Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» 30 de novembro de 2021

» Elogio à pedagogia dos filmes de terror

» O apartheid vacinal e o vírus que nos devora

» 29 de novembro de 2021

» Breve nota sobre a futilidade do sucesso

» Paulo Freire e a aposta na comunicação libertadora

» Pochmann: do colonialismo mental ao tecnológico

» 26 de novembro de 2021

» Mundo em desencanto: a alternativa do Comum

» Da tabelinha futebol e literatura sai gol de letra

Rede Social


Edição francesa


» Mirages verts et sobriété californienne

» Harry Potter expliqué aux parents

» Revendications et occupations en mer de Chine méridionale

» Le Vietnam

» De la décolonisation à la troisième guerre du Vietnam

» Diaspora vietnamienne

» Vietnam, comparaisons régionales

» La libération inachevée des Afro-Américains

» L'apparition d'un nouveau type d'homme

» Une flammèche obstinée a embrasé la Guadeloupe


Edição em inglês


» Iraq's great divides

» China is open for investment

» Colonial accountability in Niger

» In search of luxurious communism

» November: the longer view

» The carbon balance

» CO2 emissions around the world

» What's in a phone?

» If only Assange had been Navalny

» India's silent but deadly killer


Edição portuguesa


» Edição de Novembro de 2021

» O tecto de vidro europeu

» E a Grécia volta a ser exemplar

» Edição de Outubro de 2021

» Um império que não desarma

» Convergir para fazer que escolhas?

» O mundo em mutação e o Estado - em crise?

» Edição de Setembro de 2021

» Transformação e resiliência

» O caminho de Cabul


Comentários sobre esse texto:

Como se enfrenta a mutilação feminina

Neste seculo estmos com nossas almas acorrentadas no passado negro, nossas mentes estao no passado, todo somos seres humanos precisamos transformar e dar tecnologia ha nossas mentes.


Mari
2008-04-02 19:47:21

Como se enfrenta a mutilação feminina

Uma grande reportagem, bem escrita, detalhada e muito..muito informativa.
Já conhecia o problema existente e fiquei muito feliz com a divulgação do trabalho que vem sendo feito com os chefes tribais.
É preciso que a mídia dê mais espaço para a questão para que o mundo se inteire do absurdo da prática e da solução escolhida para elimina-la.
Cultura que não respeita o ser humano não é cultura, é dominação.
Maria Regina Purri Arraes
Pres. Comissão das Mulheres Advogadas da OAB/RJ - www.oab-rj.org.br


Maria Regina Purri Arraes
2006-08-18 14:22:24

Como se enfrenta a mutilação feminina

A mulher é o problema, percebe? Ela precisa ser virgem, pura. Se sentir prazer é puta. Se provocar prazer mete medo, é a tentação, o demônio. Aquela história da Eva e a Maçã. A mãe de Jesus era virgem. E tudo porque homem é louco por sexo. Quer as putas para algumas coisas, as virgens para outras. A mãe dele, por exemplo, é sempre santa. Na China eles matam os bebês do sexo feminino. No Brasil eles prostituem meninas de 10 anos ou menos. A maioria dos pais prefere que o primeiro filho seja homem.

Que atraso! Que ignorância! E se isso for uma cultura a ser preservada, que se dane a cultura! Imagine o que é cortar com caco de vidro uma parte bem sensível do seu corpo! Imagine o estupro. Que cultura besta é essa?

Isabel



2006-08-18 13:58:09

Como se enfrenta a mutilação feminina

Não tenho muita certeza, mas o nome da modelo famosa que passou por esta prática lastimável é Naomi Campbell. E também fiquei curioso e consegui contactar algumas burquinenses e acreditem, não dar para pôr a mão no fogo pela maioria delas, pois estão conscientes de tal prática e agem como as muçulmanas( o que nós achamos que é opressão, para elas é liberdade).


Cicero
2006-08-18 07:56:13

Como se enfrenta a mutilação feminina

Até que enfim parece encaminhado o inicio da libertação destas mulheres sofridas. Este povo realmente precisa de uma liderança que explique como funciona o corpo feminino e compará-lo com o corpo masculino. Gostaria de saber se cortasse o penis de algun deles, como ficariam?
Também li sobre a mutilação da modelo famosa que a Mary escreveu e desde este dia oro para que este inferno acabe. Fico muito feliz que este pesadelo esteja sendo concientizado para ser banido.


