Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Como a Estônia concretizou o passe livre

» Marielle Vive! e a lógica do condomínio

» Quando os ditadores despencaram da parede

» Dois caminhos para as Novas Ciências

» Paulo Guedes pego na mentira

» Depois do senhor Guedes e de seu capitão

» Amazônia: caminho para o pós-Bolsonaro

» Tarifa Zero, a experiência europeia

» Marielles na Amazônia: apontar, fogo!

» Na África do Sul, a xenofobia não tem cor

Rede Social


Edição francesa


» Richesse et population, un monde à double face

» Machines hostiles

» Refaire le monde à coups de bistouri

» Libye, l'appel du devoir

» La gauche française bute sur l'Europe

» Fédéralisme à l'allemande et évolutions politiques

» « Métro, boulot, tombeau »

» Plus haute sera la prochaine tour

» Le Media Lab aux avant-postes du cybermonde

» Echec à la corruption au Brésil


Edição em inglês


» The logs of war

» Benjamin Netanyahu, best friend of the far right

» September: the longer view

» Afghan peace talks: Trump tweets, Taliban fights

» An inexhaustible myth in times of extreme adversity

» What happened to social solidarity?

» Sudan: conflict, violence and repression

» Russia's appointed billionaires

» Another end is possible

» Arms sales: the Swedish model


Edição portuguesa


» Edição de Setembro de 2019

» Portugal não pode parar?

» Quem elegeu Ursula von der Leyen?

» Edição de Agosto de 2019

» Plural e vinculado à esquerda

» Os talibãs de São Francisco

» Edição de Julho de 2019

» Inconsistências (ou o sono da razão?)

» Comércio livre ou ecologia!

» Edição de Junho de 2019


Comentários sobre esse texto:

Por uma justiça maior

SOBRE A TRANSPOSIÇÃO DO SÃO FRANCISCO, LEIAM TAMBÉM :

ARTIGO : O Natal da Discórdia .

http://www.cartamaior.com.br/templa...

ARTIGO : O Bispo de Barra quer morrer.

http://www.cartamaior.com.br/templa...


Antônio Alberto (Pe. Alberto) Mendes Ferreira
2008-01-11 12:22:56

Qual o argumento?

Tenho pelo o Leonardo Boff o mais profundo respeito, esse é um dos brasileiros que devemos nos orgulhar.
Tenho um professor de Ciência Política que definiu certa vez que política é: toda relação humana marcada pelo interesse. Tanto Boff e Cappio quanto o governo estão fazendo política. Em todo o texto de Leonardo, não se vê em momento algum, qualquer argumento sólido, baseado em números, dados, nada. O governo tem vários. O Lula e seus acessores já debateram incansávelmente o projeto, defendem que a água será para a população, que nocurso do projeto será feita a maior desapropriação de terra contínua à margem do rio para reforma agrária.

Os argumentos são vários, só gostaria de saber quais são os do Bisto e do Boff.

Só recorrer a espiritualidade do povo não vale, até porque sou ateu.


Michel Sandes
2007-12-28 18:04:12

Por uma justiça maior

TODO MUNDO TEM CERTEZA QUE NÃO HAVERÁ AGUA SUFICIENTE, QUE HOJE JÁ FALTA PÁRA GERAÇÃO DE ENERGIA.
CONFIRMADO O FRACASSO, O AUTOR DA OBRA PAGARÁ OS CUSTOS, CONFORME RESPONSABILIDADE QUE SE ATRIBUI A UM ADMINISTRADOR PÚBLICO?
NÃO!...ISSO SÓ ACONTECE COM O SERVIDOR PÚBLICO QUE INGRESSA VIA CONCURSO PÚBLICO, DEPOIS DE NOITES E NOITES MAL DORMIDAS QUANDO SE PREPARAVA PARA SUAS PROVAS SELETIVAS.


GIBA
2007-12-26 00:59:07

Por uma justiça maior

A TEORIA DO CRIACIONISMO LEVA AS PESSOAS AO ATRASO MENTAL, INTELECTUAL E, POR CONSEQÜÊNCIA, AO ATRASO CIENTÍFICO.

A VIDA É UMA DIALÉTICA. ELA TRAZ OS CONTRÁRIOS ; INTERLIGADOS E INTERDEPENDENTES. SEM UM, NÃO HÁ O OUTRO.

VIVER É UMA ETERNA OPÇÃO.

O CAPITALISMO , OU , O "PROGRESSO",OU A EVOLUÇÃO, OU O DESENVOLVIMENTO SEMPRE TERÃO QUE ALTERAR O TIDO COMO NATURAL, A NATUREZA.

O NATURAL PARA NÓS, EM OUTROS TEMPOS PASSADOS OU FUTUROS, SERÁ DIFERENTE. JÁ NÃO SERÁ NATURAL. PORTANTO ...(uma discussão sobre a alteração do "Natural" é inóxia.)

O QUE ESTARÁ ERRADO É SE ISSO FOR FEITO SÓ EM PROVEITO DE "ALGUNS" E SEMPRE É EM FAVOR DOS MAIS AQUINHOADOS.

O QUE, SEMPRE SERÁ ASSIM, POIS É A "PRAXIS" DO CAPITALISMO . . .

QUE SÃO FRANCISCO LEVE ÁGUA, PROGRESSO E PAZ PARA TODOS.


ANTÔNIO ALBERTO (Pe. Alberto) MENDES FERREIRA.
2007-12-25 22:37:39

Por uma justiça maior

Se o objetivo principal da transposição fosse levar água para as torneiras dos milhões de sedentos da seca, não haveria necessidade de uma obra de transposição dessa envergadura, bastaria construir açudes ou poços de acúmulo de água nos períodos de chuvas. É óbvio e gritante que existem outros interesses de ordem capitalista por trás dessa obra, afinal, o governo que levar desenvolvimento econômico para aquela região (agro-negócios, indústrias e etc.) o que representa EMPREGO para o nordestino sofrido e esquecido no sertão. É miópe a visão dos que não entendem a realidade do sertão e pensam que nordestino sedendo só precisa de água para sobreviver. Lula conhece bem a realidade no Nordeste e sabe que, a longo prazo, será visto como visionário, porque o tempo e a história faram justiça e revelará o que há por detrás dos que querem por fim a esse projeto de transposição. Na história da humanidade a água sempre fez parte do progresso de quaisquer empreitada de conquista. Vejam onde nasceram as primeiras cidades. Sempre há um rio por perto. Lula sabe o que faz, os desinformados não sabem o que dizem.


Jorge
2007-12-22 06:09:23

Por uma justiça maior

Transposição da maldição?! Creio ser exagero da sua parte, pois algo dessa envergadura só acontece quando há envolvimente emocional. Não vejo comoção popular para elevar a morte do bispo ao "status" de maldição na transposição do São Francisco. Todos esqueceriam do seu sacrifício e o assunto morreria juntamento com ele. Ninguém se importa mais com atos heróicos. Isso é coisa do período crasso da nossa história.


