Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» 24 de setembro de 2021

» Dissidência jovem no coração do sistema

» Ainda não acabou: o mal-estar na pandemia

» Para entender as três crises do Haiti

» Uma cineasta à altura dos desafios de nosso tempo

» 23 de setembro de 2021

» Evergrande: falência e oportunidade na China

» Tecnologia e política para reconstruir mundo em ruínas

» Cinema: Aranha e nossas raízes fascistas

» 22 de setembro de 2021

Rede Social


Edição francesa


» Émergence de l'Asie sur la scène scientifique

» Singapour, Malaisie, Indonésie : triangle de croissance ou triangle des inégalités ?

» Les rêves déçus et la colère rentrée des harkis

» Conflits d'usages en mer Baltique

» Autocritiques cathodiques en Chine

» L'Australie séduite par la Chine

» Que faisons-nous en Irak ?

» De la mer en partage au partage de la mer

» La Russie à la conquête du Grand Nord

» Batailles pour le partage de la mer de Chine


Edição em inglês


» China's post-communist Communist Party

» The Manet effect

» The race to be German chancellor

» September: the longer view

» Meandering through Paraguay

» Don't expect tech giants to build back better

» Long hot nights on the Paraguay river

» Can Pedro Castillo unite Peru?

» Tensions mount over Yemen's contested islands

» Hungary's Fidesz builds a parallel state


Edição portuguesa


» O mundo em mutação e o Estado - em crise?

» Edição de Setembro de 2021

» Transformação e resiliência

» O caminho de Cabul

» Edição de Agosto de 2021

» Ditadura digital

» Desigualdades digitais

» O direito à alimentação no mundo continua por cumprir

» Filho da Preguiça

» Boca de Cena


Comentários sobre esse texto:

Econômia como valor nacional

O estio que passa o Estado Brasileiro, particularmente - mas não somente - pelo que se refere a crise econômica, é fruto de ações tregiversadas por exacerbação de mercados e acesso intermitente à bens de consumo.
No que se refere ao entorno de tal afirmação: otimismo - reação social. Para esta, necessita o Estado, em nome do povo brasileiro, oferecer respostas positivas à deduções que inibi a efetivação de direitos.
Na respectiva observação quanto àquela, a fé e esperança devem mover a idéia de consumo equilibrado, e economia, como bem lembrado,econômia voluntária.


Marcelo Portuaria (Advogado & Poeta)
2009-04-14 01:58:17

Outra economia, além do capital

"construir outra globalização" esse é o projeto. Onde ter seja após ser. Onde o fraco seja ajudado e não explorado até a morte. Onde o dinheiro seja só a representação verdadeira das coisas sem nenhum plus nem masvalia injusta. Repito "o sonho não acabou" !!!


carlota
2008-11-17 08:00:22

Outra economia, além do capital

Será a unica forma de sobrevivência ou perpetuação da especie humana. Até porque a natureza já deu prova suficiente que ela sozinha é capaz de se recompor sem essa tão enaltecida tecnologia que os capitalistas buscam incessantemente,e que é a sua principal arma de dominação e destruição do planeta.
comecemos então a formar o formiqueiro da economia solidária ou sofreremos muito E em vão.
Carlos Henrique Pinto


CARLOS HENRIQUE PINTO
2008-01-03 14:59:49

Outra economia, além do capital

Está ocorrendo uma transformação na relação de produção e a crise final do capitalismo está se tornando inevitável, apesar de todos os remédios que está a aplicar-lhe... Tudo leva a crer que a solidariedade será a nova moeda a servir de mensuração de valores numa sociedade mais justa e a noticia de um embrião de nova forma de organização social é muito bem vinda...


Site: Outra economia, além do capital
Flavio Boninsenha
2007-10-20 01:25:17

Outra economia, além do capital

"Entretando, milhares de pessoas — formiguinhas em todos os cantos no mundo — não somente se atreveram a sonhar com outra economia mas também a estão construindo. Passo a passo, ladrilho por ladrilho. A utopia é o máximo do possível."
Cadê o formigueiro?
Divulguem os endereços por favor.
Seria um bom começo.


Ana Paula
2007-10-13 22:21:47

Outra economia, além do capital

A proposta é muito boa, viável etc. etc. Mas diante da dispersão em que se encontram os pensamentos de esquerda atualmente e de a maioria da classe dirigente não se importar com estes problemas acho que levará um bom par de séculos.
E a julgar pelos comentários é mais desanimador.
Minha tendência é otimismo. Imaginem.