Miriam
2006-08-18 05:56:20

Como se enfrenta a mutilação feminina

"Horrorizada", "inconcebível", "inacreditável", "costumes selvagens"....tantos adjetivos e termos para designar algo que nós, ocidentais europeus (nós?!), nem sabemos o que é. Existiria só mazela e sofrimento na África - em boa parte dela pelo menos - e nada que fosse digno de menção positiva? Teríamos ( se europeus somos ) destruído e roubado o que havia de bom? Há tanto "atraso e ignorância" porque não colaboramos para o contrário, ou não?
Deixemos de hipocrisia. Mutilações outras, e muitas e terríveis ocorrem entre nós, diariamente e em toda parte. Uma só? Meninas, crianças ainda, nas ruas, nas camas, no lixo, tendo sexo em excesso, sem mutilação ( e ganhando 5,00 ou 10,00 ) e sem quem se indigne por elas.
Somos civilizados, mas não temos 1/10 da cultura dos africanos. E sem mutilação.

PS: repilo a mutilação, mas sei muito pouco para julgá-la.



2006-08-18 03:08:37

Como se enfrenta a mutilação feminina

Nem tanto o céu, nem tanto a terra!!! Cultura? Sim! Violência contra a mulher? Sim também! Portanto nem só uma coisa nem só outra. Tem raízes históricas que condicionam a permanência de uma prática e suas formas de representação para dada sociedade. Claro que esse é um terreno fertilíssimo para a exaltações exageradas dos movimentos feministas ao proporem erroneamente que tal prática só existe por causa "deles". Estudem mais e verão que não é bem assim! As cortadeiras são mulheres na maioria dos casos e quem leva as meninas são as mães. É uma prática feminina, entre mulheres... Ainda que se possa argumentar que ocorre "a mando" dos homens, é relativo o papel desempenhado pelo Poder nesses casos. A questão é de fato controversa. O que não se pode aceitar é a pobreza intelectual e a irracional agressividade expressa na grande maioria dos comentários a essa reportagem...


Paulo
2006-08-17 23:29:52

Como se enfrenta a mutilação feminina

Causa-me um certo arrepio,saber que mulheres continuam sendo mutiladas,sendo desrespeitadas,tudo em nome de uma cultura
ultrapassada e desumana,que submete as mulheres a esse tipo de selvageria.Alegro-me em saber que muitos compartilham com a minha maneira de pensar sobre este assunto.É inadimissível que em nome de uma cultura atrasada e cruel casos como esses de mutilação àsmulheres continuem acontecendo.(Raquel Jubert)


Raquel
2006-08-17 22:04:49

Como se enfrenta a mutilação feminina

Como todos é lógico eu também acho essa prática terrível! Imaginem a dor que essas mulheres sofrem!!! Realmente é desumano e temos que rezar para acabar. Sem contar a humilhação de não poder decidir por si própria. E só corrigindo a nossa amiga Mary: O que ela descreveu é umas das formas da mutilação chamada infibulação (a pior na minha opinião), existem várias e depende da cultura do povo em questão, mas todas macabras com certeza, e em 80% das excisões são cortados parte ou todo o clitóris e pequenos lábios sem costurar nada.


Mar
2006-08-17 22:00:27

Como se enfrenta a mutilação feminina

Esta notícia precisa se comemorada. Todo passo dado no sentido de modificar esse costume, tem que ser divulgado. Muitos lugares do mundo não sabem deste costume na cultura daquele povo. E nada se faz. As organizações ligadas aos direitos humanos, saúde, muito podem e devem trabalhar no sentido de esclarecer e conscientizar sobre essa que nós consideramos uma agressão à mulher e que na cultura deles é apenas uma necessidade.
Cada menina que for livre deste costume será uma mulher mais respeitada em sua dignidade, em seu direito.
O trabalho lento porém constante deve continuar. Os mais velhos devem receber muitas informações para conseguir mudar de opinião quanto a excisão.
Aos homens que temem perder a autoridade sobre a mulher, muito tem que aprender sobre seus direitos e dos delas. Só a educação pode salvar essas meninas.