Jorge
2007-12-22 05:36:51

Dinheiro fácil para empreiteiras

Sou contra a transposição do S. Francisco, porque a água vai para o agronegócios e para a indústria. Se esses setores quiserem água, que paguem sozinhas pelo projeto e não causem a destruição do rio.
O governo Lula está promovendo obras da envergadura da transposição, das hidrelétrica do rio Madeira, e de Angra 3, porque as comissões serão milionárias. Aqui resta perguntar: qual foi a melhoria que aquela operação tapa-buraco, no ano passado, trouxe nas nossas combalidas estradas, salvo milhões de dinheiro público para as empreiteiras contratadas de maneira emergencial?


Ariovaldo Pitta
2007-12-22 05:05:10

Por uma justiça maior

Onde está o relativismo? Onde está o questionamento vindo dos mais necessitados, ainda que representem "apenas" 5% dos beneficiados pela transposição? Onde estão os que passam sede com eles? Onde estão os que com eles plantam e não colhem por falta d’água? Onde estão eles nos textos supra? Onde o senhor está, Jesus? Perdoem; talvez eu esteja embriagado e não consiga entender o porque 5% dos beneficiados pela transposição não possa ser de pessoas pobres, necessitadas de água que, sem a atitude guerreada, continuarão tendo sende e fome. Aliás, o que eles valem, já que representam apenas 5%? Interessante é que esta verdade (5%) aparece como inquestionável e profundamente acertada. Será?


Site: De que Jesus estão falando mesmo?
Daniel S Matias
2007-12-22 05:04:29

Por uma justiça maior

O bispo faz greve de fome apenas por alguns dias, sabe que depois terá o que comer e água potável para beber. Em quanto isso os alimentos fazem greve é na mesa do sertanejo na maior parte do ano. A pouca água usada em suas casas é barrenta, imprópria para o consumo humano, disputada também pelos animais, encontrada longe de sua moradia, e só chega a elas através de muito suor e sacrifício, às vezes no lombo de jegue, em carro pipa ou comprado por lata. Isso é muito diferente da forma como ela chega aos solares dos burocratas que são contra o Projeto, que tem seus salários garantidos, abrem suas torneiras águam seus jardins, lavam seus carros e ainda tem direito de consumir 10.000 litros de água tratada / mês pagando taxa mínima.
Como muitos não sabem a água quando chega a um determinado local ou é armazenada em reservatórios no semi-árido, torna-se um agente de urbanização, começam a surgir às primeiras vilas, que se transformam e distritos e depois em municípios.
Mesmo que parte da água da Transposição seja usada na irrigação, irá gerar emprego e renda no semi-árido, melhorando as condições de vida do sertanejo e gerando divisas para o nosso País.


Wagner
2007-12-22 04:45:23

Esqueceram a água!

É fácil usar o Rio São Francisco para falar em teologia. Porque não falar que o rio está quase morrendo. Porque não falar que a barragem de Sobradinho só tem 13% de água em seu reservatório. Porque não falar que um canal da obra terá um diâmetro de 100 metros tirando água do rio. Porque não falar que o consumo de energia para tirar o que resta da água do rio, é equivalente a uma turbina de produção de energia de Sobradinho. O bispo pode está exagerando na dose, mais é o único remédio capaz de sensibilizar e mexer com a opinião pública.


José Eduardo Barros
2007-12-22 04:10:17

Por uma justiça maior

Agronegócio e indústrias geram empregos e riquezas. Riquezas geram conforto, alimentação,educação, bens e muitas outras coisas necessárias a sobrevivência.Inteligência se encontra intimamente ligado com Democracia e a Democracia inteligente gera menos corrupção. Não é interessante para os investidores do agronegócio verem o velho Chico padecer. Com certeza haverá regras ambientais e interesses politicos suficientes para que o rio seja revitalizado. O Ato de transpor o rio São Francisco é um ato político, mas correto. O Bispo poderia colaborar com a revitalização do velho Chico nas Missas explicando aos fiéis a necessidade de replantar árvores e evitar o corte de árvores do que ainda sobrou da mata atlântica e da vegetação do semi árido. O Bispo também pode distribuir sementes de árvores ao invés de praticar um ato insano contra a própria vida que ainda pode servir para alguma coisa. Talvez o sol por lá tenha afetado o cérebro do bispo que é o modelo típico de atraso Nordestino que atrapalha o Brasil de ser um País com melhor qualidade de vida. Se a transposição do rio São Francisco for favorecer apenas 5% por cento da população carente, serão menos 5% da população de miseráveis que sofrem que irão deixar de sofrer. 5% é matematicamente maior que 0%.


Bruno Alcântara
2007-12-22 03:47:41

Leonardo Boff ateu???

Senhor João, não é o Boff que é ateu, é o senhor que não conhece muito (ou nada) sobre teologia, filosofia, Aristóteles e Agostinho. O próprio cristianismo em suas origens sofreu influências da cultura grega, influência esta que se reflete inclusive no judaísmo contemporâneo a Cristo. E a ética cristã a que ele se refere não é uma mera análise dos evangelhos ou do comportamento de Cristo, mas o resultado da obra de pensadores cristãos com base em outros pensadores, cristãos ou não, pré e pós-cristianismo (Aristóteles, por exemplo).


Cesar
2007-12-22 01:44:01

Como estará São Francisco?

Deparei-me com uma foto do Senhor Bispo orando (não sei) a um quadro de São Francisco, fiquei perplexo, pois segundo sua rogativa pedia a intercessão do Santo para que não houvesse a transposição de um rio (São Francisco) para a região mais pobre deste país, o "Nordeste". O que estaria pensando São Francisco..."minha passagem pela terra, foi evangelizando preferencialmente aos pobres, com humildade, pregando que era "dando que se recebe", o Bispo de nada entendeu, sua atitude me parece egoísta. São Francisco talvez dissesse, " meu filho não faça jejum de fome e sim de sede como passa milhões de nordestinos". Helder



2007-12-22 01:24:00

Por uma justiça maior

Queria ver o padre fazer greve de fome se ele morasse no sertão nordestino, tendo tudo é muito fácil. Quero ver morar lá, e depois ser contra o desenvolvimento daquela região. Fiquei três dias no sertão e pude ver a realidade, doi ver o sofrimento daquelas pessoas. Espero que vá muitas industrias, fábricas, prestadores de serviço, etc.. para poder dar emprego às pessoas e melhorar suas condições de vida.
Primeiro, morem lá, depois façam greve de fome.


