Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Bolívia: não despreze a resistência

» O adereço de Guedes e o sentido do governo

» O Chile Rebelde quer ir além

» É possível pensar o Brasil após o neoliberalismo?

» América Latina: Povo sem pernas, mas que caminha

» Cinema: Entre a cruz e o maracatu rural

» Atingida por barragem e acossada pelos poderosos

» Como o Google favorece a manipulação política

» Por um novo Pacto das Catacumbas

» Chantagem do governo aos desempregados

Rede Social


Edição francesa


» La Chine au miroir de l'Occident

» « Choc des civilisations », à l'origine d'un concept

» Les Allemands de l'Est saisis par l'Ostalgie

» A Berlin, le face-à-face des intellectuels de l'Est et de l'Ouest

» Réveil politique à l'Est

» Les Allemands de l'Est, sinistrés de l'unification

» Le difficile chemin de la démocratie espagnole

» Il y a cent cinquante ans, la révolte des cipayes

» Hôpital entreprise contre hôpital public

» Dernières nouvelles de l'Utopie


Edição em inglês


» The fall of liberal triumphalism

» Sarah Seo on Americans, their cars and the law

» November: the longer view

» Ibrahim Warde on the rise and fall of Abraaj

» Fighting ISIS: why soft power still matters

» Life as a company troll

» The imperial magazine

» Setting Socrates against Confucius

» Price of freedom on the road

» Global business of bytes


Edição portuguesa


» Golpe de Estado contra Evo Morales

» Será que a esquerda boliviana produziu os seus coveiros?

» A era dos golpes de Estado discretos

» Pequeno manual de desestabilização na Bolívia

» No Brasil, os segredos de um golpe de Estado judiciário

» Edição de Novembro de 2019

» Sempre uma coisa defronte da outra

» OTAN: até quando?

» Alojamento local-global: especulação imobiliária e desalojamento

» Rumo a uma governança participativa da vida nocturna de Lisboa


Comentários sobre esse texto:

Até onde irá a crise financeira

A ganância das elites imperialistas, como um trem desgovernado, passou por lindas paisagens, mas como desgovernado encontrou o abismo e despencou. O que esperamos, como diz Jorge Beninstein "A hipótese de implosão capitalista abre espaço para a reflexão e para a ação em torno do horizonte pós-capitalista, onde se misturam velhas e novas idéias, ilusões fracassadas e densos aprendizados democráticos do século XX, freios conservadores legitimando ensaios neocapitalistas e visões renovadas do mundo empurrando grandes inovações sociais. Agonia da modernidade burguesa com seus perigos de barbárie senil, mais ruptura de bloqueios ideológicos, de estruturas opressivas e a esperança na regeneração humanista das relações sociais."
Senão, será a Barbárie.


Ciba
2009-04-06 18:12:38

Até onde irá a crise financeira

A grande liquidez internacional e a ausência de uma forma de regulação está deixando insegura as formas de investimentos de curto prazo e as bolsas de valores são as mais afetadas. Há, no entanto a necessidade de se pensar em uma forma de regular estes ganhos e dar garantias aos investimentos de longo prazo.


Laércio
2007-11-25 21:04:26

Até onde irá a crise financeira

Existe um ditado que diz

O BARATO SAI CARO

A economia mundial vai aprender isto ao buscar os preços mais baixos da mercadoria Chinesa que é subsidiado pelo baixo salario do trabalhor chines e de uma falta de uma estrutura de seguridade social minima.

Empregos estão sendo deslocados pare China, junto com tecnologia que esta sendo entregue a custo 0 a um pais que não respeita a propriedade industrial.

Não falo aqui das bujigangas de R$ 1,99 mas tecnologia que permite a industria Chinesa construir modernas fabricas de papel a satelites proprios de posicionamento global.

O Ocidente ainda vai dar razão a um certo general frances baixinho de nome Napoleão que disse o seguinte sobre a China.

"NÃO ACORDE O TIGRE DEIXE ELE DORMIR"


PETER BOH
2007-11-14 04:35:29

Até onde irá a crise financeira

O nosso Pais não esta incorrendo no grande erro de concentrar renda em poucos segmentos e, mascarar uma invisivel melhora desta distribuição, calcada neste favor do Estado aos mais necessitados - programa chamado de fome zéro? Que base teriamos nós para suportar uma crise mundial?. Quando a pequena ou infima Coreia do Sul quebrou quase nos levou junto e se isto ocorrer com a China e India juntos?. Onde vamos parar?


jbpanine
2007-11-14 01:08:44

China e crédito imobiliário



2007-11-13 21:40:43

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.