No Brasil muito se tem trabalhado no sentido de conscientizar e valorizar sobre nossas raízes africanas, dentro desse processo de fortalecimento dos laços culturais, esse aspecto não pode deixar de ser abordado e reivindicar aos chefes responsáveis, aos governos locais, que trabalhem no sentido de eliminar essa prática centenária.
"nada é para sempre". Terezinha



2006-08-17 20:45:14

Como se enfrenta a mutilação feminina

Infelizmente não podemos esquecer que tudo parte de uma cultura, que pode ser mudada!!
Roseli Correia


Roseli
2006-08-17 20:16:03

Como se enfrenta a mutilação feminina

Infelizmente não podemos esquecer que tudo parte de uma cultura, que pode ser mudada!!
Roseli Correia


Roseli
2006-08-17 20:15:24

Como se enfrenta a mutilação feminina

Pegando um filho da mãe de um chefe de tribo desses e cortando o penis dele fora .Aí quem sabe ele pare de achar normal.
Prá mim é machismo e não tradição cultural.
A maioria dos homens dessas culturas são inseguros e egoístas,bando de canalhas machistas isso sim.Quanto a comparar plástica com mutilação é pura imbecilidade.
Ana



2006-08-17 19:57:31

Como se enfrenta a mutilação feminina

lie a reportagem é como homem mem centi em vergonhado é ate diria que gostaria
de ser mulher para setir o prazer sexual
que a mulher sente quando ama o seu homem de verdade. Arlindo j.silva€


Arlindo josé da silva
2006-08-17 18:06:10

Como se enfrenta a mutilação feminina

Meu comentário vai para o Odilon que pediu um esclarecimento sobre o porquê das mutilações e para que todos reflitam sobre seu real motivo.
Já conheço essa "tradição" destes povos há bastante tempo pois li uma reportagem à esse respeito na revista Seleções, inclusive contando que tem uma modelo famosa (não sei o nome), que vem de um vilarejo em um desses paises que fugiu de lá exatamente por esse motivo.
Uma coisa que não consta nessa erportagem e talvez muitas pessoas nem saibam, é como isso é feito. Para esclarecer, as chamadas "cortadoras" no texto, cortam fora os pequenos lábios (e juntamente o clitóris), parte dos grandes lábios e depois costuram a entrada da vagina deixando um buraco mais ou menos do tamanho da cabeça de um palito de fósforo. Após o casamento ela é "arrombada" literalmente por seu marido que, após ela ter filhos ou a qualquer hora que ele ache que já está "muito folgado", pode mandar costurar novamente.
Podem imaginar agora o que a pessoa sente sem ter o clitóris que é o maior responsável pelo prazer, e com um buraco tão pequeno? Dor? Muita, obviamente. Acha que além dela ter que cumprir com seus "deveres sexuais de esposa", vai querer mais um pra machucar ainda mais. Claro que não.
Sabe qual a desculpa dos homens para isso? "Esta é a parte da mulher que a torna impura. Cortamos e colocamos no sol para secar e, com isso, redimi-la de seus pecados".
Pois sim. Que pecados tem uma criança de 3, 5 ou 10 anos?
Anti-higiênico eles dizem. Qualquer um sabe que estas "dobras" que chamamos de pequenos e grandes lábios são a proteção da parte interna.
Bem, para mim, isso é uma forma de estupro e, desculpe a pessoa que comparou a mutilação que as mulheres fazem quando optam por uma plástica, mas isso não lhes tira o prazer.... pelo contrário. E é uma escolha e não uma imposição.
Desculpem o longo texto, mas eu fico verdadeiramente horrorizada em notar que tudo não passa de machismo exacerbado. Poderia escrever muito mais.....


Mary
2006-08-17 16:33:52

Como se enfrenta a mutilação feminina

Realmente, é um absurdo que em pleno 2006 ainda encontremos esse tipo de prática.
Concordo com os demais comentários, mas não podemos deixar de considerar que, paralelamente à mutilação do corpo feminino, vem a mutilação do acesso à educação, à informação, a uma vida digna, ao trabalho, etc. Tem também a questão cultural. Somente através da educação e da informação é que isso pode ser modificado.
Célia



2006-08-17 16:31:12

Como se enfrenta a mutilação feminina

li este texto e fiquei triste de ver tamanha iguinorancia e o grande maxismo que infelismente ainda tem no Brasil, porque tem tratamento diferente de homem e mulher,graças a Deus que tem gente que luta pela vida, mulher nao é maquina de pari e sim um ser maravilhoso que Deus criou.
Docineia


Site: comose enfrenta a mutilaçao feminina

2006-08-17 16:21:28

Como se enfrenta a mutilação feminina

Meses atrás tive a oportunidade de ver na tv um documentário sobre este trabalho realizado por esta entidade em Burkina Faso e fiquei fascinada com a garra dessas pessoas. Também sou contra a mutilação feminina, e não importa quais justificativas possam ser aprestadas para sua prática. No entanto, acho que qualquer crítica a esta prática tem que ser feita a partir do olhar da cultura que a produz. Não podemos condená-los como ignorantes ou monstros a partir daquilo que nós, habitantes das sociedades ocidentais, industrializadas, acreditamos como correto. Se queremos contribuir para a mudança, se queremos a igualdade de direitos para homens e mulheres em todas as sociedades e culturas, temos que entender como essas diferenças se produzem e reproduzem em cada cultura. A matéria em questão tem o mérito de nos colocar estes aspectos para reflexão.

