Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Reino Unido: razões de um fracasso provisório

» Óleo nas praias: a tragédia tem a marca Bolsonaro

» O cimento familiar que faz A vida invisível

» Manifesto Feminista por uma Renda Cidadã

» Cinco livros para entender a polícia brasileira

» Fernando Meirelles vê Dois Papas e igreja em crise

» Em busca da funda de Davi

» Outras Palavras prepara nova travessia

» Argentina: o que esperar de Fernández e Cristina

» 2019, o ano do Pibinho do Guedes

Rede Social


Edição francesa


» La grande mystification des fonds de pension

» Cinq leviers pour l'emploi…

» L'instinct de résistance des Réunionnais

» Comment la pensée devint unique

» Résister à l'insécurité sociale

» La pêche, une guerre mondiale ignorée

» L'homme et les robots

» Le crépuscule de la raison

» Mystiques violentes et stratégie non violente

» La pêche doit être gérée à l'échelle mondiale


Edição em inglês


» Scotland decides

» UK's austerity election

» December: the longer view

» ‘No one was listening'

» Shattering the conspiracy of silence

» This must be called murder

» Bolivia's coup

» Algeria's massive movement for change

» Islamists make common cause with the Hirak

» Grenfell's untold story


Edição portuguesa


» Que prioridades para uma governação mais à esquerda?

» Edição de Dezembro de 2019

» Uma fractura social exposta

» «Uma chacina»

» Assinatura de 6 meses: só 18 €

» Golpe de Estado contra Evo Morales

» Será que a esquerda boliviana produziu os seus coveiros?

» A era dos golpes de Estado discretos

» Pequeno manual de desestabilização na Bolívia

» No Brasil, os segredos de um golpe de Estado judiciário


Comentários sobre esse texto:

Kosovo: nova bomba-relógio nos Balcãs

Sem dúvida o autor do texto entende muito a questão do Kosovo, do que o representante da ONU, para lá enviado por pressão dos Estados Unidos e membros da União Européia, quando decidiram bombardear a antiga Iugoslávia, alimentando o problema, na verdade.

A proposta do sr. Althisari é a continuação da agressão sem precedentes a um país independente e soberano, como é a Sérvia e apenas favorecerá os "rebeldes" albaneses do Kosovo, que viram na insurreição um bom negócio para atrair o apoio dos países ocidentais e agora querem mantê-lo a qualquer custo.

Efetivamente se aprovada a absurda proposta, estarão abertas as portas, por que não, para algumas comunidades que são maioria em cidades dos Estados Unidos, Inglaterra, França, dentre outros, iniciarem um processo semelhante de independência.

Os países ocidentais estimulam um sentimento anti-sérvio despropositado, aconchegando-se na cômoda situação de escolher um culpado pelos fatos e simular uma ajuda para estabelecer uma democracia étnica no Kosovo, mas omitindo as agressões sofridas pelos sérvios daquela região.

A longo prazo a proposta está fadada ao fracasso, fomentando mais ressentimentos.


Paulo Gomes
2007-03-30 01:07:36

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.