Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Oito teses sobre a Revolução Feminista

» As feridas da Guerra com Paraguai ainda latejam

» A última chance de salvar Julian Assange

» Quando a polícia bandida quer mandar na sociedade

» Zé do Caixão, herói do Cinema Popular Brasileiro

» Poderá Francisco salvar a Economia e o planeta?

» Auschwitz: os portões da memória ainda abertos

» As democracias engolidas e o erro de Piketty

» Eles lutam por todos nós

» Paulo Guedes, o bravateiro velhaco

Rede Social


Edição francesa


» Les échecs de la démocratisation et le lourd héritage de M. Moubarak

» Les paradoxes d'un régime libéré de l'héritage nassérien

» Départ sans gloire pour M. Anthony Blair

» Précurseurs et alliés du nazisme aux Etats-Unis

» Une Internationale… de la santé

» Wal-Mart à l'assaut du monde

» Réalité en quête de fictions

» Émergence d'une voix africaine

» L'astrologie, la gauche et la science

» L'Afrique conteste en rap


Edição em inglês


» Sinn Féin and the Irish elections

» The future of democracy in India

» US ideologues in the ascendant?

» US ideologues in the ascendant?

» Rojava, a fragmented territory

» Australia's angriest summer

» February: the longer view

» African national parks managed by African Parks

» Genetic medicine makes the world less fair

» From apartheid to philanthropy


Edição portuguesa


» Edição de Fevereiro de 2020

» O que Donald Trump permite…

» As marcas do frio

» Edição de Janeiro de 2020

» Embaraços externos

» De Santiago a Paris, os povos na rua

» Que prioridades para uma governação mais à esquerda?

» Edição de Dezembro de 2019

» Uma fractura social exposta

» «Uma chacina»


Comentários sobre esse texto:

"Transparência Internacional" ou cortina de fumaça?

Operação Pacajá II

Combater a prática delitos nas regiões de fronteira no extremo norte do Brasil, crimes ambientais, contrabando de armas, garimpo e tráfico de drogas são objetivo da operação Pacajá II, que acontece nos estados do Pará e Amapá, desde o dia 7 de novembro. Homens da Polícia Federal, Receita Federal, Corpo de Bombeiros e Ibama(Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) participam da operação, que não tem data para acabar.

Ao todo a ação envolve mil servidores, sendo 800 militares da23ª Brigada de Infantaria (Pará e Amapá). A primeira parada da equipe de agentes federais foi no povoado de Ilha Bela, dentro do Parque Nacional ’Montanhas do Tumucumaque’. A área é fronteira com a Guiana Francesa e apenas o rio Oiapoque separa os dois países. Lá foi constatada a prática ilegal de garimpo e houve destruição demateriais usados ilegalmente nesta exploração. Foram duas espingardas calibre 12 e um revólver 38.

Ação tem como meta garantir a soberania nacional na região,coibir principalmente a extração ilegal de minério e combater a ocupação ilegal da área, por ser considerada área de reserva nacional e deve continuar sem data prevista para encerramento



2008-11-19 03:07:28

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.