Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» A desigualdade brasileira posta à mesa

» Fagulhas de esperança na longa noite bolsonarista

» 1 de setembro de 2020

» O fim do mundo e o indiscreto racismo das elites

» O milagre da multiplicação de bilhões — para os bancos

» Movimento sindical em tempos de tormenta

» 31 de agosto de 2020

» A crucificação de Julian Assange

» Nuestra America: os cinco séculos de solidão

» Ir além do velho mundo: lições da pandemia

Rede Social


Edição francesa


» Hummocks, sentinelles de notre planète

» Gaz et litige frontalier

» Diaspora libanaise

» Liban : comparaison régionales

» Communautés religieuses au Liban

» Empereurs des médias, de Springer à Murdoch

» « L'Avenir prisonnier »

» Oran, 5 juillet 1962...

» « Mes voisins sont de drôles de types »

» Eternel retour des bandes de jeunes


Edição em inglês


» Back to the JCPOA?

» China's outlaw armada

» Timidity in New Zealand

» November: the longer view

» The defeats of Golden Dawn

» Border tensions

» China: its rise and rise

» China leads the 5G race

» South Korea's feminists fight back

» The biosecurity myth


Edição portuguesa


» Ofereça uma assinatura de 6 meses, apenas €18

» Edição de Novembro de 2020

» A máquina infernal

» Requisição civil

» Um resultado que ninguém aceitará

» Edição de Outubro de 2020

» Distâncias à mesa do Orçamento

» Falsas independências

» Trabalho na cultura: estatuto intermitente, precariedade permanente?

» RIVERA


Comentários sobre esse texto:

O novo despertar do Vietnã

Afinal tenho informações atualizadas sobre o Vietnã. Nos últimos meses ouvi notícias de viagens turísticas ao Vietnã de pessoas bem situadas,do Brasil e da França. Perguntei-me o que estava acontecendo no mundo que eu desconhecia. Agradeço os esclarecimentos.
O irresistível poder do mercado.


Inez
2007-03-02 03:10:59

O novo despertar do Vietnã

Prezados Senhores,
Inicialmente, agradeço a gentileza da remessa do boletim informativo.
Fiquei surpreso com a reviravolta ocorrida no Vietnã. Tenho 64 anos e ainda lembro-me com bastante e vívida clareza da epopéia vivida pelo Vietnã, que marcou o pós-II Guerra Mundial no Século XX. Saigon, os legendários e tenases vietcongues, o general Giap, as batalhas contra os poderosos exércitos invasores dos EUA, o golfo de Tonkin, Khe Sahn, o desfolhante laranja e a destruição das florestas, da agricultura, do solo e dos rios; a fuga dos norte-americanos, a vitória ímpar de um pequeno país de povo subnutrido de tez amarela e olhos amendoados que ousaram vencer e expulsar os soldados do III Império Romano do Ocidente etc. Lembro-me das negociações do tratado de paz em Paris... Tudo isso já faz parte do passado... Só quem vivenciou pode avaliar. As novas e futuras gerações não se lembrarão dos valorosos combatentes, dos bombardeios, da destruição do país, da morte de milhões de compatriotas, da dor, do sofrimento imposto a todo o povo e a todo aquele pequeno país do longínquo Sudeste Asiático.
Obrigado pelas informações atualizadas.
Fraternalmente,
Cláudio de Mendonça Ribeiro, de Casimiro de Abreu, RJ.


Cláudio de Mendonça Ribeiro
2007-02-15 00:42:28

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.