Os e-mails ainda não passaram por perícias técnicas e, segundo Vargas, devem ser objeto de investigação da CPI do Apagão Aéreo.
Leia a íntegra da entrevista com o deputado André Vargas:
Conversa Afiada – Eu vou conversar agora com o deputado André Vargas, do PT do Paraná, que é membro titular da Comissão Parlamentar de Inquérito, a CPI do Apagão Aéreo. Tudo bem, deputado?
André Vargas – Tudo bem.
Conversa Afiada – Deputado, a gente queria conversar com o senhor sobre essa denuncia que teve do presidente, membro da Confederação Internacional dos Controladores de Vôo, o suíço que disse que não é seguro voar no Brasil. Como que a comissão recebeu essa denúncia?
André Vargas – A Comissão, lógico, sempre recebe com preocupação. A tentativa que se tem, ou no interesse sindical ou de interesses escusos, que nós não conhecemos que visam a desmoralizar o sistema de tráfego aéreo e a segurança de tráfego aéreo no Brasil. Nós temos, sim, um problema de fluxo, atrasos, agora, não há insegurança nesse sistema, nosso sistema está no nível um, conforme todas as autoridades do Brasil e mesmo autoridades internacionais estão dizendo. Aí vem um presidente de um sindicato internacional de controladores de vôo, Ifataca, e faz esse tipo de declaração. E hoje nós recebemos de forma anônima, no nosso gabinete, vários e-mails que foram trocados pelos controladores presos Moisés Almeida, Wellington Rodrigues e Carlos Trifilio com este controlador, com esse suíço, combinando estratégias de pressão sobre o sistema de tráfego aéreo, combinando estratégias de pressão de atuação em relação à mídia, conteúdos de entrevista e usando terminologias absolutamente inaceitáveis. Quer dizer, um suíço vem, ataca o nosso sistema, quer dizer, ataca o Brasil, a soberania nacional, a imagem do Brasil e diz o seguinte, que é esse suíço: “há que se manter a pressão. Manter a proa e não deixar mais sair os peixes da rede”. E assim são vários e-mail trocados entre eles, nós tivemos acesso de forma anônima, estamos denunciando isso na CPI para que as pessoas saibam claramente que nós passageiros, nós brasileiros, estamos num foco de uma luta sindical, mas ocorre que essa categoria é uma categoria militar e, portanto, tem características próprias, tem que manter a sua hierarquia, salário, metodologia, e sendo usado também pra um mecanismo internacional de ataque aos nossos interesses. Então, esse suíço se presta a ser instrumento na mão dos controladores de vôo que estão presos por terem quebrado a hierarquia militar e que agora, tendo acesso a esses e-mails, a gente percebe que isso é na verdade era um verdadeiro conluio para atacar o Brasil e resolver o problema de uma categoria profissional.
Conversa Afiada – Deputado, se eu entendi bem, e pra que o nosso leitor, internauta, possa compreender também, o senhor tem em mãos e-mails trocados entre os controladores militares e esse presidente dessa federação internacional dos controladores de vôo, esse suíço, que estariam “tramando” pressão sobre o governo brasileiro, é isso?
André Vargas – Exatamente. Veja, conteúdos nessa forma, e-mails, em que esse Christoph manda para os controladores Carlos Trifilio, Wellington Rodrigues, Moisés Almeida, três vezes presos, e também o controlador lá da federação portuguesa, eles dizem coisas como elogiando a luta dos colegas, dizendo que eles estão lamentando a falta de “retorno e de garra de vocês”, dos controladores do Brasil, “mas mesmo assim eu preciso pedir para vocês”, diz o suíço, “façam mais, mais, sobretudo mantenham a pressão, mantenham a proa e não deixem mais sair o peixe da rede, seria bem lamentável, após ter lutado tanto e ter feito 80% do trabalho, então, mantenham a proa e forneçam as coisas que eu pedimos aqui”, ou seja, informações, “para falar com a imprensa brasileira”, ou seja, eles falam assim aquilo que eles combinaram por e-mail, falam aqui no Brasil que está articulado o conteúdo que os controladores militares, hoje presos, estão combinando com eles. Então veja, é exatamente isso que nós temos a dizer, no sentido que há uma articulação político-sindical, mas que, chagando a limites inaceitáveis atingindo imagem do Brasil e tentando utilizar, não só o Acidente da Gol, utilizar não só o problema, problemas outros do sistema aéreo que podem eventualmente existir, mas atacando a segurança nacional, os interesses da sociedade para resolver um problema de salário e isso é inaceitável.
Conversa Afiada – O senhor já apresentou essa denúncia na CPI, deputado?
André Vargas – Estou apresentando agora, estou aguardando a CPI começar, são 12h32 era para começar meio-dia, mas como tem uma ordem do dia que está sendo debatida no plenário, sem a ordem do dia não se começa a sessão.
Conversa Afiada – E o que o senhor acha que a CPI pode fazer em posse dessas denúncias?
André Vargas – Eu acho que tem que chamar as falas e também alertar a própria imprensa brasileira ter um pouco mais de cuidado com aqueles que eles trazem como verdadeiras autoridades. Eles não são autoridades, são sindicalistas em busca de, lógico, de notoriedade para resolver um problema que é sindical uma tese que eles têm que é para transformar o controle em civil, ou seja, deixar a área militar para a área civil. É uma tese respeitável, tem que ser debatida, mas não podemos, vamos dizer assim, atacar a imagem nacional, não podemos fazer um trabalho de motim contra os interesses nacionais.
Conversa Afiada – O senhor classifica esse movimento, então, como um motim dos controladores, é isso?
André Vargas – É um motim dos controladores e usando, inclusive, métodos na nossa opinião abusivos, ou seja, articular como se fosse autoridade, orientá-los a sua fala e um grande meio de comunicação, uma grande veículo de comunicação dá essa projeção é insegurança para os brasileiros, muito mais insegurança para aqueles que querem vir para o Brasil, quer dizer, de outros países, isso me parece que é inaceitável, é preciso chamar atenção para isso, que temos responsabilidade, centralidade para que resolvamos o problema e não criemos mais problemas, como tem acontecido.
Conversa Afiada – Está certo, deputado, o senhor vai disponibilizar, a gente pode, de alguma forma, reproduzir esses e-mails aqui no nosso site?
André Vargas – Vai vai, vai poder sim. Eles foram entregues no meu escaninho, deve ter sido entregues para outros deputados também, tranquilamente.
Conversa Afiada – Então eu posso entrar em contato com a assessoria do senhor para pedir a reprodução desses e-mails?
André Vargas – Sim, sim.
Conversa Afiada – Deputado André Vargas, muito obrigado pela entrevista no Conversa Afiada. Um abraço.
André Vargas – tchau, tchau.