Walter
2007-12-22 01:16:47

Por uma justiça maior

Quanto as aguas tão impotantes para o povo que não as tem e que sempre foram explorados politicamente por votos de cabresto. Na verdade a situação continua a mesma , os politicos usando o povo para conseguir o poder . ,pois a unica coisa que interessa aos senhores donos do poder de polantão são os votos de sus eleitores.
Não tenho conhecimento profundo da região ,mas entendo que racionalmente a maneira correta de se fazer chegar ajuda a população é atravéz de estudo tecnico desvinculado de politicagem ideologica e sim cientificamente e tecnicamente com viabilidade economica e permanente.
Se no nosso pais não tem tecnicos capazes de desenvolver esse estudo que se procure quem apresente o melhor projeto a nivel mundial , afinal dinheiro para gatança não falta no nosso Brasil.
Na verdade a briga é com quem fica mais dinheiro no submundo da corrupção já latente nos governantes , dai as diferenças ideologicas ou demagogicas onde o povo,pobre e miseravel é um mero detalhe, por isso só se justifica a imparcialidade de estudo tecnico , independente e se possivel externo ou seja não vinnculado aos patriarcas ,coronéis locais
projeto esse com inicio,meio e fim , sem as amarras das paralizações dos governos de plantão.
Parece que o governo atual quer fazer a obra a toque de caixa visando faturamento gordo do propinoduto do São Francisco.
Aguardo nova CPI das aguas S. Francisco
saudaões
jones pavan


jorge
2007-12-22 00:48:50

Por uma justiça maior

Sobre a transposição do Rio São Francisco quase não tenho discutido com ninguem, só Criso impede o governo de faze-lo, mas os que apoiam eu tenho guardado os nomes . Eu sei que o projeto nada vai afetar nas condições do sertanejo nordestino. Assim daqui a alguns anos eu poderei (infelizmente) gritar aos quatro ventos o quanto eles foram canalhas, vis, aproveitadores. Poderei mostrar a inumeros internautas o quanto eles são idiotas e imbecis, isto se não estiverem usando de má-fé.


ivomar
2007-12-22 00:40:58

Já se foi...

Já se foi o tempo em que Leonardo Boff era voz profética... Superestimar a atitude vaidosa do bispo com o seu jejum público, quase farisáico, para todo mundo ver e publicar, é sinal de ignorância bíblica, o que faz com que Boff já não seja digno da teologia da libertação.
Paulo.



2007-12-22 00:16:29

Por uma justiça maior

A transposicão, befeciando o agro-negócio, a economia, acabará beneficiando o homem, inclusive os pobres e desassistidos, por razões óbvias. Outra coisa, é interessante quando Leonardo Boff diz que a ética cristã é baseada em Aristóteles, pensava que se baseava nos ensinamentos de Cristo. Ja vi entrevistas do Sr. Boff e fica evidente que o mesmo é ateu. Temos de tudo neste País, até teólogo ateu.


Joao
2007-12-22 00:12:57

Por uma justiça maior

Qual o pano de fundo que envolve a transposição do Rio São Francisco?
As minhas modestas considerações vão no sentido das contraposições.
Os contras – se constituem num agrupamento (intelectuais, católicos, ambientalistas, coronéis, gente do bem e gente do mal) que se apresenta com um discurso humanista e sentimentalista. Têm colocado a ciência e tecnologia no segundo plano.
Os favoráveis – se constituem num agrupamento (intelectuais, católicos, ambientalistas, coronéis, gente do bem e gente do mal) que se apresenta com um discurso desenvolvimentista e sentimentalista. Têm colocado a ciência e tecnologia no primeiro plano.

Considero que o ato do bispo pressupõe um fundamentalismo religioso dos mais conservadores e perigoso. Ou, também, não tem disputa com as doutrinas evangélicas? No entanto, é certo que muitos outros interesses, e como sempre o financeiro, não estão ausentes.
Penso que sem desenvolvimento aqueles milhões de humanos continuaram puxando nossos indicadores de miséria para baixo. A dinâmica da nossa real sociedade continuara complacente com a existência do Brasil dos miseráveis e o Brasil dos que tem posse.

Assim espero ter encontrado meu diferencial.


Geninho
2007-12-22 00:04:30

Por uma justiça maior

este maldito bispo, não passa de mais um vampiro,que se esconde no meio de ladrões com apelidos de "KORONÉIS" e "FAZENDEIROS" que na verdade sempre foi e ainda é o pior tipo de cancêr que infesta o nordeste brasileiro.


tico
2007-12-22 00:03:45

Por uma justiça maior

O planeta está passando por um momento crucial.

Um projeto dessa envergadura tem de ser discutido de forma profunda e responsável, sem tratar a pobreza e a miséria de maneira utilitária.

Para resolver o problema da falta de água no semi-árido brasileiro, há várias soluções menos dramáticas que drenar o Velho Chico, já castigado pelo desflorestamento das matas ciliares e pela poluição intensiva, entre outras (in)conseqüências do progresso.


Site: Transposição do Rio São Francisco - um projeto polêmico
Julio
2007-12-21 23:54:11

Por uma justiça maior

Discordo em tudo do comentário do articulista de João Pessoa - PB, Sr. José Pedro de Alcântara, com todo respeito, mas suas assertivas demonstram desconhecimento da história, das desigualdades sociais e econômicas desta grande e sofrida região, dos pontos turísticos e da industria em geral. No turismo há a Costa do Sauípe, o litoral sul da Bahia com seus complexos turísticos, resorts de primeiro mundo de Fortaleza a Recife, Itaparica BA, com investidores multinacionais. Generalizar é um grave erro. Há uma faixa litorânea em todo nordeste, com clima ameno, chuvas perenes e é um celeiro do restante de cada Estado. Em uma faixa de cerca de 90km, o chamado "agreste", que possui terras férteis, menos águas e chuvas e depois o "sertão", o verdadeiro semi-árido, seco, com suas intermináveis caatingas e a sua triste vegetação espinhenta e marrom. Ali reside o verdadeiro nordestino, homens de aço, os vaqueiros, pequenos agricultores, incultos e sempre curtidos em uma fé em Deus, que os faz sobreviver. Não são os "mauricinhos" das praias, os coronéis exploradores e os eternos políticos enganadores. Para aqueles Sr. nobre de Alcântara é que deverá chegar a água. Menos de 1% do Velho Chico não vao fazer falta prá nenhum ribeirinho, nem para bispo grevista-famélico. O verdadeiro nordestino é o menos culpado pelo subdesenvolvimento regional. Agora que temos um presidente oriundo daquela terra castigada, que viu sua cab ritinha morrer de sede, tem autoridade moral para defender políticas públicas que visem minorar o sofrimento de mais de 12 milhões de pessoas que sofrem os efeitos da natureza adversa. Lembre-se Sr. descendente de D. Pedro I, vivemos em um país desigual em tudo e na minha modesta opinião o nordestino é solução, desde que tenha como produzir e desenvolver-se.

