Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Depois do senhor Guedes e de seu capitão

» Amazônia: caminho para o pós-Bolsonaro

» Tarifa Zero, a experiência europeia

» Marielles na Amazônia: apontar, fogo!

» Na África do Sul, a xenofobia não tem cor

» Uma semana contra o Capitalismo de Desastre

» Na Argentina, algo além de Macri começa a cair

» Transportes: a atualidade da Tarifa Zero

» Aos super ricos, os super genes?

» A Ideologia da Mineração está em xeque

Rede Social


Edição francesa


» Machines hostiles

» Refaire le monde à coups de bistouri

» Libye, l'appel du devoir

» La gauche française bute sur l'Europe

» Fédéralisme à l'allemande et évolutions politiques

» « Métro, boulot, tombeau »

» Plus haute sera la prochaine tour

» Le Media Lab aux avant-postes du cybermonde

» Echec à la corruption au Brésil

» Les beaux jours de la corruption à la française


Edição em inglês


» The logs of war

» Benjamin Netanyahu, best friend of the far right

» September: the longer view

» Afghan peace talks: Trump tweets, Taliban fights

» An inexhaustible myth in times of extreme adversity

» What happened to social solidarity?

» Sudan: conflict, violence and repression

» Russia's appointed billionaires

» Another end is possible

» Arms sales: the Swedish model


Edição portuguesa


» Edição de Setembro de 2019

» Portugal não pode parar?

» Quem elegeu Ursula von der Leyen?

» Edição de Agosto de 2019

» Plural e vinculado à esquerda

» Os talibãs de São Francisco

» Edição de Julho de 2019

» Inconsistências (ou o sono da razão?)

» Comércio livre ou ecologia!

» Edição de Junho de 2019


Comentários sobre esse texto:

Para compreender a força de Lula

Bastante esclarecedor este artigo. Aponta avanços muito importantes e, ao mesmo tempo, mostra que há muito, mas muito a fazer. Entendo que para isso, entre outras coisas, há necessidade de Lula empreender batalha contra o sistema financeiro: emperram o desenvolvimento e dificultam/impedem o combate à desigualdade social. Os bancos oficiais, hoje, em nome da eficiência, buscam lucros com a mesma avareza dos bancos privados. É preciso colocar as instituições financeiras do governo a praticar juros e tarifas que obriguem o sistema financeiro privado a segui-los, bem como propor leis que penalizem os bancos privados (por exemplo, sobre impostos...). Entidades oficiais devem ter outros parâmetros para medir sua eficácia social.

Sobre o salário mínimo, o Autor mostra o avanço real em 2006 sobre 2005, 13,3%. Neste rítmo, levaríamos 12,2 anos para chegar ao SM Necessário, R$ 1726,00 em nov/07 (aquele que o Dieese pesquisa mensalmente para que o art. 7, inciso IV, seja obedecido). Convenhamos, um prazo nada curto, mas provavelmente o "possível". O diabo, é que o Congresso aprovou a dinâmica de reajuste do SM como inflação mais o PIB. Se por PIB estiverem falando em PIB global, tanto melhor. Se, no entanto, estiverem falando em PIB per capita, o aumento real não deverá passar de 3,5% aa e, neste caso, levaríamos 44 anos para chegar ao SM Necessário, um tempo inaceitável. O Gov. Lula precisa avançar, fazendo aprovar lei que garanta aumento de uns 10% ao ano, reais. O aumento pode ser menor no início e ir sendo acelerado, para que se dê tempo às instituições para se adaptarem (Previdência, municípios etc. Mas é fundamental garantir que próximos governos mantenham acelerado o crescimento do SM.


José Pascoal Vaz
2007-12-27 13:19:54

Para compreender a força de Lula

Contra os números não há argumentos, por mais que a oposição queira atacar o governo Lula com fatos muitas vezes inguriosos contando algumas vezes, inclusive com o apoio da mídia, o povo pela primeira vez demonstrou uma enorme sabedoria quando reelegeu Lula, espero sinceramente que o seu sucessor continue o seu trabalho.

Adeilde Lebre
Administradora
Salvador - Ba


Adeilde
2007-11-30 13:16:57

Para compreender a força de Lula

maravilhoso artigo,sério e comprometido com a verdade baseando-se em pesquisa,parabéns Le Monde


nancy lima
2007-11-19 21:56:32

Para compreender a força de Lula

O texto é bem diferente!! o que se vê nesta mídia americanizada não dizem a verdade não produzem os indices que comprovam tais afirmações!!!! esta mídia conservadora, atrasada e muitas vezes com práticas medievais!!! a mídia Brasileira é uma catástrofe para informar!!! Sejam benvindo e sintam o que é a má informação protagonizado pelos parasitas!!!


joao
2007-11-16 17:23:16

Para compreender a força de Lula

A Sabedoria do povo ao reeleger o governo de Lula, soube distinguir que não há Fome Zero, pois o trabalho e a determinação desse nosso povo em seguir adiante, mesmo a custo de muitos impostos, depende justamente das oportunidades que lhes foram impulsionados pelos progamas sociais aí descritos. Melhorar a qualidade da educação será o maior desafio para continuarmos a crescer economicamente. Só assim, saberemos distinguir avanços sociais sem o fadada retórica da desigualdade social.


Fernando Rocha
2007-11-13 23:00:15

Para compreender a força de Lula

Parabens pelo artigo. O texto apresenta dados reais e significativos do governo Lula. Apesar do (dês)serviço prestado pela grande mídia golpista e conservadora na divulgação das políticas sociais e econômicas, faz-se essencial mostrar os aspectos positivos do citado governo.


Marcus Fabricio
2007-11-13 22:48:17

Para compreender a força de Lula

Vai por bom caminho o país onde o governo pratica uma política de justiça social, e os autores que nele residem sabem descrevê-la tão claramente."


Site: Publications
R. Stemplowski, Varsóvia, Polônia
2007-11-12 12:40:10

Para compreender a força de Lula

Por bom caminho vão estes paises, onde o governo exerce uma politica de justicia social, e os autores que neles residem sabem descrevé-la de forma tão clara.


Site: Publications
Ryszard Stemplowski
2007-11-11 16:26:26

Para compreender a força de Lula

Parabéns pelo belo texto,lúcido, informativo e corajoso e que demonstra que algo está, aos poucos e com muita resistência, se movimentando nesse país. A ferocidade com a qual os setores mais conservadores desse país se elevam contra medidas redistributivas de renda, tais como o "Bolsa Família" aponta a um momento na qual está se começando a botar o dedo em importantes feridas históricas que polarizam discussões e exigem posicionamentos de parte de alguns atores políticos que nos últimos anos vinham pregando uma espécie de "consenso" em torno de um fundamentalismo de mercado que já arruinou tantos países nessas últimas décadas.


Cláudio Dutra de Souza
2007-11-08 12:38:23

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.