Veja abaixo as cópias dos e-mails trocados entre os controladores brasileiros presos Moisés Almeida, Wellington Rodrigues, Carlos Trifilio e Christoph Gilgen:


Site: Sargentos sabotadores
Anizio
2007-07-01 15:05:09

Quando os Estados Unidos provocam um confronto

Rezemos para que os EUA não cismem também com o Brasil, já que temos tantas riquezas naturais a serem cobiçadas!


Talita Santana
2007-02-26 19:59:47

Quando os Estados Unidos provocam um confronto

VAMOS BOICOTAR TODOS OS PRODUTOS AMERICANOS... PASSE ADIANTE TUDO QUE PODER... NAO COMPRE DAS FABRICAS DELES.


BRENDON LIMA SANTOS
2006-10-16 22:07:01

Quando os Estados Unidos provocam um confronto

Isso tudo que esta acontecendo tem dedo do seus proprios presidente!!!! eu sei que tem dedo podre ai!!!


Camilla
2006-10-04 14:45:28

Quando os Estados Unidos provocam um confronto

Este nosso mundo é um castelo de cartas marcadas, alguns setores da mídia, grandes conglomerados de empresas o que inclue também "a guerra contra o terror" promovida pela pela casa branca, George Bush e seus comparsas.

é a arrogância e a prepotência como nunca vistas em nenhuma nação do mundo. vale ressaltar, que em uma pesquisa realizada na Europa que consultou estudantes universitários, ficou constatado que os alunos consideraram os Estados Unidos da América como a maior ameaça à paz mundial.

Já era de se esperar.


Jason
2006-09-01 19:22:50

Quando os Estados Unidos provocam um confronto

A ignorância da grande maioria da população leva a isso tudo. Esse ’povo’ preso numa ’corrida de ratos’ onde nada mais são que ’escravos’ terceirizados, hoje responsáveis por suas moradias e alimentação, e mantenedores de fluxos de caixa lucrativos para poucos, não consegue ’ver’ o ’esquema’ armado e praticado tão abertamente nesse mundo. Confesso que não sei ’como’ agir para contribuir com ações que viessem, pacificamente, a eliminar/extinguir esse esquema... Quantos seres humanos estão morrendo para manter o ’modo de vida’ de alguns poucos ’irmãos’?


Avulso_stratego
2006-08-01 15:57:48

Quando os Estados Unidos provocam um confronto

PARABÉNS! Um garoto ainda criança de apenas 8 anos e com TODA esta inteligência, perspicácia, conhecimento e visão de mundo! Parabéns! Vc ainda é a esperança da humanidade e quem NEM TODOS são manipulados pela mídia! Parabéns! Estou ORGULHOSO de vc!