Ana Paula
2007-10-13 22:19:03

Outra economia, além do capital

sim é possivel uma nova ralidade, mas devera ser tecida nas entranhas da sociedade pois a ignorôncia nos leva a pessar individualmente, pensamento este que devera ser mudado nas escolas formadoras de cidadões,e de futuros lideres, pois oque estão ai não querem, pois não ha vontade política más eu acredito que uma revolução, somente uma revolução que colocara um ponto final neste cenário, mas esta revolução não sera ibérica mas sim uma intelectual, para que o povo tenha consciência política, ambiental e social está é minha utopia, mas vejo que é uma possibilidade real. edson santigo ( estudante de direito)


edson santiago
2007-10-12 18:02:27

Outra economia, além do capital

A equação da economia solidária estará pronta para uma mais ampla aplicação e um mais profundo e eficaz reconhecimento quando descobrirmos que a cidade, ou em particular a "grande cidade", a metrópole, é o mais poderoso e insano instrumento de perpetuação do modelo de economia que, sob belos discursos, vem promovendo, sim, a impossibilidade da vida na Terra, de toda ela, a vida das creaturas humanas, inclusive. Sem querer ser "profeta", antevejo um mundo organizado em inúmeras rede mundiais características de "ecovilas" ou, como prefiro chamar, Estações Acquarianas, mais ou menos intencionais, sem jurisdições de território, articuladas entre si embora cada uma dessas redes possa ter e manter características de identidade muito próprias. Além desse fator, há duas outras fronteiras que terão de cair, em que pesem serem elas muito mais polêmicas que esta que acima destaco. São as fronteiras de percepção que nos impõe a crença de que somos sozinhos no universo e que o que chamamos de realidade se esgota no mundo perceptível a partir de nossos sentidos físicos, instrumentados ou não. Derrubadas essas fronteiras, o céu será o limite / Arq. Luiz Gonzaga Scortecci de Paula - www.redeaurora.org.br + www.amasofia.org.br + www.isaorg.org.br


Luiz Gonzaga Scortecci de Paula, Arquiteto e educador.
2007-10-07 05:02:33

Outra economia, além do capital

Esse tema é de extrema importância e urgência, pois a dinâmica atual do velho mundo nos empurra para riscos nunca enfrentados pela humanidade, maiores que todas as guerras já deflagradas.
E são monumentais, as dificuldades que os "visionários" de hoje têm que enfretar, pois, além do caráter holístico, ainda pouco apercebido pela maioria das pessoas, acostumadas ao padrão "newtoniano-cartesiano" de pensar o mundo e a si mesmas, é necessária uma transformação individual do padrão EGOISTA para o SOLIDÁRIO/AUTROÍSTA de ser, para viabilizar essa "REVOLUÇÃO" que a esquerda no mundo tanto sonhou, buscando caminhos, penso hoje, equivocados.
Por isso, essa discussão tem que ser ampliada para todas as formas sociais de organização (cultura, religião, educação, política, administração pública e privada, filosófica etc, etc, etc...), pois a "bomba-relógio" foi acionada e precisamos desligá-la enquanto (acho!) há tempo!
PARA QUEM NÃO TEM PRECONCEITOS DE CREDO, SUGIRO, TAMBÉM, PROCURAR CONHECER O MOVIMENTO DOS FOCOLARES (movimento de leigos da igreja católica), QUE FUNDARAM A "ECONOMIA DE COMUNHÃO", JÁ PRESENTE EM TODO O MUNDO, INCLUSIVE NO BRASIL. VALE A PENA VER O QUE ESTÁ ACONTECENDO, INCLUSIVE COM LIVROS QUE TRAZEM A EXPERIÊNCIA DE EMPRESÁRIOS QUE MUDARAM SUA RELAÇÃO COM O CAPITAL E ESTÃO MANTENDO E AMPLIANDO SEUS SISTEMAS PRODUTIVOS ECONÔMICOS.
TAMBÉM, EXISTE A REVISTA "CIDADE NOVA", DO MESMO MOVIMENTO, MUITO VALIOSA DO PONTO DE VISTA POLÍTICO, ÉTICO, MORAL E ESPIRITUAL (Não sou católico. Sou espírita praticante).


Site: REVISTA CIDADE NOVA-MOVIMENTO FOCOLARE
Jorge
2007-10-05 16:29:35

Outra economia, além do capital

Tá todo mundo cego!!!!!!!ninguém vê que viver para o consumismo, é voltar no tempo, pois, somos hoje gladiadores, com a utopia de liberdade, que nunca chegará, pois lutamos entre si.



2007-10-05 15:43:18

Outra economia, além do capital

Anarquismo!



2007-10-04 22:18:53

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.