Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Atingida por barragem e acossada pelos poderosos

» Como o Google favorece a manipulação política

» Por um novo Pacto das Catacumbas

» Chantagem do governo aos desempregados

» Ruínas do neoliberalismo: Chile, caso precursor

» E se as startups pertencessem a seus funcionários?

» Boaventura vê Lula Livre

» América Latina: a ultradireita contra-ataca

» O Mercado, os economistas e outros seres transcendentais

» Nem todo Uber é capitalista

Rede Social


Edição francesa


» « Choc des civilisations », à l'origine d'un concept

» Les Allemands de l'Est saisis par l'Ostalgie

» A Berlin, le face-à-face des intellectuels de l'Est et de l'Ouest

» Réveil politique à l'Est

» Les Allemands de l'Est, sinistrés de l'unification

» Le difficile chemin de la démocratie espagnole

» Il y a cent cinquante ans, la révolte des cipayes

» Hôpital entreprise contre hôpital public

» Dernières nouvelles de l'Utopie

» Très loin des 35 heures


Edição em inglês


» The fall of liberal triumphalism

» Sarah Seo on Americans, their cars and the law

» November: the longer view

» Ibrahim Warde on the rise and fall of Abraaj

» Fighting ISIS: why soft power still matters

» Life as a company troll

» The imperial magazine

» Setting Socrates against Confucius

» Price of freedom on the road

» Global business of bytes


Edição portuguesa


» Golpe de Estado contra Evo Morales

» Será que a esquerda boliviana produziu os seus coveiros?

» A era dos golpes de Estado discretos

» Pequeno manual de desestabilização na Bolívia

» No Brasil, os segredos de um golpe de Estado judiciário

» Edição de Novembro de 2019

» Sempre uma coisa defronte da outra

» OTAN: até quando?

» Alojamento local-global: especulação imobiliária e desalojamento

» Rumo a uma governança participativa da vida nocturna de Lisboa


Comentários sobre esse texto:

Ilusões do ambientalismo de mercado

O equilíbrio econômico ambiental, as áreas a serem exploradas escolhidas baseado no princípio de sustentabilidade ambiental e da condição racional da exploração dos meios de produção, embasados na situação das populações e na possibilidade de estabilidade e racionalização dde áreas a serem exploradas, na capacidade de recuperação das potencialidades dos meios de produção, na escolha racional de matérias -primas que tragam em si a possibilidade de regeneração ambiental. A necessidade de umplanejamento racional das culturas e um programa que solucione questões ao invés de agravá-las, são parâmetros fundaentais em qualquer acordo.O equilíbrio é causa e consequencia da racionalidade e da preervação da liberdade de mercado ,baseados nas Leis de desenvolvimento baseados na sustentabilidade e estabilidade na cionservação dos Ecossistemas.


Paulo Cezar Montalvão Marangon
2008-02-06 02:21:27

Ilusões do ambientalismo de mercado

O autor explanou de forma significativa a relação aquecimento global e soluções de mercado. Observa-se que as discussões acerca de minimizações dos impactos ambientais partem de modelos enfocados na Economia Ambiental (influencia das políticas economicas neoclássicas, como por exemplo criação de impostos e subsídios para controlar ou minimizar os impactos ambientais.) O que preocupa é que as soluções de mercado estão vigorando na concepção de políticas ambientais governamentais, inclusive de governos mais progressistas. A discussão acerca do modo de produção vigente não é considerado para avaliar a real causa dos problemas e a solvência dos mesmos.


Marcus Fabricio
2008-01-17 02:52:11

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.