Rui Naves Costa
Goiânia GO.


xic-xic
2007-12-21 23:39:01

TRANSPOSIÇÃO DA VERBA PUBLICA

Acho que querem, fazer a transposição do dinheiro publico, atraves do velho chico, porque a energia potencial produzido e menor que energia potencial fornecida para elevação da agua do rio são francisco; quem vai pagar essa diferença, e qual as cidadea que vai ficar no escuro, pela falta de energia, porque antes mesmo de terminar a construção de mais um elefante branco o rio vai secar.
e a pobreza vai se agravar.


lembrete
2007-12-21 23:30:26

Por uma justiça maior

Há muito tempo que eu não lia artigos tão ruins quanto estes. Apesar de mal escritos, vale muito mais a pena ler os comentários. Os artigos são sofríveis, duas jóias raras do que há de pior em argumentação e raciocínio crítico.E estas pessoas ainda se consideram acadêmicos. Oh, meu Deus, estamos realmente perdidos.



2007-12-21 23:17:41

Por uma justiça maior

Amigos, não confio no Governo e nem tão pouco nas atitudes do Padre. Será que não seria o caso de debatermos com mais clareza esta questão, e ai então, promovermos um plebicito? Porque essa importante obra deve ser tratada apenas pelo desejo do Governo? Creio que devemos lutar pelos nossos direitos, até a morte!


Villaça
2007-12-21 23:11:22

o problema do nordeste é o nordestino...

O Brasil vai torrar uma boa grana para, na avaliação do governo, levar água ao semi-árido, "aos que morrem de sede".

Sinceramente, acho que o Brasil vai jogar dinheiro fora! O nordeste brasileiro, desde a descoberta, sempre representou o que de mais atrasado há nesse país. A fé ridícula de um povo que não se educou é o maior símbolo desse atraso, do qual a Igreja Católica se beneficiou e se beneficia.

Do nordestino nunca foi exigido nada em troca para os investimentos feitos ano a ano, por obrigação, inclusive, constitucional (leiam artigo 159 da CF). A região tem o melhor litoral do país e, entretanto, o nordestino não consegue explorar adequadamente o potencial turístico e com isso gerar riqueza suficiente para melhorar a condição do povo. E o povo, desinformado e leniente, eleição-após-eleição, elege coronéis que fazem do público a fonte de riqueza.

E fica o Brasil gastando dinheiro com quem não se educa e não se informa à respeito das possibilidades oferecidas em cada janela de desenvolvimento que se abre ao longo da história.

Agora, outra vez, os contribuintes do país inteiro enfiam a mão no bolso para "levar o progresso aos miseráveis"... espero que eles saibam aproveitar...


José Pedro de Alcântara, João Pessoa (PB)
2007-12-21 22:44:38

Por uma justiça maior

Alguém já disse que "uma longa caminhada começa com um pequeno passo".
Não conheço o Nordeste, só um pouco de Porto Seguro, mas no caminho até lá vi muita miséria.
Se a transposição vai beneficiar uma pequena parcela do valente povo nordestino, que se faça, já é um começo.
Outros projetos terão que vir.
Mais acima, embora distante, temos o Amazonas que só abastece o mar.
Nas décadas recentes, é o primeiro projeto sério de que ouço falar.
Quanto ao agronegócio, tudo se disse, e nada há para acrescentar acrescentar.


Pierre
2007-12-21 22:31:44

Por uma justiça maior

Não podemos criticar a Igreja e sí pelo ato de um Bispo, pois o próprio Papa ordenou que ele não fizesse esse ato absurdo, mas isso é bom! muito bom! esses Bispos e Padres Petistas colocaram o rabinho entre as pernas, o amiguinho Lulinha paz e amor mostrou a verdadeira face quem sabe esses "Leonardos Bofe" da vida vivem mais em união a Igreja e levar a Boa Nova a todos em vez de entrar em Política.


Marcelo Nicolau Corcelli
2007-12-21 22:29:00

Por uma justiça maior

Voltamos muito tempo atrás? Ou será que, como durante toda a história de nosso planeta, a igreja continuará acabando com o progresso (necessário diga-se de passagem). A greve deste bispo é apenas mais uma das muitas greves que a igreja fez ao longo dos tempos. Só que ele pode morrer de fome... Oh dó! A diferença entre ele e o povo que se beneficiar com esta obra é que a fome não é uma opção. Ora bolas senhores, por favor, a ciência e seu progresso só querem diminuir os malefícios pelo que passam os humanos. Deixem ela trabalhar. ACABAR COM A FOME. SENHOR BISPO, SE QUISER MORRA DE FOME, SENÃO FAÇA UM FAVOR A POPULAÇÃO CARENTE DE MELHORES CONDIÇÕES QUE TAL TRANSGRESSÃO DO RIO TRARÁ: DEIXE-OS VIVER E TEREM UM POUCO DE DIGNIDADE (COISA QUE O SENHOR NÃO SABE O QUE É),


LÉLIA
2007-12-21 22:19:45

Por uma justiça maior

Eu queria que o Bispo viesse para a região atingida pela seca, aqui na Paraíba, tipo cidades como Sumé , Monteiro, além de cerca de duzentas cidades do meu estado,que estão em estado de calamidade pública, fora as centenas de cidades dos outros estados atingidos, Rio G. do Norte, Pernambuco e Ceará.Ele ainda tomava água potável, para combater sua desidratação na cidade dele, se ele viesse para cá , morreria de sede mesmo, assim como nossos irmãos que pagam cerca de R$ 15 a 20,00 por lata d’água barrenta e sem tratamento.


C.C.Soares
2007-12-21 22:18:39

Por uma justiça maior

Quem leu "As intermitências da morte de Saramago? Pois é, se acabar a morte, desaparece a religião, principalmente a que acredita na ressureição após a morte.
Se acabar a miséria do sertão nordestino, desaparece esse tipo de mártir incorporado pelo bisco. Sem dúvida, é um grande conservador. A miséria e a fome são os instrumentos de que dispõe para manter uma espécie de escravisão do espírito. É o Antônio Conselheiro sofisticado, letrado, pós-moderno, muito mais perigoso.


Site: Por uma justiça maior

2007-12-21 22:08:46

Por uma justiça maior

.... " É uma luta inglória... a decisão já foi tomada à muito tempo. A execução dela é que está demorando. Se vai ser bom ou ruim, isso só saberemos mais tarde! E, alguns de nós nem tomaremos ciência do que aconteceu. Talvez ainda demore .... mas, sair vai sair. Com ou sem bispo, ou qualquer outra coisa."

