Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Reino Unido: razões de um fracasso provisório

» Óleo nas praias: a tragédia tem a marca Bolsonaro

» O cimento familiar que faz A vida invisível

» Manifesto Feminista por uma Renda Cidadã

» Cinco livros para entender a polícia brasileira

» Fernando Meirelles vê Dois Papas e igreja em crise

» Em busca da funda de Davi

» Outras Palavras prepara nova travessia

» Argentina: o que esperar de Fernández e Cristina

» 2019, o ano do Pibinho do Guedes

Rede Social


Edição francesa


» Paradoxale modernisation de la Chine

» La grande mystification des fonds de pension

» Cinq leviers pour l'emploi…

» L'instinct de résistance des Réunionnais

» Comment la pensée devint unique

» Résister à l'insécurité sociale

» La pêche, une guerre mondiale ignorée

» L'homme et les robots

» Le crépuscule de la raison

» Mystiques violentes et stratégie non violente


Edição em inglês


» Scotland decides

» UK's austerity election

» December: the longer view

» ‘No one was listening'

» Shattering the conspiracy of silence

» This must be called murder

» Bolivia's coup

» Algeria's massive movement for change

» Islamists make common cause with the Hirak

» Grenfell's untold story


Edição portuguesa


» Que prioridades para uma governação mais à esquerda?

» Edição de Dezembro de 2019

» Uma fractura social exposta

» «Uma chacina»

» Assinatura de 6 meses: só 18 €

» Golpe de Estado contra Evo Morales

» Será que a esquerda boliviana produziu os seus coveiros?

» A era dos golpes de Estado discretos

» Pequeno manual de desestabilização na Bolívia

» No Brasil, os segredos de um golpe de Estado judiciário


Comentários sobre esse texto:

Parar a esquerda o fim do mundo é lá...

E A ELEIÇÃO NA ITALIA QUE FOI FRAUDADA COM OS DESAPARECIMENTOS DE CEDULAS PARA AJUDAR O ROMANO PRODI.



2006-09-07 21:15:55

Parar a esquerda

AS PALAVRAS DE Ramonet sobre as eleições no México constituem mais um ponto de grande confiança sobre o que ele tem afirmado com relação à política da América Latina, através do jornal Le Monde Diplomatique para que o mundo obtenha melhores conhecimentos dessa região americana.
Apesar de todo o processo reacionário, conservador e excludente feito pelos Estados Unidos, contrário ao desenvolvimento dos países latino-americanos, na atualidade, a exemplo do que foi realizado pela Europa - ainda acreditamos na liberdade e independência dos latino-americanos para que desse modo venha ser construido o desenvolvimento desses povos menos esclarecidos, descendentes de índios e negros que procuram ocupar o espaço dígno, justo e solidário para a sua evolução.
Portanto, reconhecemos que Ignacio Ramonet tem sido um dos maiores incentivadores mundiais pela libertação da América Latina do sistema capitalista implantado pelos Estados Unidos.
Esperamos que o Le Monde - Ramonet sejam determinados em continuar com os esclarecimentos dessa natureza, pois eles
fazem com que as lideranças políticas conscientes e competentes das nações sul-americanas - sejam cada vez mais estimuladas e apoiadas para ao prosseguimento dos trabalhos com essa finalidade.



2006-08-28 03:40:54

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.