[ ]s


Zeketti
2006-07-21 20:25:31

Quando os Estados Unidos provocam um confronto

É horrivel o que a ganância e arrogância norte-americana está fazendo ao mundo mas entremos também no erro de odiar os E.U.A por tudo. Sentir saudade da antiga União Soviética não é o caminho. Poloneses, hungaros, búlgaros sofreram muito mais nas mãos dos soviéticos do que nós nas mãos dos americanos. Tibetanos também sofrem horrores nas mãos de chineses. Pelo menos em relação ao E.U.A, temos um povo norte americano que é tão manipulado qundo a gente e que acredita que o país dels está fazendo bem ao mundo mas a partir do momento que o povo americano sabe de podres, o próprio governo amerciano se vê em maus lençóis. Opinião pública não fazia a diferença na antiga União Soviética e nem na atual China então dos males o menor. Essa hegemonia americana tem que acabar mas não com o aparecimento de outro estado violento para contrabalançar o poder.


Jorge
2006-05-28 17:09:28

Quando os Estados Unidos provocam um confronto

É horrivel o que a ganância e arrogância norte-americana está fazendo ao mundo mas entremos também no erro de odiar os E.U.A por tudo. Sentir saudade da antiga União Soviética não é o caminho. Poloneses, hungaros, búlgaros sofreram muito mais nas mãos dos soviéticos do que nós nas mãos dos americanos. Tibetanos também sofrem horrores nas mãos de chineses. Pelo menos em relação ao E.U.A, temos um povo norte americano que é tão manipulado quanto nós e que acredita que o país deles está fazendo bem ao mundo mas a partir do momento que o povo americano sabe de podres, o próprio governo americano se vê em maus lençóis. Opinião pública não fazia a diferença na antiga União Soviética e nem na atual China então dos males o menor. Essa hegemonia americana tem que acabar mas não com o aparecimento de outro estado violento para contrabalançar o poder.


Jorge
2006-05-28 17:08:56

Quando os Estados Unidos provocam um confronto

Não vejo a hora de alguma outra grande potência ou em união de várias forem contra os EUA.


Cris
2006-05-27 19:10:15

Quando os Estados Unidos provocam um confronto

A história da humanidade demonstra que um país poderoso é construído através do uso da força e da destruição de outros povos, atualmente, verificamos que os Estados Unidos segue à risca este caminho, pois na busca de mais poder ele destrói, aniquila, semea o ódio, a dor e a morte...
Renato Alencar. São Paulo.


Renato Alencar
2006-05-27 18:33:24

Quando os Estados Unidos provocam um confronto

Quando a impresa mundial notícia fatos relacioado com atos terrorista, sendo alguns jornais "aliados do poder atual, EUA", se omitem a fatos que na história das guerras recentes, tão logo conquistou a independência do regime colonizador da Inglaterra, essa nação de hipócritas, com líderes facínoras, passaram a se empenhar em ditar as ordens no mundo a ferro e fogo onde sempre obtveram o apoio da comunidade mundial, em especial, a Inglaterra com seu primeiro ministro " Bobo da corte do Bush" que, de potência independete que fora, se contenta hoje a se curvar aos desejos de Washington. Temos hoje o terror no mundo instaurado pelo EUA, que para sairem da situação adversa em que se encontra ante as provas de que forjara acusações contra o louco Sadam, resultante no seu fracasso atual que a cada dia dizima civis Iraquianos, eo resurjimento do Talibam, tendo como valvula de escape a bala da véz, Irã.E depois do Irã quem será? A ONU, não tem nenhum poder contra esses assasinos invasores, até porque neuhuma sanção ou determinação da ONU nunca foi e nem jamais será acatada. Fica a pergunta "Porque s Sede da ONU não muda de país, já que que se constitui falta grave ao estatuto e desrrespeito a todos os países membros o não cumprimento dessas deliberações do conselho de segurança?
O mau, em se tratado dos Estados Unidos e sua sede insaciável por sangue, sempre será coisa ruim e não há filme de ficção que mude isso.É a escoria da humanidade, carrasco de nações, onde usa a fraqueza alheia e seu poder econômico para invadir saquear e matar qualquer um que possa representar, não ameaça más, o simples direito de defeza.
Sinto falta da antiga URSS, que equilibrava essa balança, hoje,de peso único.


Genivaldo da Bahia
2006-05-27 03:01:28

Quando os Estados Unidos provocam um confronto

Realmente fica impossível perceber quem é o verdadeiro terrorista no mundo: o Sr. Bin Laden ou os atuais detentores do poder nos EEUU com seu poder inesgotável. Será que a sociedade mundial não deve começar a repensar o seu caminho. Um bom começo seria o boicote total aos seus produtos


Mateus Guerra
2006-05-26 02:17:07

Quando os Estados Unidos provocam um confronto

Ainda resta o Le Monde... e a Folha/UOL que se atreve a traduzi-lo.

A hipocrisia e a mentira foram com frequencia, na historia, grandes aliadas dos EUA. Mas, agora, soma-se a isso, o fato da Casa Branca estar nas maos de bandidos comuns e da corrupcao ser generalizada nos EUA.


Luiz Oliveira
2006-05-26 00:19:48

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.