Pedro Gonçalves Neto



2007-12-21 22:08:26

Por uma justiça maior

Eu acho que o governo federal deveria aplicar recurso de menor monte na construção de cisternas, beneficiando com isso, maior número de pessoas do semi-arido, a aplicando maior recursos na educação, segurança e saúde, as quais estão sendo consideradas de uma calamidade pública. Será que o governo não está vendo o que está acontecendo no Brasil que tanto amamos. Sou a favor de projeto que venha a beneficiar maior número de pessoas/irmãos nordestinos do semi-árido, más tabém sou a favor de aplicação de recursos pagos com o nosso trabalho através dos empostos que pagamos e a aplicação desses recursos sejam feitas de forma racional, nao através de projetos merabolantes que vizam gastos sem nenhuma explicação.
Governo federal, aplique melhor o dinheiro do povo brasileiro.


Site: Pelo um país mais justo
Gil
2007-12-21 22:06:08

Por uma justiça maior

Estes dois artigos são muito ruins. Trata-se de , como Azis Ab’saber explicou tão bem, de um projeto arriscado, caro e desnecessário. Há soluções melhores. Lula com esta obra consolida sua posição de maior traidor da história, além do superávit primário, ou seja a mesma linha FHC, das hidrelétricas do Madeira e do PLano de Gestão de Floresta Pública ( que ele sancionou numa quinta feira pós carnaval!!!) Típico! Sinceramente, a esquerda se esfacelou e enquanto existir gente estúpida achando que Lula é de esquerda , não se reerguerá. Pobre Brasil!


Cristina
2007-12-21 21:57:53

Por uma justiça maior

Eu acho que o governo federal deveria aplicar recurso de menor monte na construção de cisternas, beneficiando com isso, maior número de pessoas do semi-arido, a aplicando maior recursos na educação, segurança e saúde, as quais está sendo uma calamidade pública. Será que o governo não está vendo o que está acontecendo no Brasil que tanto amamos. Sou a favor de projeto que venha a beneficiar maior número de pessoas/irmãos nordestinos do semi-árido, más tabém sou a favor de aplicação de recursos pagos com o nosso trabalho através dos empostos que pagamos e a aplicação desses recursos sejam feitas de forma racional, nao através de projetos merabolantes que vizam gastos sem nenhuma explicação.
Governo federal, aplique melhor o dinheiro do povo brasileiro.


Gil
2007-12-21 21:57:11

Por uma justiça maior

Bem, vejamos o que vou falar, tem e não tem haver com a Transposição do Rio São Francisco.Conheço sua nascente.
Israel um país tão pequeno e com quase nada de área agrícola conseguiu com técnicas avançadas transformar grande parte do deserto em área produtiva; inclusive houve por parte do seu governo tentativa de ajuda ao Brasil, Porque não vingou essa ajuda??? Sabe-se que existem várias meios e técnicas de conseguir água potável para toda a região agreste, PORQUE NÃO HOUVE INTERESSE DO GOVERNO??? NÃO conheço o projeto sobre esta transposição e suas consequências benéficas ou maléficas para a população. Se este projeto realmente vem trazer progresso e emprego para milhões de brasileiros marginalizados, como foram até hoje É VÁLIDO, mas precisa paralelamente a este, resolver a questão da água potável para toda a população de todas essas regiões (área transposta e não transposta). Mas infelismente tudo é temerário, pois o Governo não é confiável e por trás de tudo, existe muita coisa abominável.


Rufino
2007-12-21 21:54:03

Por uma justiça maior

No ano de 1962, morava eu em Rinópolis - SP, quando percebi um movimento nervoso de pessoas à volta de um prédio em construção que seria a futura Delegacia de Polícia. Cursava eu a 2a. série primária e, curioso, adentrei pelas salas e corredores escuros e pude ver pessoas feridas, com gazes e esparadrapos pelos braços avermelhados de sangue, cabeças enfaixadas, gemidos e choro de crianças. Fiquei sabendo, então, que se tratava de sobreviventes de um acidente ocorrido na rodovia próxima ao município. Um caminhão de páu-de-arara havia se chocado com outro veículo ou coisa parecida.
Mais tarde, passado aquele fato que provocou comoção na cidade, vim a conhecer os quadros de Portinari, a série dedicada aos retirantes nordestinos fugindo da seca. Fiquei tocado, e me toca até hoje não me deixando esquecer as cenas dos sobreviventes do acidente que observei na infância.
A pergunta que fazia a mim mesmo: porque eles saem de tão longe e vêm para cá? A resposta, o tempo foi respondendo com naturalidade.
Um amigo meu, cujo pai mora no NE, tem um sítio e o poço aberto no mesmo, segundo ele me disse, foi com dinheiro federal. Conheço seu pai, um homem de bom coração, morou muito tempo em São Paulo, e ele exigiu que o poço fosse aberto na divisa da estrada para que o povo também pudesse utilizar a água nos dias de seca.
A intenção primeira desse homem representou a força humana. Usou dos interesses de políticos na região para ajudar e prever socorro para as dificuldades dos seus semelhantes, sendo uma das piores, a falta de água.
Mediante isso, não posso, de maneira nenhuma entender a posição do bispo Cappio e a intenção de defesa do frei Leonado, quando o governo tenta resolver um problema que deixa aquele povo na miséria absoluta.
Que façam a transposição! Que a água venha a lugares esquecidos e secos!
Que os irmãos do nordeste se unam para fortalecer a idéia e beneficiarem-se dela! Que eles possam ter da terra e da água mais alimento para os seus filhos e que os mesmos, bem alimentados, tenham mais inteligência para se desgarrarem de vez dos tentáculos do culto à fome e à miséria que os oprime há séculos.
Se não se tenta resolver um problema, com o tempo passando ele se torna uma muralha intransponível.
O povo nordestino não deve fugir mais da sua terra, deve correr atrás dos seus representantes políticos, organizar-se e estar ao lado desse feito histórico, acompanhando os seus passos e fazendo exigências para que todos se beneficiem.
Escrevendo esse texto, senti que as manchas vermelhas que vi nos curativos dos retirantes nordestinos foram se tornando cinzentas e esmaecidas. E penso o quanto seria gratificante não assistir aquelas reportagens miseráveis que temos que engolir de tempos em tempos pela televisão devido a falta que a água faz para aquela região.


