Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» 24 de setembro de 2021

» Dissidência jovem no coração do sistema

» Ainda não acabou: o mal-estar na pandemia

» Para entender as três crises do Haiti

» Uma cineasta à altura dos desafios de nosso tempo

» 23 de setembro de 2021

» Evergrande: falência e oportunidade na China

» Tecnologia e política para reconstruir mundo em ruínas

» Cinema: Aranha e nossas raízes fascistas

» 22 de setembro de 2021

Rede Social


Edição francesa


» Émergence de l'Asie sur la scène scientifique

» Singapour, Malaisie, Indonésie : triangle de croissance ou triangle des inégalités ?

» Les rêves déçus et la colère rentrée des harkis

» Conflits d'usages en mer Baltique

» Autocritiques cathodiques en Chine

» L'Australie séduite par la Chine

» Que faisons-nous en Irak ?

» De la mer en partage au partage de la mer

» La Russie à la conquête du Grand Nord

» Batailles pour le partage de la mer de Chine


Edição em inglês


» China's post-communist Communist Party

» The Manet effect

» The race to be German chancellor

» September: the longer view

» Meandering through Paraguay

» Don't expect tech giants to build back better

» Long hot nights on the Paraguay river

» Can Pedro Castillo unite Peru?

» Tensions mount over Yemen's contested islands

» Hungary's Fidesz builds a parallel state


Edição portuguesa


» O mundo em mutação e o Estado - em crise?

» Edição de Setembro de 2021

» Transformação e resiliência

» O caminho de Cabul

» Edição de Agosto de 2021

» Ditadura digital

» Desigualdades digitais

» O direito à alimentação no mundo continua por cumprir

» Filho da Preguiça

» Boca de Cena


Comentários sobre esse texto:

O biscoito fino das quebradas

Bom, então vamos ver os resultados disso tudo, se na primeira segunda feira após o circo se vai ter comida no prato, se a escola vai ser melhor, se não vai ter esgoto no meio da rua ou se não vai ser apenas promoção pessoal de meia dúzia de ongueiros, com interesses politicos locais... mobilize as pessoas pela conquista da cidadania, a cultura aflora, somos descendentes de africanos, com índios e europeus, a esfera artitisco-cultural é o mais fácil...evoé colega, falo de dentro, e isso é festejar o alheio e assumir a nossa derrota enquanto ser humano, lutador e guerreiro...



2007-11-04 21:30:47

O biscoito fino das quebradas

Isso nos remete àquela música: "A gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte..." Afinal, a periferia também merece expor as suas criações, manifestar as suas concepções ou interagir de maneira artística. Pois isso é um anseio da humanidade...


Paula
2007-11-04 18:22:32

O biscoito fino das quebradas

Cumprimentos ao pessoal da Cooperifa pela iniciativa e votos que esse evento seja uma referência tão marcante quanto foi a semana de 22, no panorama cultural brasileiro.
Abraços aos participantes. Infelizmente não estarei lá para aplaudir.
Marisa.



2007-11-04 15:50:53

O biscoito fino das quebradas

Também não vi e gostei: iniciativa & produção sempre será vanguarda diante da preguiça & oportunismo que campeia nos círculos mais "brancos"… que podem ocorrer tanto no caipiródromo da Champs-Élysées quanto no chão das avenues du M’Boi Mirim.


Site: :· c r o q u i · d e · l u z ·:
Fê Aznar
2007-11-04 14:47:09



2007-11-04 14:32:48

O biscoito fino das quebradas

Enfim, algo da periferia pela periferia.
Basta do olhar mediador do intelectual ou do artista elitista e venguardista.
Não vi mas gostei.
Gilmar de Carvalho (Fortaleza, CE)


Gilmar de Carvalho
2007-11-04 11:34:25

O biscoito fino das quebradas

se um dos maiores poetas brasileiros do século XXI está na vanguarda desta empreitada, o primeiro comentário acima
é no mínimo pueril e alienado.

viva pagu, oswald, mário, villa lobos

e agora

viva rose (musa da cooperifa), viva
du gueto, sérgio vaz, ferréz, jairo,

em uma nova antropofagia, a periferia irá
devorar todo o preconceito criado no centro.

evoé vaz

evoé brasil verdadeiro

um abraço carinhoso

paulo kauim


paulo kauim
2007-11-04 07:58:11

O biscoito fino das quebradas

besteira, sem profundidade, e enaltercer e elogiar o raso... é bonito pra gringo que está na champs elysee ver, o povo precisa de educação, de ciência, de matemática, de fillosofia, de física, química, econômia, a periferia precisa acordar e ver que rap, grafite e rodar no chão, no máximo que leva é no programa da regina casé... tenham coragem e façam a revolução verdadeira, não essas besteiras superficiais e que cairão no esquecimento após uma semana....



2007-11-04 03:45:45

O biscoito fino das quebradas

Parabens a todos vocês que estão lutando e idealizando uma periferia com mais justiça, paz e muita arte, foi o tempo em que os pobres "esperavam" a transformação dos de cima.


Ricardo
2007-11-03 13:40:07

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.