Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Uma semana contra o Capitalismo de Desastre

» Na Argentina, algo além de Macri começa a cair

» Transportes: a atualidade da Tarifa Zero

» Aos super ricos, os super genes?

» A Ideologia da Mineração está em xeque

» Orçamento 2020 expõe o Bolsonaro das elites

» A esquecida questão da desigualdade energética

» Crônica de Cuba, em incerta transição

» “Direitos Já”: Uma perigosa contradição

» Cinema: Espelhos deformantes

Rede Social


Edição francesa


» Libye, l'appel du devoir

» La gauche française bute sur l'Europe

» Fédéralisme à l'allemande et évolutions politiques

» « Métro, boulot, tombeau »

» Plus haute sera la prochaine tour

» Le Media Lab aux avant-postes du cybermonde

» Echec à la corruption au Brésil

» Les beaux jours de la corruption à la française

» Parler français ou la « langue des maîtres » ?

» Au Portugal, austérité et contestation


Edição em inglês


» The logs of war

» Benjamin Netanyahu, best friend of the far right

» September: the longer view

» Afghan peace talks: Trump tweets, Taliban fights

» An inexhaustible myth in times of extreme adversity

» What happened to social solidarity?

» Sudan: conflict, violence and repression

» Russia's appointed billionaires

» Another end is possible

» Arms sales: the Swedish model


Edição portuguesa


» Edição de Setembro de 2019

» Portugal não pode parar?

» Quem elegeu Ursula von der Leyen?

» Edição de Agosto de 2019

» Plural e vinculado à esquerda

» Os talibãs de São Francisco

» Edição de Julho de 2019

» Inconsistências (ou o sono da razão?)

» Comércio livre ou ecologia!

» Edição de Junho de 2019


Comentários sobre esse texto:

Sylvia Plath e A Redoma de vidro

Muito preciosa sua contribuição! Li a maioria dos títulos em português: "A Redoma de Vidro", "Ariel" e "Johnny Panic". Comentários "acerca de": A Redoma de Vidro foi meu primeiro mergulho na obra de Sylvia. E foi justamente essa espécie de comparação [devo ter lido em alguma crítica, resenha ou orelha de livro...] entre aquela obra e "O Apanhador..." do Salinger, que me fez me interessar pela leitura. Mais tarde é que tive acesso às poesias e diários, apaixonado que já estava, desde as páginas iniciais da "Redoma...", pela poeta americana. A tradução que li foi a de Lya Luft. E até hoje me pergunto por que não a mantiveram. Por sinal, nenhuma das três traduções publicadas no Brasil parece manter-se em catálogo... Temos aí, finalmente, a tradução de "Ariel" no Brasil. Edição caprichada, com a ordem original dos poemas mantida por ela, suas correções e tudo o mais. Temos os "Diários", algumas biografias. Infelizmente, tornam-se obras difíceis de encontrar com o tempo, são tiragens limitadas, etc. O caso de Sylvia é um bom exemplo do quão difícil se torna o acesso às obras de escritoras/poetas fundamentais, às quais as editoras no Brasil não dão a devida importância. Entre elas, Anne Sexton [nenhuma obra publicada em nosso idioma!], Renée Vivien, Louise Labé, Jane Bowles, Natalie Quintane, apenas para citar algumas. Esse meu comentário é, também, um apelo para que essas escritoras tornem-se mais visíveis entre nós.


Andre
2007-12-18 15:44:49

Sylvia Plath e A Redoma de vidro

Excelente crítica; estou querendo lê-la agora. obrigado!
P;Não seria conveniente mencionar algo sobre o filme?
Reobrigado!


paulo
2007-10-14 15:45:09

Sylvia Plath e A Redoma de vidro



2007-10-09 01:51:39

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.