Wânia



2006-08-17 16:19:41

Como se enfrenta a mutilação feminina

Antes de mais nada, para os nossos olhos ocidentais é uma abominação, no entanto a autora sita que aos olhos burquinenses o que fazemos com os nossos idosos em pô-los num asilo é uma abominação. A primeira coisa a se fazer é educar, instruir, preparando as novas gerações para o discernimento.
Também gostaria de fazer uma correção, BURKINA FASO, é em língua inglesa, o correto em português é BURQUINA FASO.


Cicero.
2006-08-17 16:15:35

Como se enfrenta a mutilação feminina

Inacreditável que isso ainda aconteça... Mas temos exemplos no restante da sociedade, de costumes, valores morais, que são fundados na ignorância, e há muita resistência para mudar. E pensar que toda essa repressão contra a mulher vem lá de trás, quando ocorreu a mudança do matriarcado para o patriarcado, o começo da opressão....
Inacreditável!!!
Continuemos a luta!


Karen
2006-08-17 16:03:09

Como se enfrenta a mutilação feminina

É engraçado que na sociedade que vivemos normalmente olhamos somente para o nosso umbigo e temos a vã ilusão que estamos certos.

Mas, e a mutilição moral que o capitalismo nos impõe? Não vemos nossas mulheres mutilando o corpo para ficarem perfeitas? Não vemos crianças anoréxicas por uma imposição da televisão? Meninas com dez anos de idade tomando remédios para emagrecer, não é também uma mutilação? Ou um "crime" contra a mulher como disse a Dalva?

Abomino a mutilação genital. Só estou chamando atenção para não julgarmos nenhum costume de outros povos partindo dos nossos princípios.


Alberto
2006-08-17 15:42:59

Como se enfrenta a mutilação feminina

É inacreditável que no século XXI ainda temos práticas como esta e muitas outras horrorosas. Temos que louvar o trabalho que está sendo para exterminar com esta "cultura".


Tânia
2006-08-17 15:41:20

Como se enfrenta a mutilação feminina

Desculpem minha ignorância, li o texto porém fiquei sem saber qual o motivo que os levam a fazer esse ato.
Se alguem estiver disposto a me explicar ficarei grato

odilon.mendes@gmail.com


Odilon
2006-08-17 15:35:54

Como se enfrenta a mutilação feminina

Porque será que jamais apareceu na História da humanidade, mutilações que maltratam taõ terrivelmente, tambem para o sexo masculino? E as chinesas com sapatos para impedirem o crescimento dos pés?Li que os imbecís dos homens sentiam-se excitados com o cheiro podre dos pés quebrados?E o primeiro de maio onde os homens mataram todas as mulheres e crianças reunidas para conseguirem melhores condições de trabalho? Qual é o medo dos homens,que a evidencia se comprove, somos tão ou mais inteligentes e competentes que eles, por isto temos que IMPEDI-LAS,a qualquer custo.



2006-08-17 15:35:24

Como se enfrenta a mutilação feminina

Acho muito importante que haja uma séria camapanha de esclarecimento à população loca. tendo em vista o que já foi feito no passado não poder mais ser refeito, todos nós deveríamos ajudar.


Neemias Ribeiro
2006-08-17 15:32:40

Como se enfrenta a mutilação feminina

Quando li esta reportagem, parecia irreal. Como uma lenda, uma coisa imaginária, tão longe
Saber que estamos em 2006 e existem lugares como na "mamãe África" há mutiliação de órgão genital feminino, por ignorância, por não saber que a falta de higiene é que traz a secreção vaginal.
O GRANDE PAI TODO PODEROSO, quando nos fez,viu a necessidade de tudo o que temos no nosso corpo para um excelente funcionamento.
Continuem lutando.A nossa parte é informar ao maior número de pessoas a esse "crime" contra a mulher.


DALVA
2006-08-17 14:56:08

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.