Torquato
2007-12-21 21:52:37

maldição

Os `poderosos’ (temporais) ignoram aquilo que transcende, seus tentáculos construídos de acordões infernais são passageiros, inclusive eles, togados e esse governo - olhá-los agora seria como defrontar com a imponência majestosa que seus cargos reluzem... Olhá-los mais tarde, como humanos efêmeros... Meros corpos a serem servidos aos vermes.


ric
2007-12-21 21:50:05

Por uma justiça maior

É lamentável ver comentários como os de algumas pessoas aqui. Voces nao tem idéia do que tem acontecido com o Rio Sao Franscico nos ultimos anos, por isso abrem a boca p/ falar que essa transposiçao vai ser maravilhosa. Entao podem apoiar esse projeto absurdo, pq do jeito que as coisas estão esse sonho de diminuir a seca vai acabar tao rápido como as aguas do rio que a cada dia diminui ainda mais o seu nível. Li inúmeras reportagens que falam que o nivel hidrico liberado p/ o semi-árido será minimo perto do que as construçoes de açudes poderiam oferecer. Em algumas, poucas, discussoes sobre o assunto ficou provado que a tendencia é que o rio seque tao logo esse projeto seja concretizado, e ai vai ser muito bonito, além de voltarem os problemas com a seca, existiram problemas com luz também, ja que alguns estados como a Bahia, tem a sua energia fornecida pela hidreletrica de Sobradinho cujo rio em questao é o principal abastecedor da usina.
Além disso, voces realmente acham que o Rio Sao Fransciso tem condicoes de acabar com a seca no Nordeste sem antes passar por qualquer processo de revitalizaçao?Acordem, ele tá secando. Em Juazeiro os níveis já baixaram quase 20m, imagine quando essa agua começar a ser desviada para outros estados?
Essa pseudo soluçao para a seca nordestina só engana quem realmente nao leu nada interessante sobe o assunto.
E ainda tem gente que abre a boca p/ dizer que o bispo quer fama?Ele vive essa realidade, ele sabe como as coisas tem acontecido, como as populaçoes ribeirinhas tem se prejudicado a cada dia, e principalmente como o agronegocio só faz se beneficiar. Geraçao de empregos?Doce ilusão de voces que pensam isso. Até quando vai essa geraçao de empregos?Até quando o problema da seca será resolvido?Quero soluçoes permanentes e nao tapa buracos, aquele verdadeiro cala a boca que o governo sempre dá ao povo do Nordeste. Quero ver o Nordeste parar de sofrer e nao simplesmente ser enganada com essa construçao ridicula, que todos que leem sobre o assunto e tem outra visao da trasposiçao sabem que isso é provisório. A gente toma na cara todos os dias com esses politicos e ainda tem gente que defende eles e se acham espertos por isso, acham que estao sendo ajudados?Se voces gostam de esmola tudo bem, mas n esqueçam que toda esmola uma hora acaba e o país precisa de investimentos que tragam benefícios permanentes.


Charlene Ribeiro
2007-12-21 21:45:22

Por uma justiça maior

Nesse país a única forma de distribuirmos um pouco a riqueza gerada é através desse tipo de obra. Melhor para os ricos óbvio mas de alguma forma um pouco da riqueza gerada será distribuída a grande parte da população na forma de empregos no agronegócio, turismo, pesca e na melhora da qualidade de vida com o acesso a água.
Velho ditado: "melhor com ela do que sem ela..." E a propósito não vejo argumentação técnica para contrapor a obra.


Antônio B.
2007-12-21 21:41:53

Por uma justiça maior

O que o povo do sertao pensa sobre tudo isso? O que o povo migrante que conhece a fundo os problemas da seca quer? A transposicao do rio vai acabar com a Industria da Seca? Vai acabar com a mao de obra barata nordestina? Vai prejudicar o rio? Ao acabar a miseria do pais acabarah tambem a "mordomia" da mao de obra barata que lava, passa, cozinha e faz qualquer negocio para sobreviver? , Estarah a classe media brasileira pronta para por a mao na massa depois que o rio beneficiar ou se beneficiar o povo do sertao? Alguem fez a lista de pros e contras?


Marcia
2007-12-21 21:33:04

a fome de mídia do bispo e da turma da lulla lellé

palhaçada por palhaçada sou mais tiririca..nem esquerda, nem direita, nem gueron, nem o bofe, tá todo mundo viajando na maionese..
o que nunca jamais na história deste país existiu tanto foi a fome de mídia, isso sim...
ninguém quer resolver os problemas do brasil... e por que?
aos políticos não interessa: problemas são a matéria-prima de que precisam para roubar cada vez mais..
aos bispos e padrecos metidos a donos da verdade universal, idem, porque se ufanam de ser donos das almas de sertanejos e pracianos, filósofos ou aloprados...
enfim... esse cappio é um grande comedor de melancias, essa sabatella uma grande vigarista que queria motivo pra aparecer, esses padrecos debilóides e pedófilos uns grandes mentirosos que nunca abriram mão dos seus luxos e luxúrias... nunca na história deste que comenta houve tão pouco motivo pra acreditar na anta maior e suas antinhas comedoras de verdinhas !!!
e tenho dito !


the clown
2007-12-21 21:31:25

Por uma justiça maior

APESAR DE ESTARMOS SOB UM GOVERNO DE BASES POPULARES, NÃO DEIXO DE SER CÉTICO, QUANDO O ASSUNTO É BENEFICIAR OS MENOS FAVORECIDOS NA PIRÂMIDE SOCIAL DO BRASIL. NÓS NÃO PODEMOS SER DEMASIADO INGÊNUOS, PARA CRER QUE TAL PROJETO MAGNÍFICO, IRÁ BENEFICIAR O MAIS POBRES. ISTO PODE SOAR, COMO DISSE O HISTORIADOR "FRANCISCO, IGLÉSIAS", COMO FUTUROLOGIA. MAS TALVEZ NÃO SEJA O CASO. ESTAMOS CANSADOS DE PROMESSAS. AQUI NÃO TEM RETÓRICA NENHUMA. SOMOS SABEDORES DE QUE AS ELITES BRASILEIRAS, DE MODO GERAL, ODEIAM AS MINORIAS, PRINCIPALMENTE AS SEM CABEDAIS. O CUSTO DA TRANSPOSIÇÃO SERÁ ALTO. E SE ALGO SAIR ERRADO NELE? QUEM VAI PAGARA A CONTA????


JOSUÉ
2007-12-21 21:25:26

DANEM-SE OS SEDENTOS!

Impressionante o que o radicalismo ideológico e utópico invariavelmente produz! A transposição do Velho Chico pode beneficiar os porcos capitalistas do agronegócio? Então não pode! DANEM-SE OS SEDENTOS MISERÁVEIS! A utopia e a ideologia arcaica e raivosa são muito mais importantes do que alguns milhares de miseráveis que certamente morrerão de sede mais cedo do que o necessário. Afinal de contas, não passam mesmo de massa de manobra dos coronéis, dos utópicos pseudo-esquersdistas tupiniquins e da própria igreja (minúscula proposital...). Esta é a lógica perversa do pessoal contra a transposição. Se melhorar a vida do sertanejo, as coisas pioram para eles. Não foi assim que pensava Stalin, Pol Pot, Ceaucescu, etc, etc., etc.,??? Algumas pessoas vivem como varejeiras do sertão. Quanto menos miséria, menos cadáveres para se alimentarem politicamente. É claro que não interessará a eles qualquer tipo de melhoria de vida para os mais necessitados. A propósito: alguém lembrou de perguntar para aqueles que têm sede se são contra ou a favor da transposição?


