Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


Rede Social


Edição francesa


» Au Proche-Orient, des frontières sans nations

» Agriculture : traire plus pour gagner moins

» Petits secrets entre amis à Sciences Po

» Alexeï Navalny, prophète en son pays ?

» Dissoudre pour mieux régner

» La Commune prend les murs

» La gauche, histoire d'un label politique

» Peter Watkins filme la Commune

» Faillite de la mission européenne au Kosovo

» Les Nations unies face au conservatisme des grandes puissances


Edição em inglês


» In Iraq, breaking up is hard to do

» The UAE's seven emirates

» Sahel: shifting enemies, enduring conflict

» How much of a threat is Alexey Navalny?

» Myanmar's military coup

» France cosies up to the UAE

» Little Sparta: the growing power of the UAE

» Little Sparta: the growing power of the UAE

» France's unwinnable Sahel war

» Latin America's feudal castle


Edição portuguesa


» Pagamento com cartão de crédito / PayPal

» Edição de Fevereiro de 2021

» Combates pela igualdade

» "Calem-se!"

» Como reorganizar um país vulnerável?

» Edição de Janeiro de 2021

» O presidente, a saúde e o emprego

» Quem será o próximo inimigo?

» Edição de Dezembro de 2020

» A democracia desigual e os neoliberais autoritários


Comentários sobre esse texto:

A Líbia se reencontra com o mundo

o artigo nos coloca diante de alguns dilemas a que estão expostos os países que fizeram uma opção diferente dquela que se apresentava mais próxima dos interesses das grandes potências capitalistas; o artigo parece exaltar de fato os "avanços" no sentido da adoção de práticas de livre mercado e de acesso às informações antes praticamente inexistentes sob o regime de Kadhafi. Mas existe um certa despreocupação com as consequencias que poderão advir da plena adoção dos valores capitalistas e a consequente privatização dos serviços públicos, por exemplo, que já apresentou resultados catastróficos em outras áreas do mundo.


fábio lopes
2006-08-16 00:41:26

Erro de Geografia

A Líbia não é o mais extenso país da África, mas sim o Sudão.

A vizinha Argélia e o Congo (ex-Zaire) também têm extensão muito maior que a Líbia.


Inmortal
2006-07-19 00:49:42

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.