Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Em busca da funda de David

» Outras Palavras prepara nova travessia

» Argentina: o que esperar de Fernández e Cristina

» 2019, o ano do Pibinho do Guedes

» Lowy resgata a atualidade de Walter Benjamin

» Como Weintraub devasta e militariza a Educação

» A deriva medieval da Internet

» Duas vidas do neoliberalismo na América Latina

» Graeber narra o declínio da Ciência Econômica

» Boaventura: a História absolverá Evo Morales

Rede Social


Edição francesa


» La pêche, une guerre mondiale ignorée

» L'homme et les robots

» Le crépuscule de la raison

» Mystiques violentes et stratégie non violente

» La pêche doit être gérée à l'échelle mondiale

» Le problème juif en Union soviétique

» Le vent s'est levé

» Citoyens, ou... nécessiteux ?

» Une sixième vague

» Retraite à points... de non-retour


Edição em inglês


» UK's austerity election

» December: the longer view

» ‘No one was listening'

» Shattering the conspiracy of silence

» This must be called murder

» Bolivia's coup

» Algeria's massive movement for change

» Islamists make common cause with the Hirak

» Grenfell's untold story

» DUP no longer kingmaker


Edição portuguesa


» Que prioridades para uma governação mais à esquerda?

» Edição de Dezembro de 2019

» Uma fractura social exposta

» «Uma chacina»

» Assinatura de 6 meses: só 18 €

» Golpe de Estado contra Evo Morales

» Será que a esquerda boliviana produziu os seus coveiros?

» A era dos golpes de Estado discretos

» Pequeno manual de desestabilização na Bolívia

» No Brasil, os segredos de um golpe de Estado judiciário


Comentários sobre esse texto:

Em liquidação, a auto-estima

Como educadora percebo que os relacionamentos são ditados pelo consumo, vejo que é da criança ao adulto esse comportamento. A dinâmica segue a lei do consumo " Só tem valor quem está na moda".


Josilene
2008-07-05 00:55:32

Em liquidação, a auto-estima

É profundamente lamentável constatarmos um processo de morte anunciada da estrutura familiar ao longo do tempo.É notório verificamos um sucateamento da auto-estima em docorrência de uma indústria midiática semelhante ao livro de george w...(1984).A cultura dos anestésicos alienantes fabricados pelos escritórios de publicidade está causando um processo de formação de indivíduos alienados e adultos com distúrbios de relacionamento.Basta constatarmos os índices de violência doméstica decorrentes da indústria que vende soluçoes embaladas e enviadas mediante uso da mídia eletrônica.Erich FRomm tinha razão.Somos adultos estressados com sérios problemas cardiovasculares por conta de uma sociedade de consumo perversa e doentia.


Site: Em liquidação, a auto-estima
Newton Cintra da Rocha Pereira
2008-04-21 05:08:58

Em liquidação, a auto-estima

Perfeito o artigo sobre o consumismo infantil.Estamos triturando as mentes de nossas crianças com a falsa aparência boa do hedonismo, ter cada vez mais, sem mesmo saber o porquê de tê-lo.
E muito bem comentado que, todo esse ciclo vicioso começa com a tv, com a apresentadora loira que vende a botinha bonitinha, ou o personagem infantil da novela que tem um super tênis.
Os pais que tem possibilidades financeiras da possuir, não tem tempo, seus filhos sugam a tv, a internet, e etc. Tudo o que brilha, chama mais atenção, perdem os limites e a noção do real e, do irreal.
Os pais que não tem possibilidades financeiras de possuir, também não tem tempo, resta apenas para essas crianças, sacear o desejo de ter forçando ou mesmo, roubando.
Cabe à sociedade se questionar sobre o quê estão fazendo as crianças dessa geração? com o que estão brincando? quais as referências que elas estão tendo?
E repudiarmos toda e, qualquer propaganda que não somente venda falsas idéias de consumo ideal, como também, qualquer uma que possa vender a padronização, o perfeito e, o formatado.


Danila Maia
2008-03-31 20:46:12

Em liquidação, a auto-estima

Excelente este artigo. A mídia criou a sociedade do espetáculo: emoção no lugar da reflexão.

Como até já foi comentado aqui as crianças não são vítimas apenas do marketingmas também de pais infantilizados e recalcados (quero dar para o meu filho tudo o que eu não pude ter).

Assim como hoje se compra um carro melhor para mostrar pro vizinho e não porque se precisa de um carro melhor, as festas infantis se tornaram também um item de exibição para a vizinhança.

Vivemos realmente numa sociedade doentia e a mídia é, talvez, a maior responsável.

Julio


Julio
2008-03-21 21:06:06

Em liquidação, a auto-estima

Belíssima e bem a propósito esta comparação de V.Wolf.
Realmente, por mais que se queira proteger nossas casas desta presença incômoda do consumismo, ele adentra por todas as partes, pelas escolas, parques, clubes, por tudo...

Saber colocar aquilo que achamos necessário para dentro, é um grande desafio.
Saber discernir e fazer com que nossas crianças cresçam sem estas "frescuras" todas oferecidas,é outro...

Pode-se ver até nos aniversários, que hoje, parecem mega-produções e que, no entanto, o que vale mesmo é apenas aquele velho e bom bolinho com brigadeiros e balões. Mas, experimentem fazer isso e vejam a cara das outras mães. A das crianças será de alegria, pois o que eles querem é simples, se divertir, brincar...
Rejane


Rejane
2008-03-18 21:38:58

Em liquidação, a auto-estima

Noto um ciclo vicioso. Os pais também fogem da vida real. Eles próprios estão mais preocupados em aumentar a renda (e comprar mais), do que dizer "não" e lidar com o humor de uma criança contrariada.

Os filhos são criados eletronicamente pela TV e pelo computador, e têm seus desejos de consumo satisfeitos por pais, que, por sua vez, não têm maturidade suficiente para lidar com esse tipo de conflito.

Os próprios adultos são infantilizados, como foi muito bem exposto no artigo, por uma sociedade que valoriza mais o “ter” do que o “ser” e anestesia mentes com objetivos não apenas publicitários, mas também políticos.


Leandro
2008-03-18 01:19:19

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.