Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» O Mercado, os economistas e outros seres transcendentais

» Nem todo Uber é capitalista

» Comuns, alternativa à razão neoliberal

» “Nova” ultradireita, filha dos neoliberais

» Como os PMs são formados para a incivilidade

» Cinema: três filmes para olhar além da fronteira

» Pacote Guedes (1): Uma distopia cujo tempo passou

» Pacote Guedes (2): Unidos pelo fundamentalismo

» A execução de Baghdadi e o autoengano do Ocidente

» Por que fracassou o mega-leilão do Pré-Sal

Rede Social


Edição francesa


» Les Allemands de l'Est, sinistrés de l'unification

» Le difficile chemin de la démocratie espagnole

» Il y a cent cinquante ans, la révolte des cipayes

» Hôpital entreprise contre hôpital public

» Dernières nouvelles de l'Utopie

» Très loin des 35 heures

» Qui a profité de l'unification allemande ?

» Chantages ordinaires chez General Motors

» Gagnants et perdants de l'ouverture chinoise

» L'islam au miroir de la télévision


Edição em inglês


» November: the longer view

» Ibrahim Warde on the rise and fall of Abraaj

» Fighting ISIS: why soft power still matters

» Life as a company troll

» The imperial magazine

» Setting Socrates against Confucius

» Price of freedom on the road

» Global business of bytes

» A firm too good to be true

» In the GDR, old debts and big profits


Edição portuguesa


» No Brasil, os segredos de um golpe de Estado judiciário

» Edição de Novembro de 2019

» Sempre uma coisa defronte da outra

» OTAN: até quando?

» Alojamento local-global: especulação imobiliária e desalojamento

» Rumo a uma governança participativa da vida nocturna de Lisboa

» A Expo'98 e o Parque das Nações: Estado, gentrificação e memória urbana

» Uma história do Habita

» «Ficar sem Tecto»: as demolições no Bairro 6 de Maio

» Gentrificação e turistificação: o caso do Bairro Alto em Lisboa


Comentários sobre esse texto:

Populismo à francesa

O grande problema da esquerda mundial e de nao ter observado e apreendido com o exemplo oferecido com as ditaduras esquerdistas nos ultimos 50 anos. O fracasso ideologico foi muito grande e so nao enxergou quem nao quis ver ou por conveniencia velhaca continua a pregar tais ideias. O mundo nao aguenta mais estes sistemas arcaicos de governo. Vivemos ainda agora no Brazil, um desgoverno muito grande com a esquerda fazendo coisas que condenou nos ultimos 30 anos. Uma coisa e o palanque politico de campanha e outra e o gabinete de governo.


adroaldo fontanetti
2007-07-21 22:46:30

Populismo à francesa

A história do ser humano é uma só: como dominar. Toda a historiografia se resume nisto. A imprensa é meio para expressar o descontentamento de não estar no controle e, portanto, logo que estiver praticamente tudo se resolve. Não é no sistema político, não é no sistema seja qual ele for: trata-se de reconhecer que o ser humano é a escória dele mesmo. Ele, ser humano, se odeia. Ele não consegue conviver com ele mesmo, procura, pois, uma alternativa, e esta não é encontrada, justamente porque ele precisa permanentemente um interlocutor. É esta busca que o faz insatisfeito, e por insatisfeito permanece numa busca de um alvo jamais atingível. voilà.


lineu
2007-06-25 01:10:54

Populismo à francesa

Pienso que en Colombia acontece algo parecido ya que la izquierda ha carecido de peculiaridad al no diferenciarse claramente de la derecha en sus propuesta s polìticas y sociales. Esto se debe quizà a que "el sistema" comosuele decirse incorpora en su seno a las tendencias que con cierta lasitus lo contradicen. Ahora bien, el mundo--- y no sòlo Francia— se està derechizando


Simòn Bolìvar
2007-06-23 04:01:40

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.