Fernando Bindel
2007-12-21 21:15:46

Por uma justiça maior

Lendo os comentários percebi, com raras exceções, que no Brasil se confunde, muito facilmente, diversidade de opinião com desrespeito à opinião alheia. Quanta besteira e equívocos e falta de respeito. Meu Deus! Por que a pressa em fazer a obra de transposição, sem a devida discussão? E a discussão não pode ser apenas técnica. A questão precisa passar pelo crivo político, com P maiúsculo.Acho que as coisas continuam como sempre foram. Os grandes fazem o que é bom para eles. Os pobres, os esqucidos? Bem, sempre os teremos conosco...Depois existe o sacramento da penitência. Eu peco e depois peço perdão e vou dormir tranquilo. Gente como o bispo de Barra e Boff são vozes daqueles que não devem falar, pois incomodam. A palavra deve ser dada ao Geddel, que já inflacionou a obra em 2 bi. Parabéns aos grandes...


Geraldo Carozzi
2007-12-21 20:52:00

Por uma justiça maior

Juro que lembrei de um filósofo de verdade, o Joãozinho da Beija-Flor, ao ler o trecho seguinte do Sr. Boff... "O amor ao próximo e ao sofredor é a regra de ouro, a suprema norma da conduta verdadeiramente humana ..."... Joãozinho disse que "quem gosta de miséria é intelectual"! Pois bem, o bispo não foi adiante na sua intentona, o bispo abriu do pau, tá famoso agora, deve até se candidatar a governo da Bahia, na próxima! E não está errado, não, a dialética não diz que é assim, mesmo? Errado estará quem se deixa levar pelas lágrimas (e que belas lágrimas!!!) da Sabatella ou pelas palavras do Boff! Prefiro a racionalidade do...como é mesmo o nome? Guéron (do outro artigo, ao lado)... A propósito, quanto nome estrangeiro entre nós ultimamente: Cappio, Guéron, Boff, Sabatella, não é muito comum, não, em pleno Semi-Árido... ainda bem que o presidente do Brasil é um de nós, senão iam dizer que é preconceito meu! Rapaz, eu, que há 50 anos estou entre esses habitantes do Semi-Árido - me considero um "rato-do-Semi-Árido", neto de Lampião -só tenho é que achar curioso como o Nordeste brasileiro é contraditório nas suas potencialidades! Quando não tinha mais nada para acontecer ... apareceu um bispo, paulista, e ficará político famoso em cima da realidade natural dessa região. A Cappio, o candidato, sugiro ver e estudar o exemplo de Willy Pessoa, da Agência Mandalla (www.agenciamandalla.org.br), que mostra ser possível ajudar de verdade aos pequenos produtores...


Gilvan Ramos
2007-12-21 20:51:11

Por uma justiça maior

JUSTIÇA NÃO EXISTE MAIS TEMOS QUE MATAR ESSES CORRUPTOS E SE FOR PRECISO ESQUARTEJA-LOS E ALTERAR O SIGNIFICADO DA PALAVRA POLITICO DE Relativo aos negócios públicos PARA MORTOS.


F£D¿DØ
2007-12-21 20:46:42

Por uma justiça maior

É impressionante que o Frei Leonardo Boff, ainda acredite na esmola e não no emprego. Levar água para o Agronenócio e para as indústrias é abrir novos empregos... o povo não precisa de comida.. precisa de emprego e dignidade.


Dorival
2007-12-21 20:34:00

Por uma justiça maior

Meu caro Tony Barros, não é bom, justo e agradável julgar as pessoas, pois assim poderiamos dizer muitas coisas de você também,afinal você é humano e como todo ser humano capaz de muitos erros, acertos mais também de ser diferente. Por que então generalizar os erros de uns, vendo-os em todos?? Isso não é racional, e muito menos intelectual. Pense nisso, pois há cões (pitibulls, inclusive) que são muito agradáveis.Portanto, também os homens podem ser diferentes um dos outros.
Confios nos PADRES, já em você tenho minhas desconfianças.
Mude, aprenda a respeitar os outros e a valorizar aquilo que cada um tem de melhor


Católico consciente
2007-12-21 20:33:36

Por uma justiça maior

querem mesmo saber o que acho?
Acho que em primeiro lugar esse Bispo tinha que olhar para o próprio clero que está cada vez mais envolvido com a pedofilia do que se meter em assunto que não lhe diz respeito e ele demonstra não entender. Sei qual é a dele, é aparecer, o que ele devia fazer é ir catar goguinho na beira do " Velho Chico " para ajudar a levantar a barreira da transposição e deixar os problemas sociais para o Governo resolver já que temos muitos esfomeados que estão sendo sustentados com recursos tirados de nós e assim eles poderem ter dignamente um alimento que será produto de seu próprio trabalho que poderão ter depois dessa transição.


TIGR@O
2007-12-21 20:27:07

Realidade sim, hipocrisia não e viva a transposição.

Caros amigos,
Cada pessoa tem a sua opinião formada, e ninguém é obrigado a corcordar com outro, mas acima de tudo respeitar.
respeito a atitude do bispo, porém seria melhor e mais justo que essa greve de fome fosse em prol de melhores salários, mais empregos, mais segurança publica, contra a corrupção etc. aí com certeza eu tirava o meu humilde chapeu. vamos acabar com essas oratórias hipocritas de que o projeto vai beneficiar os nobres, também não vou escrever de que é só água pra beber, claro que não.
Srs. o agronegocio é geração de emprego, é progresso, é desenvolvimento, essa mania de justificar que tudo é pra fins politico, é claro que sim, tudo hoje gira em torno da politica só um ignorante é não percebe isso.
quero finalizar deixando um pergunta, me respondam por favor." PORQUE PODE TIRAR AGUA PARA A BAHIA E MINAS, E PRA PE,PB,CE E RN NÃO PODE ?
um abraço

Ivanildo Feitosa-Cabrobo-PE.


ivanildo feitosa
2007-12-21 20:27:05

Por uma justiça maior

No mínimo triste e infeliz a decisão. Pensando em toda a polêmica e em toda a história envolvida é inaceitável a decisão que com certeza não trará nenhum benefício lógico, somente irracionais e ignorantes podem concordar com a transposição do Velho Chico. Há que se buscar conhecimento e esclarecer por amor que se pode encontrar outras alternativas para o desvio de dinheiro público óbvio, que não seja tão cruel como esta.


Sandra de Carvalho
2007-12-21 20:21:50

Por uma justiça maior

Os problemas do Rio São Francisco são conhecidos e não resolvidos. Os de seus ribeirinhos idem. O projeto visa melhorar, progredir, produzir, saciar... Por isso tem tantos críticos. O Bispo me parece estar sendo usado contra o governo Lula como tantos outros meios. Se não der certo certamente será erro de projeto de engenharia e não de intenção do presidente.


Edbar
2007-12-21 20:15:28

Por uma justiça maior

De onde será esse joão cintra? Será que ele conhece a realidade do nordeste? Já passei por lugares onde jorrava água em abundância numa propriedade de um político, obtida com recursos federais, enquanto que ao lado o vizinho não tinha água para beber porque o outro não permitia que ele usasse a obtida com as benesses federais. É certo que os nordestinos sofrem mas também é certo que há muito político de lá nos noticiários dos escândalos políticos. Basta conferir.


Narciso Capeloto
2007-12-21 20:10:23

Por uma justiça maior

A história recente do Brasil reserva um lugar de certa honra para o Frei Leornardo Boff. Contudo, este nome da história recente do Brasil, não foi capaz de escrever um texto dissertativo acerca do assunto que envolve seu colega. O texto que fez parece mais narrativo (a partir da narrativa tosca da religiosidade).

Se os 5% da transposição forem suficientes para matar a sede humana e animal no sertão que se faça a dita!

Se "a ordem dos fatores (social e economico) não alterar o produto" que se faça a transposição!

PS. Quanto ao frade, deixem-o morrer antes que seus pecados sexuais venham à tona. Aos pais, fica uma recomendação: NÃO ACREDITEM NOS DISCURSOS DE QUEM OS ADMIRAM, CONSERVEM SEUS FILHOS LONGE DE PITBULLS E PADRES!


Tony Barros
2007-12-21 20:06:13

Por uma justiça maior

O Rio São Francisco tem quase 3.000km de leito natural.
A miséria sempre esteve presente ao longo de toda sua margem, inclusive a 5 ou 10 km de uma das maiores represas artificiais do mundo, Sobradinho.
Acontece que o Lula, fraco como sempre, foi incapaz de peitar um projeto (pacto), nascido num governo passado e de oposição.
Os interesses são grandiosos e usa-se os pobre-coitados sedentos como beneficiados, para confundir a opinião pública, que continuarão sedentos com transposição ou sem.
A coisa é de encomenda e os benefícios serão para os mesmos.
O futuro dirá!


Maurício Assis
2007-12-21 20:03:07

Por uma justiça maior

O texto de Boff, começa com um equivoco, pois 27m3/s (vazão da transposição), não beneficiará ricos nem o agronegócio, mesmo porque o Brasil é celeiro de grãos do mundo. O que se espera é pelo menos garantir um mínino de dignidade hídrica para estas regiões.
Gostaria que o bispo fosse a Paraíba, para ver políticos trocando votos por latas d’água.


Yuri Guimarães - Campina Grande PB
2007-12-21 19:58:32

Por uma justiça maior

Este bispo suicida consultou outros bispos da região do semi-árido? Acho que não! O seu egoísmo ilimitado embota o seu raciocínio e passa a agir como um loquaz. O maior mandamento cristão é o amor a Deus e ao próximo. Partilhar, ajudar aos que mais necessitam. Se água é vida e esta negada a milhões de sofredores, por um capricho pessoal, equivale a tentativa de homicídio. Este bispo deve ser favorável ao aborto, a eutanásia e coisas do gênero, á vista de suas ações.


Raimundo Nonato da Costa
2007-12-21 19:50:19

Por uma justiça maior

Esse falso frei (bofe) é um esquerdinha bitolado, inimigo do capitalismo que gera riquezas trazendo o progresso e gerando emprego. O que ele quer? CUBANIZAR o Brasil? Esses Fideizinhos! Mesmo que a transposição vá para o agronegócio e daí? Não vai gerar emprego, renda, impostos para o governo gastar em obras sociais? Se a obra é válida do ponto de vista tecnico e econômico, deixe esse Bispo morrer de fome pô! Se o governo ceder a esse tipo de interferencia na administração é incompetente (isso já sabemos de há muito). Que os membros da Igreja, seja qual for, procure ministrar o aspecto religioso e moral de seus seguidores e não se metam em dar palpite na administração pública, que já tá pra lá de mal gerida. Joao Cintra, Goiânia-GO


joao cintra
2007-12-21 19:24:50

Quase 508 anos de seca...

Desde Cabral ou outros descobridores do Brasil, esta realidade perdura. Não sei se o bispo ou Papa está certo ou errado, mas é preciso tentar melhorar a situação do povo do semi-árido nordestino. Os críticos de plantão, ganham espaço por um único erro do governo: divulgar o que é a transposição do velho Chico e seus reflexos sociais e econômicos na região e no Brasil. Caso isto não seja informado rapidamente pelo governo, aí sim, poderá haver um "jejum nacional" sem previsão de UTI para aqueles que não fizerem seu papel, seja do lado do governo ou do povo.


Amauri
2007-12-21 19:15:55

Por uma justiça maior

So escutei abobrinha deste Bispo .Porque ele não explica a razão desta implicancia e para de encher meu saco arre Celso De marco


Celso
2007-12-21 19:05:03

Igreja dos pobres

A igreja católica gosta tanto dos pobres que não pode viver sem êles. Por isso os quer sempre pobres, de preferência miseráveis



2007-12-21 18:54:43

Por uma justiça maior

"A larga tradição da ética cristã, racionalmente fundada em Aritóteles e em Santo Tomás de Aquino afirma aquela justiça originária e alimenta ainda hoje modernos projetos de ética mundial."

quanta asneira contida num texto apenas..


guilherme
2007-12-21 18:53:12

Por uma justiça maior

É engraçado como a Igreja sempre arroga para si a responsabilidade moral sobre questões públicas e privadas! A História nos mostra como a crença cristã – muçulmana, judia - de possuir a onisciência torna as opiniões da Igreja perigosas. Não acredito que a ação do bispo seja motivada por amor ao próximo. O Cappio não é um profeta como o quer Leonardo; sua atitude mais parece aquela birra infantil quando a criança não consegue o que quer ou quer chamar a atenção dos pais. Sua ‘mortificação’ só faz sentido para a Igreja que ‘precisa de santos’ embora a publicidade dada ao ‘sacrifício’ desqualifique-o sob a própria ótica cristã.


Sílvio Romero
2007-12-21 18:52:21

Por uma justiça maior

"ministros" são incapazes de entender essas coisas, não é da natureza deles.


geraldo jr.
2007-12-21 17:24:44

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.